19 de mai de 2014

Banheiro químico usado na Virada Cultural em São Paulo permite xixi masculino ao ar livre

BRASIL - Invenção
Banheiro químico usado na Virada Cultural em
São Paulo permite xixi masculino ao ar livre
Será que a novidade vai pegar? O problema é a balançadinha explícita e os descuidos masculinos ao deixar a cancela aberta.

Foto: Anderson Prado/Folhapress

Homens usam os novos modelos de mictórios durante a Virada Cultural.

Postado por Toinho de Passira
Fonte: Folha de São P)aulo

A grade novidades adotada em São Paulo durante a Virada Cultural neste fim de semana, foram os banheiros químicos diferentes que permitiram que homens apertados fizessem as necessidades olhando a paisagem, e não cercados por portas plásticas de mictórios, nem sempre com odor suportável.

Como se pode ver na imagem, trata-se de uma cabine de polietileno com apenas uma espécie de cancela que "esconde" a visão da cintura. A região das nádegas fica protegida dos olhares, embora o restante do corpo fique à mostra.

Mulheres lançaram olhares curiosos aos que descarregavam os litros de cerveja sob frondosas árvores do parque, na frente de todos.

Segundo o jornalista Giba Bergamim Jr., que reportou a novidade para a Folha de São Paulo, “quem usou, gostou. "Achei muito confortável. O banheiro químico fechado é mais disputado, às vezes fica fila e demora mais. Já esse aqui não é todo mundo que usa", disse o costureiro Renê Zenteno, 42, que aproveitou os shows da Virada no sábado.

Integrantes de um grupo de pagode, os amigos Pedro Tadeu, 26, Victor Vilas Boas, 21, e Luiz Miguel, 29, não só aprovaram a ideia como fotografaram uns aos outros na hora do xixi. "É engraçado, todo mundo vê, mas é prático", disse Tadeu.

O site da fabricante Fla-Con diz que a cabine é uma solução para o problema do xixi nas ruas no Carnaval. Com a adoção dos novos modelos em eventos, os banheiros químicos fechados se destinarão apenas a mulheres, e a homens que necessitem fazer o número dois.

Nenhum comentário: