10 de fev de 2011

Os apagões diários no Brasil de Dilma

BRASÍLIA
Os apagões diários no Brasil de Dilma
Com a cara de pau que Deus lhe deu e Lula ajudou a polir, a presidenta Dilma gritou e ficou histérica, em reunião ministerial, querendo saber de Edison Lobão, quem é culpado dos apagões que estão ocorrendo todos os dias. Ajudando a presidenta “thepassiranews” informa que os apagões estão acontecendo porque o governo Lula e a presidenta quando era Ministra das Minas e Energia e Chefe da Casa Civil e mãe do PAC, não se dispuseram a fazer manutenção e investir no setor elétrico brasileiro, adequadamente, pelo contrário, lotearam o Ministério e entregaram a Edison Lobão a chefia do setor.

Foto: Elza Fiuza/ABr

REBIMBOCA DA PARAFUSETA - Dilma não gostou da explicação de Edison Lobão para os apagões brasileiros, apesar de saber que ele não tem a menor idéia do que aconteceu

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Estadão, Estado de São Paulo, ”thepassiranews”

Simbólica e sintomaticamente um apagão atingiu nesta quarta-feira a sede do PT, em Brasília, e interrompeu a reunião da corrente Construindo um Novo Brasil, majoritária no partido, no momento em que os petistas discutiam os cortes no orçamento do governo Dilma Rousseff, de R$ 50 bilhões.

No Brasil de hoje, como parâmetro já se pode marcar um encontro para depois do apagão, ou depois que a luz voltar.

Na terça um blecaute atingiu 21 bairros da zona sul de São Paulo acabou servindo para esquentar o atual debate nacional sobre a eficiência e a segurança do sistema elétrico brasileiro.

As recentes explicações dadas pelo Ministério de Minas e Energia sobre o apagão que atingiu o Nordeste na última quinta-feira não satisfizeram a oposição e nem mesmo o governo. Cinco dias depois do corte de fornecimento de energia em sete estados, deixando mais de 46 milhões de pessoas às escuras, a presidente Dilma Rousseff foi obrigada novamente a mudar sua agenda para reagir às críticas ao modelo criado, sob sua inspiração, há sete anos pela gestão petista.

Ainda irritada com a repercussão negativa, Dilma se reuniu com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e dirigentes do setor elétrico, cobrando um relato preciso sobre o que realmente causou o apagão nordestino.

Dilma considerou “insatisfatória” a explicação apresentada por Lobão. No entendimento da presidente, a população não teve explicação clara sobre o primeiro apagão do seu governo.

Segundo o secretário executivo do ministério, Marcio Zimmermann, o problema foi causado pelo cartão eletrônico de proteção da Subestação Luiz Gonzaga, na divisa da Bahia com Pernambuco. Dilma "não se convenceu" da justificativa e exigiu mais explicações de todos os dirigentes do setor elétrico.

A presidenta usa um velho truque de acusar os outros com veemência, camuflando o próprio rabo, para tentar disfarça sua parcela de culpa no episódio. O vasamento da sua irritação ocorre propositadamente, para parecer que ela está tomando providências. Porém, tudo não passa de uma encenação barata, tão ao gosto petista, ao estilo Lula da Silva.


Um comentário:

Anônimo disse...

É, eleita e eleitos. Uma: presidente do Brasil, os outros: otários do Brasil. Mas é o preço para que o país continue "pogrendindu" longe dos neo-liberais,