8 de dez de 2014

'Meu triplex, minha vida' - o suntuoso apartamento de Lula, localizado em área nobre do litoral

BRASIL – Morar Bem
'Meu triplex, minha vida' - o suntuoso apartamento de Lula, localizado em área nobre do litoral paulista
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já pode passar o “reveilon” na Praia das Astúrias, no Guarujá, área nobre do litoral Sul de São Paulo. De sua ampla sacada, poderá ver a queima de fogos, que acontece na orla bem defronte do seu prédio, feito pela OAS, empresa investigada pela Operação Lava-Jato, obra encomendado pela Bancoop, que era presidida pelo atual tesoureiro do PT, João Vaccari Neto acusado de, estelionato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

Foto: Divulgação

A CLASSE OPERÁRIA VAI AO PARAÍSO - O apartamento 164, do Edifício Solari, pertencente a família Lula da Silva, ocupa o 16º, 17º e 18º andar, encimado por uma piscina e um tal ‘espaço gourmet’ (o que diacho será isso?)

Postado por Toinho de Passira
Fontes: O Globo, Blog do Josias de Souza, Blog do Jefferson, Extra, Veja

A Bancoop, cooperativa que deixou milhares de pessoas na mão devido às fraudes de seu diretor, o tesoureiro do PT João Vaccari (investigado na Lava Jato por atuar na quadrilha do petrolão), entregou ano passado o triplex cobertura de Lula, que fica em área nobre do Guarujá que foi tocada pela OAS (envolvida nos escândalos da Petrobras).

Recebido o imóvel, começaram as obras de reforma e decoração do lugar. Segundo operários, a obra faraônica, que durou um ano, ficou a cargo de Lulinha com uma supervisão permanente de Dona Marisa. Lula apareceu por lá, umas três ou quatro vezes, durante todo esse tempo.

No seu blog o delator do mensalão Roberto Jefferson, pergunta: “Então quer dizer que Lula, paladino dos pobres, recebeu triplex da Bancoop de Vaccari, reformado pela OAS, onde as elites paulistanas passam férias? “

O imóvel de veraneio de Lula fica na Praia das Astúrias, reduto da elite paulista no Guarujá, no litoral Sul de São Paulo. Mede 297 m².

As chaves foram entregues em dezembro de 2013. Mas só na semana passada foi concluída a reforma que ajustou o apartamento ao gosto da família Silva. Antes unidos apenas por uma escada interna, os três andares foram atravessados por um elevador. O piso ganhou revestimento de porcelanato. E a cobertura foi equipada com um ‘espaço gourmet’, ao lado da piscina.

Lula adquirira o imóvel em 2006, ainda na planta, da Bancoop, a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo. Até 2010, a entidade era presidida pelo atual tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Que figura como réu em ação penal na qual o Ministério Público o acusa de ter praticado, junto com outros ex-diretores, os crimes de estelionato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Ainda pendente de julgamento, a ação aponta o desvio de verbas da cooperativa para o PT e para dirigentes petistas.

A Bancoop deu o calote em mais de 3 mil famílias, deixando de entregar os apartamentos que comercializara. Para conseguir terminar alguns dos seus empreendimentos, a cooperativa contratou a empreiteira OAS. Foi o caso do Edifício Solaris, onde fica o apartamento de Lula.

Em 2010, o Ministério Público quebrou o sigilo da Bancoop e descobriu que seus dirigentes lesaram milhares de associados, ao que tudo indica para montar um esquema de desvio de dinheiro que abasteceu a campanha de Lula em 2002. Pessoas ligadas ao PT sacaram ao menos 31 milhões de reais na boca do caixa. Houve, ainda, quebra de sigilo das contas de Vaccari.

Os promotores descobriram que, na gestão do ex-tesoureiro do PT, empresas fantasmas foram criadas para interceptar parte dos 460 milhões de reais captados pela cooperativa ao longo dos anos. Segundo o promotor José Roberto Blat, a cooperativa deu um prejuízo aos oito mil associados de pelo menos 100 milhões de reais. Quebrada, a cooperativa deixou uma dívida total avaliada em 86 milhões de reais.

Segundo O Globo, a cunhada de Vaccari, Marice Correia de Lima, também é feliz proprietária de imóvel financiado (e entregue) pela Bancoop. No último dia 18, ela foi levada coercitivamente por agentes da Operação Lava-Jaro a depor na Polícia Federal de São Paulo, para explicar por que recebeu 244 mil reais da OAS.Na campanha presidencial de 2006, Lula incluiu o triplex do Guarujá na declaração de bens à Justiça Eleitoral. Informou que, até aquele ano, pagara R$ 47,7 mil.

Foto: Arquivo

GENTE FINA É OUTRA COISA - O casal Lula da Silva, em acontecimento social, na Granja do Torto, em Brasília, ano 2010

Para terminar a obra, a OAS cobrou de cada morador do prédio de Lula um adicional de R$ 120 mil.

Hoje, o imóvel do ex-presidente está avaliado no mercado em cifras que variam entre R$ 1,5 milhão e R$ 1,8 milhão, podendo até dobrar de preço, dependendo do que foi acrescido na reforma. É coisa para o bolso de um tipo de elite que Lula costuma praguejar em todos os seus discursos.

Nenhum comentário: