30 de nov de 2013

Procurador quer cadeia já para o deputado Pedro Corrêa

BRASIL - Pernambuco - Mensalão
Procurador quer cadeia já para o deputado Pedro Corrêa
Por considerar fajuto o embargo infringente impetrado pelo advogado do ex-deputado Pedro Corrêa, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer em que pede à Corte a imediata prisão do ex-deputado federal. Corrêa quer driblar a justiça e começar a cumprir a pena por corrupção, no regime aberto, enquanto o Supremo julga o seu ridículo e infundado embargo procrastinador.

Foto: Gil Vicente/Diario de Pernambuco

Pedro Corrêa, esforço final para driblara o xilindró

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, Veja, Folha de S. Paulo, Jornal do Commercio, Eleições 2012, Diário de Pernanbuco, G1, Jatauba no ar

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer em que pede à Corte a imediata prisão do ex-deputado federal, Pedro Corrêa (PP-PE), 65 anos, condenado no julgamento do mensalão. Na época do estouro do escândalo, Corrêa era presidente do PP, um dos partidos que integraram o esquema.

Para o chefe do Ministério Público, os embargos infringentes apresentados pelo ex-parlamentar não devem ser acolhidos pelo tribunal, e a pena de sete anos e dois meses pode ser executada. O mensaleiro apresentou embargos infringentes tendo apenas dois votos em seu favor – os dos ministros Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio – e não o mínimo de quatro votos previstos no Regimento Interno do STF.

“No caso concreto, as condenações impostas ao réu Pedro Corrêa não podem mais ser modificadas, na medida em que foi ele condenado pelo crime de corrupção passiva com divergência de apenas dois votos”, afirmou Janot.

Ou seja, Correa apresentou um embargo procrastinador, procurando ganhar tempo, sonegar e dificultar a aplicação da pena.

Por outro lado, o advogado de Pedro Corrêa, Marcelo Leal, utilizando um dispositivo da lei de execução penal requereu que Corrêa comece imediatamente a cumprir a pena de corrupção passiva, de 2 anos e 6 meses, a parte que não vai ser apreciada nos embargos infringentes.

A pressa em cumprir a pena, é porque dessa maneira ele começaria a pagar contas com a justiça no regime aberto, pela pena de corrupção passiva e não em regime semiaberto, como acontecerá quando sua pena completa, de sete anos e dois meses, for confirmada.

O tempo que ele cumprir no aberto, será contabilizado a seu favor quando os seus embargos infringentes fajutos forem julgados.

Pagaria assim, com o regime aberto, muito mais suave, parte da pena que deveria ser cumprida no regime semiaberto. Por mais que o procurador queira endurecer a tendência é que a estratégia de Pedro Corrêa provavelmente funcione.

Foto: Reprodução

Entrada da Fazenda de Pedro Corrêa, em Fazenda Nova, onde se realizava a festa junina “São Pedro de Seu Pedro” que acabou em escândalo político e cassação do prefeito de Brejo da Madre de Deus

Bom que se denuncie que o deputado corrupto pretende cumprir a pena, prestando serviço à comunidade, como médico. O Conselho Federal de Medicina precisa tomar uma providência, contra esse atentado à saúde publica. Pedro Corrêa, apesar de formado jamais exerceu a profissão, e ficou completamente afastado da medicina desde 1978, quando foi eleito deputado federal pela primeira vez.

Pedro Correa continua tendo influência politica, no estado de Pernambuco e dentro do Partido Progressista, sua filha, Aline Corrêa, 40, por exemplo, é deputada federal pelo PP de São Paulo, protegida pelo seu padrinho Paulo Maluf.

A outra filha, Clarice Corrêa (PP), 37, foi cassada pelo TRE de Pernambuco, em abril deste ano, do cargo de vice-prefeita do município de Brejo da Madre de Deus, junto com o prefeito José Edson de Souza (PTB).

Os dois tiveram o diploma cassado, após serem condenado por utilizar veículos da prefeitura, durante a campanha eleitoral, para o transporte de pessoas à festa junina “São Pedro de Seu Pedro” (realizada na Fazendo Esperança, do Deputado Pedro Corrêa) onde também havia estandes que exibiam a logomarca do governo municipal.

Clarice Corrêa é casada com o Deputado Federal Roberto Teixeira (PP), do curral eleitoral de Pedro Corrêa. Seu outro filho o advogado Fábio Corrêa, 41, está articulando-se para sair candidato a deputado federal, PP, nas próximas eleições.

Se a coisa apertar, Pedro Corrêa ainda tem na manga um plano B: o argumento que é diabético e hipertenso, para tentar se esquivar, ou abrandar a pena, ao estilo Genoino.

Foto: Reprodução

Pedro Corrêa faz a linha Paulo Maluf de político corrupto simpático e afável.

Nenhum comentário: