9 de dez de 2014

Tubos ‘Xing Ling’ comprometem segurança e futuro da Refinaria Abreu e Lima

BRASIL – Corrupção
Tubos ‘Xing Ling’ comprometem segurança e futuro
da Refinaria Abreu e Lima
A turma do petrolao, visando mais lucro na propina, pode ter autorizado a compra de tubos ‘meia boca’ para serem usados na refinaria pernambucana

Foto: Luciana Ourique

Tribunal de Contas da União aponta irregularidades em Abreu e Lima desde 2008

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, Diário do Poder, Petronotícias

A Petrobras iniciou neste sábado (6) a produção de derivados de petróleo na superfaturada Refinaria Abreu e Lima, localizada em Pernambuco, uma das obras utilizada para desvio de verbas no escândalo do petrolão, localizada em Pernambuco, cujos custos de construção saíram bem acima do inicialmente estimado. Em nota divulgada neste sábado (6), a companhia informou que os derivados de petróleo já produzidos foram enviados para armazenamento em tanques e esferas da refinaria.

Mas nem tudo é motivo de comemoração, no site Diário do Poder, o jornalista Cláudio Humberto denuncia que há forte indicio de que a refinaria Abreu e Lima pode estar operando com tubos falsificados, e corre risco até de explosão.

A obra era responsabilidade do ex-diretor Paulo Roberta Costa, que relatou diversas fraudes em delação premiada ao juiz federal Sergio Moro, do Paraná. O site especializado Petronotícias suspeita que o material vem da China, sem a devida certificação.

O consórcio liderado pela Camargo Corrêa teria comprado os tubos da Sanko Side, que nega a denúncia, mas não diz de quem comprou.

A Sanko Sider já esteve envolvida em outras denúncias. Seu presidente, Márcio Bonilho, não é um nome estranho para a Polícia Federal. Na semana passada, em depoimento à CPI da Petrobrás, ele admitiu ter pagado 37 milhões de reais em comissões para conseguir contratos com a estatal. Além disso, já foi ouvido pela Polícia Federal algumas vezes, como no caso da venda fraudada de tubos para atender ao contrato de complementação da Adutora do Rio São Francisco, que também envolveu políticos, em 2008.

Mesmo tendo amplo conhecimento de todos estes problemas, a estatal manteve a Sanko Sider no cadastro de fornecedores da companhia, culminando com a compra milionária no valor de R$ 187 milhões de reais, para a Abreu e Lima.

Contra o risco de vazamento e até de explosão, os tubos devem ter certificado do API (EUA), mas fraudadores falsificam o certificado,

Com a operação da refinaria, a primeira a ser construída no Brasil desde 1980, a Petrobras poderá elevar a produção nacional de combustível, diminuindo a necessidade de importações de diesel, o seu principal produto.

Desde que a presidente Dilma Rousseff aprovou a construção da refinaria no Nordeste, no período em que foi presidente do Conselho de Administração da empresa (2003-2010), seu custo mais do que quadruplicou, a cerca de 18,5 bilhões de dólares, o que gerou uma série de investigações de diversas autoridades. As obras da polêmica refinaria são, inclusive, foco da operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Nenhum comentário: