21 de nov de 2013

Genoino ganha uma prisão domiciliar temporária após "passar mal" novamente

BRASIL - Mensalão
Genoino ganha prisão domiciliar temporária, após internação hospitalar por ter "passado mal"
Joaquim Barbosa decidiu atender parcialmente ao pedido de prisão domiciliar feito pela defesa do parlamentar. Mas a decisão definitiva só após os laudos médicos

Foto: Eliaria Andrade / O Globo

José Genoino está internado no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, sob observação

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, Reuters, Veja, Blog do Reinaldo Azevedo

O deputado federal licenciado (PT-SP) José Genoino, condenado no processo do mensalão e preso desde o fim de semana no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, passou mal, de novo, nesta quinta-feira e foi transferido para um hospital com suspeita de infarto, de acordo com o seu advogado.

A emergência do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, antigo Incor, em nota, informou que Genoino passou por uma bateria de exames e que os resultados serão encaminhados ao Judiciário conforme o determinado.

O hospital disse ainda que o parlamentar "deverá permanecer em observação nesta noite e será reavaliado amanhã pela manhã (sexta-feira)".

Após a entrada de Genoino no hospital, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, decidiu atender parcialmente ao pedido de prisão domiciliar feito pela defesa do parlamentar. Genoino poderá se tratar em casa ou em um hospital até que a Justiça receba uma perícia médica sobre seu estado de saúde.

Presidente do PT à época do mensalão, Genoino foi condenado a 6 anos e 11 meses pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa. O réu apresentou recursos questionando a pena por formação de quadrilha, mas está preso por corrupção desde sexta-feira --sendo até segunda-feira em regime fechado e desde então em regime semiaberto. Os recursos ainda serão analisados pelo Supremo Tribunal Federal.

O deputado passou por um cirurgia cardíaca em julho e em setembro entrou com pedido na Câmara de aposentadoria por invalidez. Na ocasião, uma junta médica recomendou que ele tirasse licença e fizesse uma reavaliação em janeiro do próximo ano.

Genoino pode ainda enfrentar um processo de cassação de seu mandato. Mas para isso, a Mesa Diretora da Câmara precisa abrir processo de perda de mandato, uma decisão que foi adiada, pelos colegas petistas, para a próxima semana e vai ser esticada ao máximo, para ver se ao invés de cassado ele seja aposentado.

Reinaldo Azevedo no seu blog comenta:
Genoino está doente, sim, e sua saúde, sei de fonte certa, inspira cuidados. O que o PT faz, no entanto, com esse fato passa a linha do razoável. E o faz com a concordância do doente. O militante que assinou contratos fraudulentos de empréstimo agora endossa uma pantomima sobre a sua saúde. De novo para os que insistem em não tirar as patinhas dianteiras do chão: ele está doente, sim; o que é deprimente é o uso político que se faz disso. Bem, já vimos que nem o câncer intimida o PT, não é? Tanto o de Lula como o de Dilma foram parar no palanque.

Genoino — com a concordância do seu criativo advogado Luiz Fernando Pacheco — dispensou o exame médico preventivo do IML na sexta, quando se entregou à Polícia Federal em São Paulo. Se a viagem a Brasília fosse desaconselhável, como se tenta sustentar agora, o exame poderia tê-lo indicado.

O que quer que venha a acontecer com ele, à diferença do que sustenta essa gente asquerosa, que transforma tudo em baixa política, não tem nada a ver com a decretação da prisão. Quem escreve é um fumante: o cigarro foi o grande inimigo de Genoino, não Joaquim Barbosa; a alimentação inadequada e a falta de exercício o agrediram muito mais do que a condenação. É hora de pôr um ponto final nessa farsa.
Sem deboche Genoino pode estar sofrendo uma síndrome comum às pessoas que são encarceradas. Os primeiros dias no presídio são desesperador para alguns condenados. Sobremaneira aqueles que por mais que esteja provada sua culpa se julga inocente e injustiçado.

Temos o maior respeito pela vida humana, não vamos debochar de Genoino. Nem queremos que ele morra. Precisamos dele vivo e trancafiado, em prisão domiciliar ou não para servir de exemplo.

Nenhum comentário: