20 de nov de 2014

Lula e Dilma: 10 horas reunidos a portas fechadas

BRASIL – Corrupção
Lula e Dilma: 10 horas reunidos a portas fechadas
Não foi divulgada a pauta do misterioso e exaustivo encontro, entre os dois petistas acuados. Porém, todo mundo sabe que os dois estão preocupados com os seus respectivos, que estão na reta e na mira da Polícia Federal. Também devem ter falado de reforma ministerial.

Charge: Sponholz

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Época, Folha de S. Paulo

Um dia após ter chegado ao Brasil, a presidente Dilma Rousseff, nem teve tempo de desfazer as malas, passou praticamente toda terça-feira, reunida, no Palácio da Alvorada, com o ex-presidente Lula, que voou a Brasília, especialmente para esse encontro.

A imprensa fala que a reunião entre os dois, durou 10 horas, outros compromissos de Dilma, que haviam sido agendados antes da viagem, foram cancelados. Ao que se sabe a reunião não comportava outros personagens importantes, apenas eventuais assessores convocados. O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, participou apenas do primeiro momento.

Nada vazou, mas não é difícil supor que a pauta da reunião girou em torno da reforma ministerial e os desdobramentos da Operação Lava Jato.

Precisam lotear politicamente os ministérios, para evitar que os aliados insatisfeitos debandem da base aliada e piorem ainda mais a situação.

Os dois também devem ter afinado o discurso sobre a versão que nada sabiam da roubalheira do Petrolão.

Alguns dos encarcerados nessa última etapa da operação lava a jato, executivo de empreiteiras, são tecnicamente patrões do ex-presidente. Desde que deixou o governo, o ex-presidente virou palestrante, e “coincidentemente” essas mesmas empreiteiras, a Camargo Corrêa, a Odebrechet e a OAS, que são acusadas de pagarem propinas milionárias e de realizarem obras “hiperfaturadas” na Petrobras, são as principais clientes do palestrante Lula, pelo mundo.

O ex-presidente, ao preço superfaturado de U$S 100 mil dólares, viajou por vários países, onde essas mesmas construtoras, que tem projetos, rotineiramente financiados pelo nosso BNDES, para falar com empresários locais, ou até para singelas plateias compostas de operários brasileiros, envolvidos nas construções.

As palestras de Lula, mais se assemelha a um stand-up comedy, que uma conferencia para homens de negócios. Não se pode questionar, mas se pode especular, qual a vantagem, qual o lucro obtido, pelas construtoras brasileiras, clientes do palestrante Lula, dispostas a gastar uma pequena fortuna - além do cachê, despesas com jatinhos e hotéis 5 estrelas - apenas para desfrutar de algumas poucas horas de “sabedoria” do ex-presidente.

Maldosamente se poderia imaginar, que essa foi uma formula mágica encontrada pelas empreiteiras, para pagar, sem deixar rastro, uma recompensa econômica, ao ex-presidente, sem que isso, pudesse ser questionado, ou elencado como propina.

Por coisas como essa e a onda de delação premiada, o sono de Lula e de Dilma, não têm sido dos mais sossegado.

Perguntado hoje, por jornalistas, quando saía de um evento realizado pela hidrelétrica Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu (PR), sobre a Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou jornalistas "falarem com a Polícia Federal".

Talvez em breves dias, chegue o momento em que a Polícia Federal queira fala com ele. Aí não vai ter reunião de 10 horas, com Dilma, que resolva.

Nenhum comentário: