5 de mai de 2014

Quem é o culpado da trágica morte do torcedor no Arruda?

BRASIL - Violência
De quem é a culpa da trágica morte
do torcedor no Arruda?
Assistir uma partida de futebol passou a ser um programa de alto risco, tanto no Recife, tanto noutras capitais brasileiras. A morte do torcedor atingido por um vaso sanitário, atirado da arquibancada, é o ápice de uma violência crescente e impune. Precisamos também de uma sociedade padrão FIFA

Foto: Carlos Ezequiel Vannoni/ Agência Jcm/ Fotoarena

Perícia investiga local onde o torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva foi atingido por um vaso sanitário

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Publico, Veja, Estadão, Ne10, JC online

o jornal português Publico, um dos mais importantes da Europa contou assim a violência ocorrida no Arruda:

Um jovem adepto morreu na sexta-feira à noite ao ser atingido por uma sanita atirada depois do final de um jogo de futebol do campeonato da série B do Brasil, no Recife, estado de Pernambuco.

Após o encontro entre o Santa Cruz e o Paraná, que acabou empatado (1-1), um jovem de 26 anos, que se encontrava já fora do Estádio do Arruda, teve morte imediata ao ser atingido por uma sanita, que terá sido arrancada de uma casa-de-banho do estádio e lançada de uma bancada para o exterior.

Segundo a polícia local, que ainda não avançou com muitos detalhes, outros três adeptos, atingidos por estilhaços, ficaram feridos e foram transportados para o hospital, mas não correm perigo de vida.

"Jogaram dois vasos sanitários [sanitas]. Infelizmente, um acabou matando o torcedor. Estamos tentando identificar pelas imagens de segurança quem jogou essa bacia", descreveu um responsável da Polícia Militar de Recife.

Paulo Ricardo Gomes da Silva era adepto do Sport e estava a apoiar o Paraná, já que as claques organizadas de ambas as equipes são aliadas. No final do jogo, tal como já tinha acontecido antes, registou-se uma rixa entre as claques do Paraná e do Santa Cruz e, durante os distúrbios, aconteceu a fatalidade.

O Estádio do Arruda, o quarto maior no Brasil, foi entretanto interditado preventivamente pela federação de futebol do país. Com capacidade para 60 mil pessoas, fica na cidade de Recife, mas não faz parte dos recintos escolhidos para o Mundial de 2014.

Foto: Guga Matos/JC Imagem/Reuters

A cena do torcedor morto, na área externa do Arruda, coberto por lençóis, no local do crime, junto aos fragmentos do vaso, correu o mundo, distribuída pela agencia de noticia Reuters

Está cada vez mais perigoso assistir jogos de futebol. Os bandidos invadiram as torcidas e sobrepondo-se as paixões desportivas e impuseram o vandalismo selvagem, a violência gratuita e o terrorismo sem causa, como marca registrada das partidas esportivas.

Em todos os jogos, principalmente nos fins de semanas, há confrontos entre torcidas e com a polícia, não importa quem esteja jogando, não importa os resultado das partidas.

Só no último mês de março, mais de 138 ônibus foram depredados em dia de futebol pelas torcidas. 57 deles foram depredados num único dia, 12 de março, após o jogo entre Sport e Santa Cruz, pelo campeonato pernambucano.

A impunidade desses bandidos somam-se a impunidade geral que reina no país.

Agora a Federação Pernambucana de Futebol, em parceria com o Disque-Denúncia Pernambuco está oferecendo uma recompensa de até R$ 5 mil para quem tiver informações que ajudem a identificar o suspeito de atirar os vasos e provocar a estúpida morte do torcedor. Isso significa que a polícia não tem nenhuma pista até agora para encontrar o suspeito.

Mesmo que o encontre, nada garante uma punição exemplar.

Lamentamos pela vida desperdiçada, do jovem torcedor, Paulo Ricardo Gomes da Silva. Sabemos, amarguradamente, que dentro de alguns dias ele, como outros, será apenas mais um número na estatística da violência, sobreposto por outra tragédia ainda maior.

Ou o Brasil acaba com a impunidade, ou a impunidade acaba com o Brasil.

Nenhum comentário: