10 de mai de 2014

No ninho tucano, em andamento a gestação da possibilidade de José Serra ser o vice de Aécio Neves

BRASIL - Eleição 2014
No ninho tucano, em andamento a gestação da possibilidade de José Serra ser o vice de Aécio Neves
Uma chapa puro sangue, com os dois candidatos do mesmo partido, é uma aposto ousada, que precisa da aprovação difícil dos outros aliados, mas no caso concreto, não parece ser impossível. Sem o apoio integral do tucanato paulista Aécio não decola, a presença de Serra pode também dar ao mineiro a visibilidade nacional que tanto precisa. Mas questões importantes precisam ser resolvida antes que esta solução seja efetivada.

Foto: André Dusek/AE

MINAS + SÃO PAULO: Uma chapa leite com café, poderia ser bem digerida no sul,
mas e no resto do país?

Postado por Toinho de Passira
Fonte: Veja

O candidato tucano à Presidência da República, Aécio Neves, reuniu-se na noite de quinta-feira com José Serra. Setores do PSDB trabalham para que o ex-governador paulista seja o candidato a vice na chapa encabeçada pelo mineiro. A operação é difícil, mas os dois sinalizaram que podem chegar a um acordo – apesar de isso ser prematuro ainda. De imediato, a reunião significou uma reaproximação entre os dois. Após a derrota de Serra em 2010, eles passaram a travar um luta de poder dentro do PSDB. Aécio levou a melhor e atualmente é o presidente nacional da sigla. Serra vai disputar o pleito este ano, mas não sabe ainda se será como deputado federal ou senador. A chapa não é mais algo impossível.

O encontro de quinta-feira ocorreu no apartamento de um amigo em comum. Somente os dois participaram. Aécio e Serra fizeram um pacto de não deixar vazar detalhes da conversa. O movimento de aproximação entre os dois partiu, em princípio, por aliados do o ex-governador paulista. O mineiro aproveitou a chance e fez questão de reunir-se com ele tão logo tivesse uma oportunidade. Na quinta-feira, Aécio deu uma palestra na Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos, na capital paulista.

A ideia de fazer Serra o vice de Aécio surgiu no Congresso. O deputado Jutahy Júnior (PSDB-BA) fez pesquisas no interior da Bahia com as chapas completas: Dilma Rousseff-Michel Temer (PT/PMDB), Eduardo Campos-Marina Silva (PSB) e Aécio-Serra. Quando o nome do tucano mineiro era apresentado junto com o do paulista, a chapa melhorava seu desempenho. Há 20 dias, as sondagens foram levadas a Aécio, que deu sinal verde para as negociações. Os dois lados, porém, consideram a formação da chapa apenas uma possibilidade. O Solidariedade, partido aliado a Serra, apoia a ideia.

A conversa entre os dois foi apenas o início das negociações, que podem resultar na verdade no apoio efetivo do PSDB paulista a Aécio. Até então, o mineiro não conta com empenho maciço dos tucanos no maior colégio eleitoral do País. O comprometimento de Serra com a candidatura de Aécio poderá ajudá-lo a vencer na região Sudeste.

Na última pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira, Aécio aparece com 20% e Dilma, com 37% e Eduardo Campos, com 11%. Pela primeira vez, surge a chance de haver segundo turno. O crescimento da candidatura tucana deu-se nas últimas semanas, sobretudo depois que Aécio passou a defender a CPI da Petrobras.

Algumas questões ainda precisam ser analisadas, como por exemplo a ausência de uma mulher, com destaque na chapa de Aécio, uma vez que as outras duas candidaturas, tem forte ingrediente feminino, com Marina Silva e a própria presidenta Dilma.

A outra questão é o fato de ser montar uma chapa muito sulista sem a presença de nortistas e nordestinos. Nesta última pesquisa do Datafolha, Dilma aparece com 53% das intenções de votos, no norte e 52 no nordeste, enquanto Aécio muito atrás tem apenas 13% no norte e 12% no nordeste.

Em qualquer cenário porém, a aproximação entre Serra e Aécio é vantajoso para a candidatura tucana.

Nenhum comentário: