30 de ago de 2010

Lula esbraveja que fará “miséria” até fim de mandato

ELEIÇÕES 2010
Lula esbraveja: “-Vou fazer “miséria” até fim do mandato”
O presidente ameaça fazer literalmente o que lhe dê na telha, nesses meses que restam do seu governo. Além de soar como uma ameaça as instituições democraticas, sugerem promessas obscenas as empreiteiras e companheiros aboletados nas tetas federais, e por fim um ataque de "fim de festa" aos cofres públicos. Portanto aguardemos o asssalto final...

Charge de HUMBERTO – Jornal do Comércio (PE)

Toinho de Passira
Fontes: Portal Terra, O Globo, Estadão

Em comício no Marco Zero de Recife, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta sexta-feira (27) o tom de "despedida" dado ao evento. Segundo ele, ainda lhe restam quatro meses e nesse tempo "ainda tem muita tinta na caneta para fazer miséria nesse País!"

Os organizadores do comício previam uma presença de dez mil pessoas no evento, mas segundo a Polícia Militar apenas duas mil estavam no local. Claramente constatou-se que a maioria dos presentes era de militantes trazidos em ônibus especiais de vários pontos da região metropolitana do Recife.

A mensagem do presidente ébrio, com a caneta cheia de tinta, disposto a fazer “miséria” foi visto por muito como mais um deboche irresponsável, mas não foi. Essa frase vociferada pelo presidente é mais que um recado é uma ameaça ao país e uma promessa aos “aliados” interesseiros, para se empenharem mais na campanha.

Lula diz aí que se as empreiteiras não continuarem a regar os cofres da campanha de sua candidata, ele pode desistir retaliar suspendendo obras, ao mesmo tempo que pode ainda criar mais benesses aos companheiros que estão vendendo a alma para tentar eleger a guerrilheira.

Mais que isso, Lula está dizendo até para si mesmo, que definido o seu sucessor, seja ele quem for, ele terá muita tinta na caneta e pelo menos dois meses pela frente, para fazer tudo que lhe dê na telha, sem as amarras de prestações de contas políticas imediatas.

Não se pode imaginar o tamanho do assalto que pode ocorrer contra os cofres públicos, o tamanho do constrangimento que pode causar a política externa brasileira e um ataque sem precedentes contra os direitos democráticos do país.

Esperem ver Lula, nesses meses finais, completamente despido das conveniências políticas, sem as mascarás da desfaçatez, a expor a sua verdadeira abjeta e desprezível face.


Nenhum comentário: