20 de mar de 2013

TUCANOS: “Uma década e o mesmo dilema”

BRASIL -
TUCANOS: “Uma década e o mesmo dilema”
Ao final das duas conversas - com José Serra - Aécio avaliou que não terá problemas para se eleger presidente nacional do PSDB – o primeiro passo para confirmar sua candidatura à presidência da República.

Foto: Charles Silva Duarte/O Tempo/AE

Serra ficou rouco de ouvir Aécio falar

Postado por Toinho de Passira
Texto de Cristiana Lôbo
Fonte: Blog da Cristiana Lobo

Onze anos depois, o PSDB vive o mesmo dilema: unificar o partido e eliminar as diferenças entre paulistas e mineiros. Em busca desta união, o senador Aécio Neves saiu em campo para buscar o apoio dos paulistas. Ontem em São Paulo, conversou por mais de três horas com José Serra; hoje, em Brasília, recebeu o governador Geraldo Alckmin em seu gabinete.

Ao final das duas conversas, Aécio avaliou que não terá problemas para se eleger presidente nacional do PSDB – o primeiro passo para confirmar sua candidatura à presidência da República.

Aécio disse ter mostrado a Serra pontos que têm em comum:

- Temos espírito público e o desejo de derrotar o projeto que está aí…

- Nós dois queremos derrotar o PT – respondeu Serra, segundo Aécio.

Aécio disse que a conversa foi em tom ameno e que em nenhum momento Serra falou que desejaria presidir o partido, como relatam amigos dele.

- Vamos ter outras conversas. Saí de lá convicto de que ele vai se incorporar ao projeto – afirmou o senador.

Depois de conversar também com Geraldo Alckmin para superar os obstáculos à sua eleição à presidência nacional do PSDB, Aécio vai participar de seminário que está sendo organizado pelo partido em São Paulo. Será sua estréia em território de Serra e Alckmin. Mas Serra não estará presente. Ele estará participando de seminário na Universidade de Princeton – encontro que estaria em sua agenda há muito tempo.

A eleição de Aécio para a presidência do PSDB é considerada o passo inicial para consolidar sua candidatura à presidência. Como presidente do partido, avaliam os tucanos, ele terá mais visibilidade em suas ações e declarações e, ainda, terá argumento para percorrer o país neste período de um ano de pré-campanha. “A presidência do partido dá institucionalidade para percorrer o país”, disse um defensor da candidatura de Aécio à presidência do PSDB.

Nenhum comentário: