19 de mar de 2011

BRASIL: O traidor e ambicioso Gilberto Kassab abandona o DEM

BRASIL
O traidor e ambicioso Gilberto Kassab abandona o DEM
Para ser candidato a governador de São Paulo em 2014, o atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, resolveu fundar um novo partido, apoiar o governo Dilma Rousseff, esquecendo que os eleitores votaram no seu nome, quando ele era da oposição. No momento é cortejado e posto na condição de líder nacional. O tempo dirá se ele não será engolido pela própria ambição e arquivado pelos novos aliados. O povo não gosta de traidores

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

CASAMENTO DE CONVENIÊNCIA: Dilma de olho no apoio de Kassab para diminuir a influencia do PMDB paulista no seu governo, Kassab quer escapar da influencia do DEM e dos Tucanos na decisão da escolha do candidato ao governo de São Paulo em 2014

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Reuters , Portal Terra, Blog do Noblat, Estadão

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, como se todo mundo já sabia, deixou o Partido Democratas para criar uma nova legenda de mentirinha, para driblar a legislação eleitoral. Busca espaço para apoiar o governo de Dilma Rousseff e tentar ser candidato a governador do estado de São Paulo nas eleições de 2014.

Kassab aguardou a mudança de direção do DEM, que ocorreu na última terça-feira, quando o senador José Agripino (RN) assumiu a presidência do partido.

Com a adesão a uma nova legenda, como prevê a lei, Kassab escapa de um processo de infidelidade partidária por parte do DEM. Se trocasse para uma legenda existente, o Democratas poderia requisitar o mandato na Justiça.

O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, que segue Kassab na aventura, não confirmou o nome que será dado à nova sigla. Comentava-se até agora que seria Partido da Democracia Brasileira (PDB), mas, segundo uma fonte envolvida na formação da legenda, uma possibilidade é de que a denominação seja Partido Social Democrático (PSD).

O Blog do Noblat noticiou que a mudança do nome anunciado, PDB, ocorreu porque os adversários de Kassab, havia traduzido a sigla como Partido da Boquinha.

Neste final de semana, em Salvador, haverá a primeira reunião do novo partido. O vice-governador da Bahia, Otto Alencar (PP), que vai aderir à nova sigla está organizando o evento.

Mesmo lançada agora, a nova legenda terá que estar registrada oficialmente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até setembro para poder lançar candidatos nas eleições municipais do ano que vem. Entre as exigências do TSE está a coleta de quase 500 mil assinaturas de eleitores.

Kassab tem novos amigos, apesar de achar improvável que o PT deixe de lançar um candidato próprio para o governo de São Paulo em 2014, o chefe do mensalão, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu declarou total apoio e deu até boas-vindas, ao prefeito.

No final, como um velho scrip de pastelão, Kassab funde o novo partido ao PSB de Eduardo Campos e tentará ser feliz bajulando o governo federal. Nunca mais ninguém vai ouvir falar dele.


Nenhum comentário: