28 de nov de 2013

Acidente na Arena do Corinthians faz jornais internacionais questionarem capacidade do Brasil

BRASIL - Copa 2014
Acidente na Arena do Corinthians faz jornais internacionais questionarem capacidade do Brasil
Será que o Brasil está preparado para sediar grandes eventos, Copa do Mundo, Olimpíadas ? – pergunta o jornal britânico Financial Times, diante do acidente em São Paulo que matou dois operários

Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Acidente mortal no Estádio levanta preocupação sobre a Copa do Mundo do Brasil - diz o The New York Times

Postado por Toinho de Passira
Fontes: BBC Brasil, Uol, The Guardian, The New York Times, Finacial Times

Vários jornais internacionais nesta quinta-feira deram destaque ao acidente com um guindaste na Arena do Corinthians, em São Paulo, que matou dois operários.

O diário financeiro britânico Financial Times afirma que o incidente "levanta questões sobre a capacidade do Brasil de sediar os dois grandes eventos esportivos para os quais se prepara".

O jornal ressalta que o país "vem lutando" para entregar a infraestrutura necessária para a Copa do Mundo e para as Olimpíadas e que as construtoras "trabalham contra o relógio" em estádios e aeroportos para que o país fique pronto a tempo.

Acrescenta que o relacionamento do Brasil com a Fifa está "sob pressão" desde os protestos que tomaram as ruas brasileiras durante a Copa das Confederações.

"Quando o Brasil foi escolhido para sediar a Copa e as Olimpíadas há alguns anos, esses eventos foram vistos como uma chance para o país exibir sua economia ascendente e o recente crescimento", avalia o FT.

"No entanto, à medida que o crescimento desacelera, (os protestos) se tornaram um foco para ressentimento entre muitos brasileiros, que argumentam que o dinheiro deveria ser gasto em melhorias dos serviços públicos".

Em sua reportagem sobre o acidente de quarta-feira, o americano The New York Times também ressalta a relação entre a organização da Copa e os protestos, afirmando que o alto custo dos estádios fomentou "a ira dos manifestantes e questionamentos sobre as prioridades de uma nação em que escolas e hospitais públicos estão em condições lamentáveis".

O jornal ainda afirma que, com o último incidente, os organizadores da Copa estão agora se questionando sobre a segurança dos funcionários envolvidos em suas "tentativas frenéticas" de finalizar os estádios.

Foto: Reinaldo Canato/UOL

Segundo funcionários, o Corpo de Bombeiros demorou cinco minutos para chegar ao local

'Revés mortal'

Para o jornal britânico The Guardian, o acidente no estádio que vai sediar a abertura da Copa representa um "revés mortal" nas preparações do Mundial.

"O fato de o acidente ter ocorrido a uma semana do sorteio que vai definir os grupos do campeonato reacende preocupações sobre a segurança da infraestrutura e o passo lento das construções dos estádios".

Ainda para o Guardian, o episódio é o último de uma longa lista de atrasos e fatalidades nos projetos de construção da Copa e "é claramente um constrangimento para o Brasil, (a construtora) Odebrecht e outros responsáveis pelo projeto".

O jornal lista outros tropeços nos projetos do Mundial, entre os quais os atrasos na entrega do Maracanã, a suspensão temporária do amistoso entre Brasil e Inglaterra, em maio, devido a riscos para a segurança dos torcedores no entorno do estádio, e o desabamento parcial do teto do estádio Fonte Nova, em Salvador, após fortes chuvas, em abril.

Nenhum comentário: