17 de mai de 2014

Saqueadores do Recife apressam-se para devolver objetos roubados das lojas durante greve da PM

BRASIL - Pernambuco - Greve da PM
Saqueadores do Recife apressam-se para devolver objetos roubados das lojas durante greve da PM
Passado os momentos iniciais de euforia selvagem, os pobres saqueadores descobriram que não ficariam impunes e voltaram atrás. Vivendo num país de tanta impunidade, acharam momentaneamente que como os políticos, que saqueiam os cofres públicos, não iriam ser molestados

Foto: JC/Imagem


Allan Torres/DP/D. A Press
O horror do saque, uma turba desgovernada roubando sofregamente, como se estivessem numa liquidação de custo zero

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Jornal do Commercio, Diário de Pernambuco

Algumas delegacias da região metropolitana do Recife transforam-se em depósitos de lojas de eletrodomésticos com a onda de devolução dos eletrodomésticos roubados nos saques durante a greve da Polícia Militar.

A demanda dos itens, tanto devolvidos, quanto recuperados: TVs, ventiladores, ar-condicionados, geladeiras, fogões, computadores e até carrinhos de supermercados, estão amontoados nas delegacias que não souberam precisar para a imprensa a quantidade do material estocado.

As pessoas que entregam os produtos voluntariamente não são presas. Elas fornecem seus dados para responder procedimento, pois estavam com material roubado. A maioria delas alega que comprou os itens de outra pessoa, caracterizando receptação. Aqueles que são pegos em flagrante, através de denúncias, vão presos, levados para o Cotel, por flagrante de furto.

Foto: Michele Souza/JC Imagem.

PM recolhendo objetos abandonados nas ruas ou indo buscar na casa dos saqueadores

No dia de ontem, mais de 100 pessoas ficaram diante da Delegacia de Abreu e Lima, assistindo o espetáculo da devolução de objetos e a chegada de presos com mercadoria apreendida.

A intensa movimentação na Delegacia de Abreu e Lima obrigou o delegado Alberes Félix a solicitar à Diretoria Integrada Metropolitana (DIM) um reforço no contingente para poder realizar um mutirão na próxima semana. Ontem, muita gente foi à delegacia para devolver eletrodomésticos, portáteis, itens de vestuário e até alimentos.

Na delegacia, não há mais espaço para todos os objetos devolvidos. Félix está em contato com a CDL para encontrar um depósito onde os itens podem ser armazenados durante as investigações. “Aqui devemos ter só 10% do que foi furtado. Algumas pessoas estão abandonando os objetos em vias públicas, com medo de serem presas em flagrante. Temos policiais circulando pelas ruas para apreender esses produtos”, afirma. Quem for à delegacia devolver qualquer objeto levado durante os saques não será preso em flagrante, mas poderá responder pelo furto. “Recolhemos o nome, endereço e telefone para contato. Estamos estudando a viabilidade de indiciar os responsáveis pelos furtos”, completa Félix.

Em Abreu e Lima, foram presos – entre quinta e sexta passada – cinco pessoas, sendo duas por flagrante de roubo e outras três por receptação de produtos furtados. “Desde quando começou a ser divulgado que quem devolvesse não seria preso, a quantidade de pessoas arrependidas ou com medo de serem pegas aumentou”, diz o delegado. Para o caso do item levado ser de tamanho grande, como geladeiras, fogões e freezers, a polícia e a CDL dispõem de carros e caminhões para recolher o objeto e levar até a delegacia.

Considera-se que a aparição do delegado Alberes Félix, na televisão, no dia seguinte aos saques, comprometendo-se a investigar, mas não prender as pessoas que devolvessem os itens saqueados, foi uma das motivações principais que fez os saqueadores tomarem o caminho de volta.

Contribuiu também a divulgação de as imagens feitas pelas câmeras de segurança e pelas equipes de televisões, seriam usadas para identificar os saqueadores, fez muita gente, que delinquiu por impulso - sonhando em conseguir itens que são objetos do desejo, como geladeira, maquina de lavar e televisores - concluir não valia a pena correr o risco de ir para cadeia por causa de um eletrodoméstico.

A diferença entre os pobres saqueadores de eletrodomésticos e os políticos saqueadores dos cofres públicos, é que só para os primeiros há a certeza de cadeia e punição severa.

Foto: Diario de Pernambuco

O delegado Alberes Félix, de Abreu e Lima, examinando, na delegacia, os eletrodomésticos devolvido pelos saqueadores

Nenhum comentário: