30 de ago de 2014

Empate técnico governador Pernambuco: pesquisa mostra Armando Monteiro com 32% e Paulo Câmara com 28%

BRASIL – Pernambuco – Eleição 2014
Empate técnico governador PE: pesquisa mostra Armando Monteiro com 32% e Paulo Câmara com 28%
O candidato socialista Paulo Câmara aparece com 28% das intenções de voto. No levantamento anterior, somava 10% das intenções de voto. Foram impressionantes 18 pontos percentuais em três semanas

Foto: Montagem Leia Já

Empate técnico: pesquisa mostra Armando Monteiro com 32% e Paulo Câmara com 28%

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Leia Já, Blog do Jamildo

A segunda rodada de pesquisas do Instituto Maurício de Nassau, para o Jornal do Commercio e o portal Leia Já, mostra um empate técnico entre os principais concorrentes ao Palácio do Campo das Princesas, a pouco mais de um mês das eleições em Pernambuco.

O candidato de oposição, o petebista Armando Monteiro Neto, continua na frente com 32% das intenções de voto, na pesquisa estimulada. Na edição anterior do levantamento, no começo de agosto, o petebista contava com 37% das intenções de voto.

Pelo lado da situação, o candidato socialista Paulo Câmara aparece com 28% das intenções de voto. No levantamento anterior, somava 10% das intenções de voto. Foram impressionantes 18 pontos percentuais em três semanas.

Os organizadores do estudo informam que a situação configura empate técnico porque a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais. Nesta situação, os candidatos podem ter dois pontos acima ou abaixo.

Os candidatos Miguel Anacleto (PCB), Jair Pedro (PSTU) e José Gomes (PSOL) registaram apenas 1% cada um nas intenções de voto.

A pesquisa é a primeira divulgada após duas semanas do início do guia eleitoral na TV, em que os candidatos apresentam suas propostas e, no caso dos menos conhecidos, tentam apresentar-se ao eleitor, como é o caso do estreante socialista.

Além do guia, o principal fato de relevância no curso da campanha até o momento foi a morte do ex-governador Eduardo Campos, aliado de Paulo Câmara, no dia 13 de agosto, em um acidente de avião em Santos, no litoral de São Paulo.

Os petebistas apontam essa comoção como o motor do crescimento do socialista e alguns adversários chegaram a reclamar de uso eleitoreiro do velório e sepultamento do líder socialista. Houve até uma guerra pelo uso da imagem do ex-presidenciável no Tribunal Regional Eleitoral, após a morte, no guia da TV.

Nenhum comentário: