27 de abr de 2014

A desdita do rubro-negro que foi corno antes de ser campeão

BRASIL - Humor
A desdita do rubro-negro
que foi corno antes de ser campeão
Sorte no jogo, azar na cama. Vocês estão vendo chifres, na cabeça de leão, ou a história de um Timbu, disfarçado de urso, que não foi ao jogo da decisão, pois tinha coisa melhor a fazer.

Foto: Globo Esporte

CARENTES - As mulheres dos rubro-negros merecem todo o carinho e aconchego que se lhe possamos dar

Postado por Toinho de Passira
Baseado e adaptado num texto publicado no Facebook de Paulo Barros, também conhecido como Juquinha, Pauluca ou Dr. Paulo

CLODOMIR parecia o homem das cavernas. Há quatro anos sem fazer a barba, (promessa), para o Sport ser campeão. Na quarta feira passada, voltou para casa, logo após o final da partida. Queria fazer uma surpresa para Suzy, sua mulher, que constantemente reclamava da sua volumosa e horripilante barba. Logo ao chegar, correu para o banheiro e barbeou-se.

Entrou no quarto do casal, na ponta dos pés, sem fazer ruído, sem acender a luz. Deitou ao lado dela, que estava nua e languidamente adormecida, e se aconchegou.

Instantaneamente Suzy acordou sobressaltada, pois ele, num ato falho, fruto da privilegiada inteligência rubro-negra, havia se esquecido de desligar o radinho de pilha.

Recomposta do susto, a mulher acariciou carinhosamente o rosto dele, agora escanhoado e estranhamente não se surpreendeu. Ainda sonolenta, demonstrando preocupação, perguntou:

-... Você inda está aqui, Pauluca? Vai-te embora, o jogo já terminou, e daqui a pouco aquele corno barbudo vai chegar brabo e com o c... cheio de cachaça. Aquela bosta ganhou do nosso time.

Fecha a cortina rápido.



O episodio aqui romanceado, além de não reproduzir os nomes verdadeiros dos personagens da trama original, usa da imaginação para descrever cena que não testemunhamos (já havíamos ido embora). Portanto, apesar de sido baseado em fatos reais, qualquer semelhança, com pessoas e acontecimentos devem ser considerada mera coincidência. Ou não?

Nenhum comentário: