9 de out de 2013

Ministra Ideli Salvatti faz pré-campanha eleitoral, em Santa Catarina, usando helicóptero do Samu

BRASIL - Corrupção
Ministra Ideli Salvatti faz pré-campanha eleitoral,
em Santa Catarina, usando helicóptero do Samu
O Ministério Público Federal instauro um inquérito civil público, para apuara as possíveis irregularidades das viagem da ministra em utilizar o único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) disponível em Santa Catarina, conveniado ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para resgate de pacientes graves, em deslocamentos na sua base eleitoral.

Foto: Reprodução

A ministra Ideli Salvatti (de costas) embarca no helicóptero do Samu, em Laguna (SC) em viagem de pré-campanha as bases aliadas

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Correio Braziliense, Correio Braziliense, Agência Senado, Folha de S. Paulo

Pré-candidata ao senado por Santa Catarina, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT), intensificou a agenda de missões oficiais em sua base eleitoral. Para turbinar as aparições públicas em todo o estado, a ministra utiliza o único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina, justamente a aeronave destinada à remoção de pacientes graves resgatados em acidentes e tragédias naturais.

O equipamento modelo Bell 407 (prefixo PT-YZJ), conveniado ao Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), é equipado com uma maca, tubo de oxigênio e materiais de primeiros socorros. À disposição de Ideli, o helicóptero tem os equipamentos retirados e a escala de atendimento de urgência suspensa.

Tomando conhecimento da estripulia, o Ministério Público Federal (MPF) em Joinville instaurou, um inquérito civil público para apurar, no âmbito da improbidade administrativa, a conduta da ministra, Ideli Salvatti.

Os procuradores da República Davy Lincon Rocha, Rodrigo Joaquim Lima e Mário Sérgio Barbosa também encaminharam ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, representação para que o caso seja apurado na esfera criminal.
<|BR|>“Vamos cruzar as datas em que a ministra utilizou a aeronave e verificar se houve acidentes com vítimas que precisavam de socorro no período em que o helicóptero servia à ministra. Após o inquérito, poderemos mover uma ação civil pública e requerer que os gastos com os deslocamentos do helicóptero referido sejam ressarcidos”, afirmou o procurador da República Mário Sérgio Barbosa.

Foto: Prefeitura Laguna

A ministra Ideli Salvatti, em Laguna (SC), onde chegou no helicóptero do SAMU, participando da assinatura da ordem de serviço para construção do túnel do morro do formigão, na cidade azul. Como o mesmo blazer que usava ao tomar o helicóptero

Pelas datas verifica-se que a ministra usou a aeronave para participou de eventos que não têm relação direta com a função de articulação política desenvolvida por ela,no governo federal. São entregas de casas, inauguração de obras, lançamento de projetos e até participação em formatura de bombeiros.

De olho nas urnas em 2014, a ordem é reforçar a imagem pública. A petista participou de 35 eventos em Santa Catarina nos últimos dois anos. Só neste ano, foram 18.

“Aqui, todo mundo brinca dizendo que o governo federal vai retirar o logotipo do Samu da fuselagem do helicóptero e colocar um adesivo com o rosto da Ideli. Faz todo sentido”, diz um servidor da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina.

No dia 25 de janeiro deste ano, uma sexta-feira, como de praxe, a maca foi retirada da aeronave porque a ministra precisava do Bell 407. Pela manhã, ela se deslocou no helicóptero até a cidade de Laguna, distante 130km de Florianópolis. Foi acompanhar a assinatura de uma ordem de serviço e verificar trabalhos de transposição do Túnel do Morro do Formigão.

De lá, voou até Timbé do Sul, onde participou do anúncio de publicação do edital de licitação de obras de pavimentação. Durante toda sexta-feira, dia em que os acidentes são mais frequentes devido ao aumento de fluxo nas rodovias, o Bell 407 ficou impedido de participar de operações de salvamento. Uma assessora acompanhava a ministra.

No dia 25 de março deste ano, Ideli utilizou novamente a aeronave. Foi até o município de Mafra, a 300km da capital. Visitou obras na BR-280 e participou de reunião com prefeitos da região. Em 24 de agosto do ano passado, ao lado do então ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, a aeronave ficou à disposição das 9h até 18h. No município de Blumenau, mais uma vez, Ideli participou do anúncio de lançamento de um edital para duplicação de rodovias. De lá, partiu para Jaraguá do Sul, onde se reuniu com empresários da região. Em outubro de 2012, Ideli viajou para o município de Tubarão, que fica a pouco mais de 100km de Santa Catarina.

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Relações Institucionais (SRI) informou que “o helicóptero da Polícia Rodoviária Federal utilizado em Santa Catarina é multifunção e, de acordo com o Decreto Presidencial 4.244/12, é utilizado para transporte de autoridades, policiamento e missões de resgate”.

O Correio Braziliense questionou por que alguns trajetos não eram realizados por via terrestre e se a ministra considerava um equívoco a utilização de uma aeronave que primordialmente é destinada ao resgate de vítimas, mas não obteve resposta.

Nenhum comentário: