3 de mar de 2012

Crivella confessa não saber “por a minhoca no anzol”

BRASIL
Crivella confessa não saber “por a minhoca no anzol”
Em seu discurso de posse, o novo ministro afirmou que ainda vai aprender a colocar a "minhoca no anzol". Conta que Deus o qualifique para exercer o Ministério. Na verdade o canastrão Crivella vai tentar usar o ministério para tentar se eleger para algum cargo eletivo nas eleições de 2014. Apesar do mandato de senador, estava cada vez mais invisível no cenário político carioca, seu “reduto eleitoral”.

Charge : AROEIRA – Jornal «O Sul»

Postado por Toinho de Passira
Fontes:G1, Valor, Blog do Josias de Souza, Ultimo Segundo

A presidente Dilma Rousseff chorou ao lamentar, nesta sexta-feira (2), durante cerimônia de posse de Marcelo Crivella no Ministério da Pesca, a saída de Luiz Sérgio de sua equipe de ministros. Suas lágrimas arrefeceram os ânimos e deu moral ao ministro caído, o Partido dos Trabalhadores, ressentido por perder espaço no governo, com a substituição do seu integrante pelo canastrão do PRB, o “pastor licenciado” da Igreja Universal, Senador Marcelo Crivella, sobrinho do Bispo Edir Macedo, tinha entrado em pé de guerra.

Os quase quarenta ministérios são insuficientes para acomodar toda a picaretagem nacional. Para fazer que os partidos a apoiem no congresso Dilma ao estilo Lula, vai distribuindo ministérios ao primeiro aventureiro de plantão.

Crivella, engolido por Dilma, como um sapo de Bíblias, é apontado como uma indicação estratégica para aproximar o governo do setor evangélico. Ex-integrante da bancada evangélica no Congresso, ele assume o único ministério do PRB, seu partido, em substituição a Luiz Sérgio, que, sob Dilma, já havia ocupado a pasta das Relações Institucionais.

Descaradamente ao tomar posse, o novo ministro da Pesca, Marcelo Crivella, deixou claro que nada entende do setor. Ele pediu à presidente Dilma Rousseff para não ficar “triste em ter um ministro da Pesca que não é um especialista, que não sabe colocar a minhoca no anzol” e provou risos da plateia. “Colocar minhoca no anzol a gente aprende rápido; aprender a pensar nos outros é que é difícil”, afirmou naquele estilo pastor da Igreja Universal, preparando caminho para cobrar o dízimo.

Crivella acha que Deus, após a escolha de Dilma, que é ateia, vai qualificá-lo para o Ministério.

”Muitas vezes, Deus, Ele não chama os mais qualificados, não escolhe os mais qualificados, mas sempre Deus qualifica os escolhidos", discursou. Ele não chama os mais qualificados, não escolhe os mais qualificados, mas sempre Deus qualifica os escolhidos", discursou. Por pouco não mandou alguém passar o chapéu recolhendo doações dos presentes.

Mesmo assim, a assunção de Crivella é um avanço, pois a primeira ministra da pesca, do governo Dilma, a ex-senadora desempregada do PT-PR, Ideli Salvati, atual ministra das Relações Institucionais, não sabia nem da necessidade de colocar a minhoca no anzol para pescar. Atualmente ainda precisa?


Nenhum comentário: