30 de nov de 2013

Procurador quer cadeia já para o deputado Pedro Corrêa

BRASIL - Pernambuco - Mensalão
Procurador quer cadeia já para o deputado Pedro Corrêa
Por considerar fajuto o embargo infringente impetrado pelo advogado do ex-deputado Pedro Corrêa, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer em que pede à Corte a imediata prisão do ex-deputado federal. Corrêa quer driblar a justiça e começar a cumprir a pena por corrupção, no regime aberto, enquanto o Supremo julga o seu ridículo e infundado embargo procrastinador.

Foto: Gil Vicente/Diario de Pernambuco

Pedro Corrêa, esforço final para driblara o xilindró

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, Veja, Folha de S. Paulo, Jornal do Commercio, Eleições 2012, Diário de Pernanbuco, G1, Jatauba no ar

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer em que pede à Corte a imediata prisão do ex-deputado federal, Pedro Corrêa (PP-PE), 65 anos, condenado no julgamento do mensalão. Na época do estouro do escândalo, Corrêa era presidente do PP, um dos partidos que integraram o esquema.

Para o chefe do Ministério Público, os embargos infringentes apresentados pelo ex-parlamentar não devem ser acolhidos pelo tribunal, e a pena de sete anos e dois meses pode ser executada. O mensaleiro apresentou embargos infringentes tendo apenas dois votos em seu favor – os dos ministros Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio – e não o mínimo de quatro votos previstos no Regimento Interno do STF.

“No caso concreto, as condenações impostas ao réu Pedro Corrêa não podem mais ser modificadas, na medida em que foi ele condenado pelo crime de corrupção passiva com divergência de apenas dois votos”, afirmou Janot.

Ou seja, Correa apresentou um embargo procrastinador, procurando ganhar tempo, sonegar e dificultar a aplicação da pena.

Por outro lado, o advogado de Pedro Corrêa, Marcelo Leal, utilizando um dispositivo da lei de execução penal requereu que Corrêa comece imediatamente a cumprir a pena de corrupção passiva, de 2 anos e 6 meses, a parte que não vai ser apreciada nos embargos infringentes.

A pressa em cumprir a pena, é porque dessa maneira ele começaria a pagar contas com a justiça no regime aberto, pela pena de corrupção passiva e não em regime semiaberto, como acontecerá quando sua pena completa, de sete anos e dois meses, for confirmada.

O tempo que ele cumprir no aberto, será contabilizado a seu favor quando os seus embargos infringentes fajutos forem julgados.

Pagaria assim, com o regime aberto, muito mais suave, parte da pena que deveria ser cumprida no regime semiaberto. Por mais que o procurador queira endurecer a tendência é que a estratégia de Pedro Corrêa provavelmente funcione.

Foto: Reprodução

Entrada da Fazenda de Pedro Corrêa, em Fazenda Nova, onde se realizava a festa junina “São Pedro de Seu Pedro” que acabou em escândalo político e cassação do prefeito de Brejo da Madre de Deus

Bom que se denuncie que o deputado corrupto pretende cumprir a pena, prestando serviço à comunidade, como médico. O Conselho Federal de Medicina precisa tomar uma providência, contra esse atentado à saúde publica. Pedro Corrêa, apesar de formado jamais exerceu a profissão, e ficou completamente afastado da medicina desde 1978, quando foi eleito deputado federal pela primeira vez.

Pedro Correa continua tendo influência politica, no estado de Pernambuco e dentro do Partido Progressista, sua filha, Aline Corrêa, 40, por exemplo, é deputada federal pelo PP de São Paulo, protegida pelo seu padrinho Paulo Maluf.

A outra filha, Clarice Corrêa (PP), 37, foi cassada pelo TRE de Pernambuco, em abril deste ano, do cargo de vice-prefeita do município de Brejo da Madre de Deus, junto com o prefeito José Edson de Souza (PTB).

Os dois tiveram o diploma cassado, após serem condenado por utilizar veículos da prefeitura, durante a campanha eleitoral, para o transporte de pessoas à festa junina “São Pedro de Seu Pedro” (realizada na Fazendo Esperança, do Deputado Pedro Corrêa) onde também havia estandes que exibiam a logomarca do governo municipal.

Clarice Corrêa é casada com o Deputado Federal Roberto Teixeira (PP), do curral eleitoral de Pedro Corrêa. Seu outro filho o advogado Fábio Corrêa, 41, está articulando-se para sair candidato a deputado federal, PP, nas próximas eleições.

Se a coisa apertar, Pedro Corrêa ainda tem na manga um plano B: o argumento que é diabético e hipertenso, para tentar se esquivar, ou abrandar a pena, ao estilo Genoino.

Foto: Reprodução

Pedro Corrêa faz a linha Paulo Maluf de político corrupto simpático e afável.

29 de nov de 2013

Sírios caçam leão do zoológico para servir de alimento

SÍRIA - Guerra
Sírios caçam leão do zoológico para servir de alimento
Uma imagem que virou viral na internet mostra cidadãos sírios rebeldes esquartejando um leão do zoo local, com reflexo da fome desesperadora que atingiu essa parte do país. Religiosos teriam autorizado a população a comer carne normalmente proibido pela lei islâmica e teriam advertindo que pouco mais “os vivos seriam obrigados a comer os mortos” se a situação continuasse se deteriorando.

Foto: Reprodução

Rebeldes famintos fatiando o leão para comer

Postado por Toinho de Passira
Fontes: The Independent, Telegraph, Uol, The Week, Religião de Deus

Uma imagem de rebeldes sírios esquartejando um leão está sendo compartilhada amplamente nos meios de comunicação e nas redes sociais, com ativistas apresentando a foto como prova de que cidadão sírios, sitiados , sem acesso a abastecimento, estão com tanta fome, que estão tendo de matar animais do jardim zoológico para sobreviver.

A imagem mostra quatro homens ao lado de um leão morto, com um deles segurando a cabeça do animal.

Não se pode verificar nem a foro nem a história de forma independente, devido aos limites de censura imposta a imprensa, mais muito estão relatando como verídica a história de que o leão de Al-Qarya al-Shama Zoo, em East Ghouta, foi abatido para servir de alimento, comoRe´prição um exemplo dos níveis de puro desespero da população de um país devastado pela guerra.

Especula-se que como a palavra árabe para leão é 'Assad', há conjecturar que esta imagem, mais que um fato, seria uma mensagem para o regime do presidente Bashar Hafez al-Assad.

No mês passado, um grupo de clérigos sírios emitiu uma fatwa (um pronunciamento legal no Islão emitido por um especialista em lei religiosa) , permitindo que as pessoas que vivem nos subúrbios sitiadas comer carne normalmente proibido pela lei islâmica. Os clérigos muçulmanos autorizaram as pessoas comerem gatos, cães e burros em uma tentativa de reduzir a crescente fome no cinturão agrícola de Ghouta.

O distrito de Ghuta Oriental, sitiado pelo Exército sírio, enfrenta uma grave crise de alimentos. A área foi uma das mais atingidas por ataques químicos em agosto.

Os religiosos clamara uma ajuda internacional, advertindo que pouco mais “os vivos seriam obrigados a comer os mortos” se a situação continuasse se deteriorando.

Mais de 100 pessoas morreram nos subúrbios orientais na última sexta-feira depois de violentos combates eclodiram quando os rebeldes sírios tentaram quebrar um mês de bloqueio. De acordo com grupos humanitários locais e internacionais, as forças do presidente Assad parece estar tentando usar a fome como arma de guerra contra os residentes.

28 de nov de 2013

Acidente na Arena do Corinthians faz jornais internacionais questionarem capacidade do Brasil

BRASIL - Copa 2014
Acidente na Arena do Corinthians faz jornais internacionais questionarem capacidade do Brasil
Será que o Brasil está preparado para sediar grandes eventos, Copa do Mundo, Olimpíadas ? – pergunta o jornal britânico Financial Times, diante do acidente em São Paulo que matou dois operários

Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Acidente mortal no Estádio levanta preocupação sobre a Copa do Mundo do Brasil - diz o The New York Times

Postado por Toinho de Passira
Fontes: BBC Brasil, Uol, The Guardian, The New York Times, Finacial Times

Vários jornais internacionais nesta quinta-feira deram destaque ao acidente com um guindaste na Arena do Corinthians, em São Paulo, que matou dois operários.

O diário financeiro britânico Financial Times afirma que o incidente "levanta questões sobre a capacidade do Brasil de sediar os dois grandes eventos esportivos para os quais se prepara".

O jornal ressalta que o país "vem lutando" para entregar a infraestrutura necessária para a Copa do Mundo e para as Olimpíadas e que as construtoras "trabalham contra o relógio" em estádios e aeroportos para que o país fique pronto a tempo.

Acrescenta que o relacionamento do Brasil com a Fifa está "sob pressão" desde os protestos que tomaram as ruas brasileiras durante a Copa das Confederações.

"Quando o Brasil foi escolhido para sediar a Copa e as Olimpíadas há alguns anos, esses eventos foram vistos como uma chance para o país exibir sua economia ascendente e o recente crescimento", avalia o FT.

"No entanto, à medida que o crescimento desacelera, (os protestos) se tornaram um foco para ressentimento entre muitos brasileiros, que argumentam que o dinheiro deveria ser gasto em melhorias dos serviços públicos".

Em sua reportagem sobre o acidente de quarta-feira, o americano The New York Times também ressalta a relação entre a organização da Copa e os protestos, afirmando que o alto custo dos estádios fomentou "a ira dos manifestantes e questionamentos sobre as prioridades de uma nação em que escolas e hospitais públicos estão em condições lamentáveis".

O jornal ainda afirma que, com o último incidente, os organizadores da Copa estão agora se questionando sobre a segurança dos funcionários envolvidos em suas "tentativas frenéticas" de finalizar os estádios.

Foto: Reinaldo Canato/UOL

Segundo funcionários, o Corpo de Bombeiros demorou cinco minutos para chegar ao local

'Revés mortal'

Para o jornal britânico The Guardian, o acidente no estádio que vai sediar a abertura da Copa representa um "revés mortal" nas preparações do Mundial.

"O fato de o acidente ter ocorrido a uma semana do sorteio que vai definir os grupos do campeonato reacende preocupações sobre a segurança da infraestrutura e o passo lento das construções dos estádios".

Ainda para o Guardian, o episódio é o último de uma longa lista de atrasos e fatalidades nos projetos de construção da Copa e "é claramente um constrangimento para o Brasil, (a construtora) Odebrecht e outros responsáveis pelo projeto".

O jornal lista outros tropeços nos projetos do Mundial, entre os quais os atrasos na entrega do Maracanã, a suspensão temporária do amistoso entre Brasil e Inglaterra, em maio, devido a riscos para a segurança dos torcedores no entorno do estádio, e o desabamento parcial do teto do estádio Fonte Nova, em Salvador, após fortes chuvas, em abril.

Luta por privilégios’, de Merval Pereira, para O Globo

BRASIL - Opinião
Luta por privilégios
Dirceu e Genoíno vão produzindo fatos que apenas aumentam a visibilidade de suas condenações e expõem à opinião pública a tentativa de desmoralizar a Justiça e fugir de suas responsabilidades penais.

Postado por Toinho de Passira
Texto de Merval Pereira
Fonte: Blog do Merval

Os “presos políticos” José Dirceu e José Genoíno continuam sua “luta política” na tentativa de se livrarem da parte mais dura da condenação, mesmo no regime semiaberto a que estão condenados.

O terceiro membro petista do que até agora é considerado “uma quadrilha” pelo STF, Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, parece ter se aquietado depois de ter assinado manifesto político no primeiro dia de prisão.

Quanto mais se debatem dentro da prisão em busca de privilégios que já são evidentes no dia a dia da cadeia, Dirceu e Genoíno vão produzindo fatos que apenas aumentam a visibilidade de suas condenações e expõem à opinião pública a tentativa de desmoralizar a Justiça e fugir de suas responsabilidades penais.

O caso que parecia mais simples, e acabou se transformando em uma complicação para o próprio condenado e também para o ministro Joaquim Barbosa, é o de Genoíno, que alega doença grave para pedir prisão domiciliar.

O petista fez uma cirurgia em julho e colocou uma prótese na aorta, procedimento sem dúvida arriscado, mas que, ao que tudo indica, teve êxito absoluto.

Parentes e amigos chegaram a falar em “risco de morte” se ele permanecesse na Papuda, mas duas juntas médicas deram pareceres contrários à necessidade da prisão domiciliar. Primeiro, uma indicada pela Universidade de Brasília a pedido do presidente do Supremo, ministro Joaquim Barbosa, definiu que seu caso não era para prisão domiciliar.

Em seguida, outra junta médica, esta da Câmara dos Deputados, deu o mesmo diagnóstico. Os médicos da UnB concluíram que Genoíno apresenta “excelente condição clínica atual, sem expectativa em qualquer prazo futuro de eventual insucesso cirúrgico ou complicação”. O petista é “portador de cardiopatia que não se caracteriza como grave”, o que permite que ele seja tratado normalmente no sistema prisional.

Os blogs chapas-brancas, muitos financiados pelo governo petista, tentaram, como sempre fazem, desacreditar os médicos brasilienses, chegando ao cúmulo de atribuírem o laudo a tendências políticas antipetistas.

A nomeação de uma junta distinta pela Câmara chegou a entusiasmar os apoiadores do PT, que viam na sua escolha uma posição independente dos deputados em relação a Joaquim Barbosa.

Mas o laudo médico da junta designada pela Câmara também concluiu que o deputado licenciado José Genoíno não é portador de cardiopatia grave.

O petista queria antecipar sua aposentadoria por invalidez para escapar da abertura de um processo de cassação. Os médicos, porém, disseram que, até o momento, não é possível atestar a sua incapacidade definitiva.

Eles prorrogaram a licença médica por mais 90 dias e disseram que queriam evitar o pior. “Rotular uma pessoa como inválida. Nessa doença há grande chance de melhora”. O que para um cidadão comum seria um laudo bem-vindo, para Genoíno, é um empecilho.

O caso de José Dirceu é mais patético. Depois de tentar reviver na prisão os tempos heroicos de preso político, orientando os companheiros de cela nas discussões políticas e dando conselhos de como se comportar, foi contratado para trabalhar de gerente num hotel de Brasília.

O salário de R$ 20 mil, embora risível diante dos ganhos com sua consultoria, ainda assim coloca Dirceu em posição de elite, ainda mais se comparado com o salário em torno de R$ 2 mil dos companheiros de trabalho.

O proprietário do hotel, Paulo Masci de Abreu, é também dono de uma empresa de comunicação que possui várias rádios, em São Paulo, na rede CBS (Comunicações Brasil Sat).

Há informações de que a relação com Dirceu vem do tempo em que o ex-ministro trabalhava com consultoria e teria ajudado o empresário a negociar com o governo concessões de mídia, entre as quais a da ex-TV Excelsior, que dependeria de uma aprovação de Dilma.

Embora, como preso em regime semiaberto, Dirceu tivesse que trabalhar, segundo o artigo 35 do Código Penal, “durante o período diurno, em colônia agrícola, industrial ou estabelecimento similar”, o “trabalho externo é admissível”. Um privilégio que poucos conseguem.
*Acrescentamos subtítulo, foto e legenda à publicação original

Do lado de fora da Papuda

BRASIL - Opinião
Do lado de fora da Papuda
Quanto a Genoino, exageraram na dose da vitimização e o remédio começa a fazer efeito inverso, criando uma nuvem de desconfianças.

Charge: Sinovaldo - Jornal NH (RS)

Postado por Toinho de Passira
Texto de Eliane Cantanhêde
Fonte: Estadão

Se a prisão de José Dirceu e José Genoino foi realmente dramática, as tentativas nada sutis de fuga estão virando piada em Brasília e nas redes sociais.

Dirceu girar, girar e acabar virando gerente administrativo de um hotel que era justamente de Sérgio Naya, deputado que foi cassado e preso, é a realidade esbarrando na ficção. Ok, a vida dá voltas, mas não precisava tanto. As perguntas são as mais maliciosas: vai cuidar do "lobby"? Vai para a "lavanderia"? Ou vai carregar as "malas"?

Não bastasse, a chefe de Dirceu no hotel ganha R$ 1.800, mas o salário dele vai ser de R$ 20 mil por mês. E com um vidão. Suíte à disposição, bar 24 horas por dia, uma piscininha de vez em quando, entra e sai à vontade de amigos e correligionários. Aquilo vai virar uma festa.

Quanto a Genoino, exageraram na dose da vitimização e o remédio começa a fazer efeito inverso, criando uma nuvem de desconfianças.

Ele passou mal no voo para Brasília, mas tinha se recusado a fazer qualquer tipo de exame antes de embarcar. Já na Papuda, foi anunciado que ele teve um infarto, mas foi só um pico de pressão.

O Supremo avalia prisão domiciliar permanente, mas uma junta médica atesta que não é "imprescindível". Por fim, a Câmara tem de decidir sobre a aposentadoria por invalidez, mas uma segunda junta diz que a cardiopatia não é tão grave.

O processo de vitimização evoluiu para um estágio de constrangimento geral. No meio desse caminho, destaque para o artigo impecável do colega Marcelo Coelho, relatando fatos do mensalão e do julgamento, sem emoção, sem adjetivos, para concluir que, inocente, Genoino não é.

Segundo um velho ditado, "quanto mais alto, maior o tombo". Segundo outro, na mesma linha, "esperteza, quando é muita, vira bicho e come o dono". A hora é de humildade, gente. Tentar garantir o luxo de Dirceu e santificar Genoino vai ter efeito bumerangue. Aliás, já está tendo.


Eliane Cantanhêde, jornalista, é colunista da Folha e é também comentarista do telejornal "Globonews em Pauta"
*Acrescentamos subtítulo e charge à publicação original

FARSA DO HOTEL: Legalmente Dirceu, só teria direito de trabalhar fora do presídio daqui a quinze meses

BRASIL - Mensalão
FARSA DO HOTEL: Legalmente Dirceu, só teria direito
de trabalhar fora do presídio daqui a quinze meses
No regime semiaberto o preso só tem direito a autorização para trabalhar fora do presídio após cumprir 1/6 da pena e de ter bom comportamento. Toda essa encenação de que o ex-chefe da Casa Civil já está de carteira assinada, para gerenciar com um salário de R$ 20 mil, um hotel em Brasília é uma farsa para tentar embaraçar a atuação da justiça e confundir a opinião pública a respeito da atuação do Ministro Joaquim Barbosa, o presidente do STF

Charge: Miguel - Jornal do Commercio (PE)

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Terra, Estadão, Ultimo Segundo, Veja, Agência Brasil, O Globo, Estadão

O emprego do mensaleiro José Dirceu como gerente de Hotel, em Brasília é tão falso como a gravidade do estado de saúde do seu companheiro de partido e de crimes, José Genoíno. A possibilidade do ex-chefe da Casa Civil ser autorizado a trabalhar imediatamente, sem cumprir 1/6 da pena, como manda a lei, nos casos de prisão em regime semiaberto, está acima de zero.

Dirceu e o advogado sabem que não tem fundamento esse pedido de permissão para trabalhar fora do presídio agora, mas cria o fato, para incomodar o presidente do Supremo Joaquim Barbosa, e apresentá-lo diante da sociedade como intransigente e arbitrário.

Nesta quarta-feira, o procurador-geral da República, atendendo despacho do presidente do Supremo Joaquim Barbosa, Rodrigo Janot, manifestou-se contra o pedido de trabalho para outro condenado, o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas. Segundo Janot, um dos requisitos para conseguir a autorização de trabalho é ter cumprido pelo menos um sexto da pena.

O mesmo fundamento, agora utilizado no caso Dirceu, determina que só ele tiver cumprido 15 meses da pena, dentro dos muros do Presídio da Papuda, poderá bater ponto no Hotel.

Para reforçar o argumento de que Dirceu pode imediatamente deixar o presídio e ir trabalhar, o advogado de Dirceu deixa “vasar” que ele preferia abrir uma filial ou transferir para Brasília sua empresa de consultoria. Dessa forma, teria mais liberdade para coordenar o movimento em sua defesa, fazer contatos profissionais e atualizar seu blog. Além disso, poderia usufruir de um espaço confortável, ao seu bel prazer, no período em que estivesse fora do presídio.

Nesse caso ia matar de inveja o pessoal do crime organizado, PCC, por exemplo, que a duras penas tenta manter a quadrilha em atividade de dentro da cadeia.

O segundo cenário para José Dirceu seria trabalhar em um escritório de advocacia. Alguns profissionais amigos do ex-ministro foram sondados, entre eles Hélio Madalena, Sigmaringa Seixas e Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay. A conversa com Madalena foi a única que avançou e ele aceitou contratar Dirceu. "O problema é que ele é muito marcado como amigo do ex-ministro", afirma um interlocutor.

Outro empecilho nesse caso foi o pedido de cassação do registro do ex-ministro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A entidade, que até agora evitou qualquer tipo de manifestação sobre o mensalão, costuma ser implacável a casos nos quais a condenação criminal já transitou em julgado.

Mas a turma do entorno de Dirceu quer passar uma mensagem que o bandido condenado por corrupção e formação de quadrilha está sendo disputado pelo mercado de trabalho.

O advogado Marco Aurélio Carvalho, coordenador jurídico do PT e um dos principais aliados do ex-ministro no partido, fala que “a escolha do hotel é a que preenche todos os requisitos necessários para o deferimento do juiz", como se fosse uma coisa regular.

Além disso, o entorno de José Dirceu finge avaliar que a opção pelo hotel é provisória e que um pedido para outro trabalho deve ser feito. Mas isso só deve acontecer depois de outubro de 2014, após as eleições e quando o ministro Joaquim Barbosa deixar a presidência do Supremo e será substituído pelo simpatizante petista Ricardo Lewandowski.

Ou seja, eles sabem que só terão moleza quando Joaquim Barbosa deixar a presidência do Supremo, querem deixar transparecer que o atual presidente está forçando a barra para manter Dirceu atrás das grades e justificando as facilidades que o simpatizante Lewandowski poderá conceder no futuro.

Dirceu se quiser trabalhar no momento, deverá ter uma atividade dentro do presídio, na faxina, na lavandaria, na cozinha, na horta, ou servindo de mulherzinha para algum preso atraente. O resto é especulação barata e sem fundamento.

26 de nov de 2013

Barbosa interfere para que o juiz das execuções penais responsável pelos mensaleiros fosse substituído

BRASIL - Mensalão
Barbosa interfere para que o juiz das execuções penais responsável pelos mensaleiros fosse substituído
Presidente do Supremo estava insatisfeito com a conduta do titular da Vara de Execuções Penais, que concedeu regalias aos mensaleiros e até autorizou Genoino dá uma entrevista a revista IstoÉ

Foto: STF

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Estadão, Veja

Após pressão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, a execução das penas do processo do mensalão mudou de mãos. O juiz titular da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Ademar de Vasconcelos, foi trocado pelo juiz substituto Bruno André Silva Ribeiro no comando da execução das penas.

O presidente do STF atribuiu ao juiz do DF a responsabilidade pela demora na concessão de prisão domiciliar ao ex-presidente do PT José Genoino. De acordo com a assessoria do STF, Vasconcelos teria dito que o estado de saúde do ex-deputado era bom. Horas depois, Genoino sentiu-se mal e foi transferido para o hospital.

A presidência do STF reclamou também de Genoino ter dado entrevista de dentro do presídio. Um dos assessores de Barbosa chegou a dizer, ironicamente, que em breve Vasconcelos permitiria uma entrevista coletiva dentro do presídio da Papuda, onde os mensaleiros cumprem pena.

Uma das primeiras decisões de Bruno Ribeiro foi estabelecer regras para que Genoino pudesse cumprir prisão domiciliar a partir deste domingo após deixar o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, onde foi submetido a perícia médica. Genoino permanecerá em prisão domiciliar até que Joaquim Barbosa analise o resultado da perícia sobre o estado de saúde do petista. Uma junta médica examinou no sábado o ex-presidente do PT, mas não divulgou suas conclusões. Genoino teve alta na manhã deste domingo.

Ao site de VEJA, o ministro do Supremo Marco Aurélio Mello disse ter ficado surpreso com a substituição de Vasconcelos. “Não passaria pela minha cabeça a hipótese de substituição. É uma decisão impactante ante o fato de o juiz ter atuado desde o início do processo”, afirmou. “Mas nem sempre aquele que personifica o estado julgador agrada as pessoas”, completou.

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, na semana passada, a cúpula do Tribunal de Justiça do Distrito Federal se reuniu com integrantes do STF para falar sobre a conduta de Vasconcelos e analisar a possibilidade de trocá-lo. A irritação de Barbosa com o juiz começou quando o STF expediu os mandados de prisão dos mensaleiros. Na ocasião, Vasconcelos deu uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo na qual afirmou que "as penas são inócuas" porque os mensaleiros "já foram punidos publicamente".

Bruno Ribeiro é considerado pelo STF como "mais sério" e mais rígido. No passado, por exemplo, Ribeiro negou pedidos de entrevista do contraventor Carlos Cachoeira quando este esteve preso. Barbosa mantém relação mais afinada com Ribeiro. Quando o presidente do STF expediu os mandados de prisão dos condenados do mensalão, ele telefonou para Ribeiro para avisá-lo. Oficialmente, ele estava de férias, mas retornou ao trabalho após o chamado do ministro. O titular estranhou a participação do colega no processo e ouviu dele a explicação de que foi acionado por Barbosa.
Veja entrevista de Genoino, que gerou a polêmica, na Revista Istoé

25 de nov de 2013

2014 não é 2010 + 4, de José Roberto de Toledo, para o Estadão

BRASIL - Opinião
2014 não é 2010 + 4
O cenário de mudança é necessário à oposição, mas insuficiente. O manual de autoajuda eleitoral mostra que há dois tipos de pleitos: os de mudança e os de continuidade. O primeiro é o sonho de quem está fora do poder e quer entrar. Já o "deixa estar para ver como é que fica" é a base das reeleições. Nem toda eleição "mudancista" resulta em vitória da oposição, porém.

Postado por Toinho de Passira
Texto de José Roberto de Toledo
Fonte: O Estado de S.Paulo

A mudança está chegando. O Brasil não é Westeros, Brasília não é King's Landing, mas 2014 está despontando como um Jogo dos Tronos na política brasileira. Que mudanças são o desejo de dois em cada três eleitores, o Ibope já mostrou. O significado desse desejo, porém, permanece incerto. Quem descobrir ganha o jogo.

"Mais do mesmo", o mote que elegeu Dilma Rousseff em 2010, é pouco para 2014. Há quatro anos, dois terços dos brasileiros queriam manter mais coisas do que mudar no governo. A proporção inverteu-se.

O cenário de mudança é necessário à oposição, mas insuficiente. O manual de autoajuda eleitoral mostra que há dois tipos de pleitos: os de mudança e os de continuidade. O primeiro é o sonho de quem está fora do poder e quer entrar. Já o "deixa estar para ver como é que fica" é a base das reeleições. Nem toda eleição "mudancista" resulta em vitória da oposição, porém. Vide a recapitulação dos sete reinados eleitorais do Brasil.

1989: com hiperinflação à toda, a primeira eleição presidencial pós-ditadura foi tão mudancista que os seis primeiros colocados eram de oposição. Dono do maior tempo de propaganda, o governista Ulysses Guimarães (PMDB) não alcançou 5% dos votos.

1994: o trauma de Fernando Collor seguido pelo topete de Itamar Franco apontavam para uma eleição de mudança. Aí veio a URV, o controle da inflação e a fulminante eleição do "pai" do real, Fernando Henrique Cardoso. Em time que está ganhando não se mexe, disse o eleitor.

1998: com crise econômica internacional e ilusão de riqueza por um real mais caro que o dólar, o cenário era ambivalente. O eleitor flertava com a mudança, mas temia perder a estabilidade que conquistara. E concluiu: em time que está empatando não se mexe. FHC manteve a coroa, mas logo perderia a popularidade.

2002: a derrota do crescimento econômico era evidente. Defender o governo não era um esporte praticado nem pelo candidato da situação. Todos diziam ao eleitor que queriam mudar. Venceu quem temperou melhor mudança com estabilidade. Lula moderou o discurso e se elegeu.

2006: o eleitor pôs o crédito no bolso e o mensalão na geladeira nova. O País se dividiu em diagonal. Os emergentes do Norte-Nordeste foram mais determinados que os indignados do Sul-Sudeste. Lula ficou e começou a se transformar em mito.

2010: com a popularização do consumo, Lula elegeu Dilma como símbolo da continuidade. Nenhuma mudança, quase uma prorrogação. Bastou dizer que Dilma 1 seria igual a Lula 3.

2014: menos eleitores acham que haverá um Lula 4. Mais gente quer mudar, mas o quê? O governo? A oposição? Talvez ambos.

Dilma tem 23% de eleitores espontâneos - três pontos a menos que há um ano. Os de Aécio Neves (PSDB) eram 3%, são 5%. Eduardo Campos (PSB) segue com 1%. Eleitores que não sabem em quem votar sem ver uma lista são os mesmos 40%. O que mudou? Há três vezes mais gente dizendo que vai votar em branco ou anular: a taxa foi de 4% para 13% em um ano. De onde vieram?

Dos 19% que declaravam voto em Lula um ano atrás só sobraram 8%. A intenção de voto espontânea somada em Dilma e Lula caiu 14 pontos de novembro a novembro. Mas só 1 em cada 3 desses votos virou oposição. A desilusão dos outros dois é irrestrita.

A rejeição a Aécio (45%) e a Eduardo (49%) é maior no quarto de eleitores que querem mudar tudo do que na média do eleitorado. A de Dilma (67%) também, mas ela compensa a alta rejeição entre os mudancistas radicais com um potencial de voto três vezes maior que o dos rivais no terço de eleitores que prefere continuidade à mudança. A presidente ainda leva uma vantagem de dois para um entre quem quer mudar muito, mas não tudo.

A mudança está vindo, mas só vai ajudar quem souber encontrá-la.

22 de nov de 2013

Crescendo no Parlamento Europeu

FRANÇA - Foto-reportagem
Crescendo no Parlamento Europeu
O fotografo da Reuters, Vincent Kessler escreve e ilustra no Photographers' Blog, a historia da menina Vittoria que acompanha a mãe deputada, Licia Ronzulli, desde que era bebê, de poucas semanas, nas votações do parlamento europeu

Foto: Vincent Kessler/ Reuters

Vittoria estreando no Parlamento Europeu, a tira-colo da mãe

Postado por Toinho de Passira
Texto e Fotos de Vincent Kessler
Fonte: Photographers' Blog - Reuters

Para ser totalmente honesto, eu não vi Vittoria à primeira vista quando tirei fotos dela e sua mãe , a italiana Licia Ronzulli, Membro do Parlamento Europeu, pela primeira vez em 22 de setembro de 2010.

Foto: Vincent Kessler/ Reuters

A sala plenária do Parlamento Europeu é um hemiciclo gigante para o 766 eurodeputados eleitos entre os vinte e oito Estados-Membros da União Europeia. Não é fácil ver em detalhes o que está acontecendo com cada parlamentar, especialmente quando sentados nas fileiras de trás, numa posição a 10 metros de altura do piso inferior.

Foto: Vincent Kessler/ Reuters

Mas, graças a um telefonema do meu amigo e jornalista da Reuters Gilbert Reilhac, e graças a uma lente de 400 milímetros e conversores, vi-a pela primeira vez. Eu não sabia disso na época, mas ela tinha, então, apenas algumas semanas de idade. As fotos foram amplamente utilizadas por jornais e sites online.

Foto: Vincent Kessler/ Reuters

Soube, dois anos depois, após um telefonema do assistente de Licia Ronzulli , perguntando se eu poderia enviar suas fotos para seu uso privado, que a criança chamava-se Vittoria e foi , em seguida, dois anos de idade. Era a sexta vez que ela acompanhava sua mãe durante as votações no parlamento, celebrizada era conhecida como "o bebê do parlamento " pela mídia.

Foto: Vincent Kessler/ Reuters

Nos últimos três anos, avistamos Vittoria nove vezes no parlamento. Cada uma das suas aparições era uma surpresa para nós e não era de forma alguma pré-arranjado com Licia Ronzulli ou mesmo anunciado com antecedência, como se poderia imaginar. De repente seu ursinho de pelúcia começou também a participar do processo de votação: uma mulher, três votos ?

Foto: Vincent Kessler/ Reuters

Quando a vi última terça-feira enquanto tirava fotos "de rotina" , como costumamos fazer para registrar o funcionamento cotidiano do parlamento . Foi uma agradável surpresa, já que não a tinha visto nos últimos doze meses, e pudemos constatar agora o quanto ela tinha crescido ao comparar as fotos tiradas ao longo dos anos.

Algumas pessoas dizem que Ronzulli faz marketing pessoal ao levar sua filha para o trabalho. Ela diz que traz Vittoria ao trabalho era, como uma maneira de chamar a atenção para a dpula jornada das mães que trabalham. Com isso em mente, acho que ela tem , pelo menos, conseguiu provocar reações e gerar debates.

Não sou ingênuo e sei que tenho desempenhado um papel nessa polêmica. Trabalhando com os políticos sempre andamos numa tênue entre informação e comunicação. Às vezes, eles ganham, às vezes perdem. Não sei se Ronzulli será eleita no próximo ano para um novo mandato no Parlamento Europeu , nem mesmo sei ela será candidata. O que eu sei é que eu gostaria de ver Vittoria de vez em quando para ver como ela esta crescendo

21 de nov de 2013

Genoino ganha uma prisão domiciliar temporária após "passar mal" novamente

BRASIL - Mensalão
Genoino ganha prisão domiciliar temporária, após internação hospitalar por ter "passado mal"
Joaquim Barbosa decidiu atender parcialmente ao pedido de prisão domiciliar feito pela defesa do parlamentar. Mas a decisão definitiva só após os laudos médicos

Foto: Eliaria Andrade / O Globo

José Genoino está internado no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, sob observação

Postado por Toinho de Passira
Fontes: G1, Reuters, Veja, Blog do Reinaldo Azevedo

O deputado federal licenciado (PT-SP) José Genoino, condenado no processo do mensalão e preso desde o fim de semana no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, passou mal, de novo, nesta quinta-feira e foi transferido para um hospital com suspeita de infarto, de acordo com o seu advogado.

A emergência do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, antigo Incor, em nota, informou que Genoino passou por uma bateria de exames e que os resultados serão encaminhados ao Judiciário conforme o determinado.

O hospital disse ainda que o parlamentar "deverá permanecer em observação nesta noite e será reavaliado amanhã pela manhã (sexta-feira)".

Após a entrada de Genoino no hospital, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, decidiu atender parcialmente ao pedido de prisão domiciliar feito pela defesa do parlamentar. Genoino poderá se tratar em casa ou em um hospital até que a Justiça receba uma perícia médica sobre seu estado de saúde.

Presidente do PT à época do mensalão, Genoino foi condenado a 6 anos e 11 meses pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa. O réu apresentou recursos questionando a pena por formação de quadrilha, mas está preso por corrupção desde sexta-feira --sendo até segunda-feira em regime fechado e desde então em regime semiaberto. Os recursos ainda serão analisados pelo Supremo Tribunal Federal.

O deputado passou por um cirurgia cardíaca em julho e em setembro entrou com pedido na Câmara de aposentadoria por invalidez. Na ocasião, uma junta médica recomendou que ele tirasse licença e fizesse uma reavaliação em janeiro do próximo ano.

Genoino pode ainda enfrentar um processo de cassação de seu mandato. Mas para isso, a Mesa Diretora da Câmara precisa abrir processo de perda de mandato, uma decisão que foi adiada, pelos colegas petistas, para a próxima semana e vai ser esticada ao máximo, para ver se ao invés de cassado ele seja aposentado.

Reinaldo Azevedo no seu blog comenta:
Genoino está doente, sim, e sua saúde, sei de fonte certa, inspira cuidados. O que o PT faz, no entanto, com esse fato passa a linha do razoável. E o faz com a concordância do doente. O militante que assinou contratos fraudulentos de empréstimo agora endossa uma pantomima sobre a sua saúde. De novo para os que insistem em não tirar as patinhas dianteiras do chão: ele está doente, sim; o que é deprimente é o uso político que se faz disso. Bem, já vimos que nem o câncer intimida o PT, não é? Tanto o de Lula como o de Dilma foram parar no palanque.

Genoino — com a concordância do seu criativo advogado Luiz Fernando Pacheco — dispensou o exame médico preventivo do IML na sexta, quando se entregou à Polícia Federal em São Paulo. Se a viagem a Brasília fosse desaconselhável, como se tenta sustentar agora, o exame poderia tê-lo indicado.

O que quer que venha a acontecer com ele, à diferença do que sustenta essa gente asquerosa, que transforma tudo em baixa política, não tem nada a ver com a decretação da prisão. Quem escreve é um fumante: o cigarro foi o grande inimigo de Genoino, não Joaquim Barbosa; a alimentação inadequada e a falta de exercício o agrediram muito mais do que a condenação. É hora de pôr um ponto final nessa farsa.
Sem deboche Genoino pode estar sofrendo uma síndrome comum às pessoas que são encarceradas. Os primeiros dias no presídio são desesperador para alguns condenados. Sobremaneira aqueles que por mais que esteja provada sua culpa se julga inocente e injustiçado.

Temos o maior respeito pela vida humana, não vamos debochar de Genoino. Nem queremos que ele morra. Precisamos dele vivo e trancafiado, em prisão domiciliar ou não para servir de exemplo.

Contrabandistas deixam um milhão de dólares, em barras de ouro, no banheiro de um avião, na Índia

ÍNDIA - Bizarro
Contrabandistas deixam um milhão de dólares, em barras de ouro, no banheiro de um avião, na Índia
As barras do precioso metal foi encontradas acondicionadas no toalete de uma avião da companhia aérea indiana Jet Airways, pousado no aeroporto de Calcutá

Foto: EPA

Funcionários das alfândegas mostrar 24 barras de ouro apreendidos no aeroporto de Kolkata, no avião Jet Airways

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Huffington Post, Emirates 247, The Guadian , G1

O pessoal de manutenção e limpeza do aeroporto de Calcutá assustou-se, e chegou a acionar o alarme de suspeita de bomba, ao localizar, escondidos na toalete de avião da companhia indiana Jet Airways, dois recipientes suspeitos. Para surpresa geral constatou-se que se tratava de pequenas latas onde estava acondicionadas, em cada uma, 12 barras de ouro.

O último destino do avião, agora pousado em Calcutá, havia sido a cidade de Patna, num voo domestico, mas anteriormente transitará entre Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e Mumbai, a cidade mais populosa da Índia, ambas tradicionalmente ligadas ao comércio de ouro.

As autoridades do aeroporto, acreditam que o ouro é originário de Dubai e foi deixado porque o condutor, provavelmente um contrabandista, porque até agora ninguém reclamou a carga, por algum motivo, achou que seria pego pela fiscalização aduaneira. Cada uma das barras pesa 1 kg e são do tamanho de um telefone celular. As 24 barras foram avaliadas em cerca de 70 milhões de rúpias, ou 1,1 milhão de dólares.

O contrabando de ouro está em ascensão na Índia, um dos maiores compradores mundiais do metal precioso, acompanhado da China, principalmente depois que o governo local elevou imposto de importação em 10% e impôs restrições para reduzir o suprimento descontrolado para o mercado interno.

Os funcionários aduaneiros disseram que em cinco ocorrências nos últimos dois meses, foram apreendidos um total de 100 kg de ouro.

"Isso não representa nem 10% do material precioso ilegal que transita pelos aeroportos, há muitos grupos atuando e é impossível manter o controle e a fiscalização de toda a movimentação", disse um funcionário do departamento de inteligência da receita, que pediu para não ser identificado.

A lista de passageiros que tomaram o avião em Dubai esta sendo investigada, em busca de suspeitos.

Há poucos dias um homem foi preso, sob suspeita de esconder 5kg de ouro no banheiro de um avião da Air India, em Dubai, vindo de Goa, no oeste do país.

A receita indiana diz está aumentando a fiscalização sobre as toaletes em escalas nos aeroportos do país, e orienta as tripulações dos aviões para ficarem alertas para indentificar passageiros que passam muito tempo dentro dos banheiros.

20 de nov de 2013

A inversão da equação, e Ruy Castro, para a Folha de São Paulo

BRASIL - Opinião
A inversão da equação
Agora são os golpistas brasileiros que fogem para a Flórida, a Europa e até para o Oriente Médio.


Alerta internacional da existência de mandado de prisão contra o foragido Henrique Pizzolato, procurado, agora, em centenas de países membros da Interpol.

Postado por Toinho de Passira
Texto de Ruy Castro
Fonte: Folha de São Paulo

Era comum nos velhos filmes americanos: o vigarista, depois de dar um golpe na praça, fugia para o Rio. A cena final o mostrava feliz da vida, de camisa havaiana, tomando um drinque colorido, de guarda-chuvinha, e cercado de nativos, morenas e araras. O Rio queria dizer o Brasil. Segundo eles, éramos um refúgio seguro para bandidos. Não que não fosse verdade --vide o inglês Ronald Biggs, que assaltou o trem pagador, veio para cá e passou entre nós os melhores 31 anos de sua vida.

Mas há muito a equação se inverteu. Agora são os golpistas brasileiros que fogem para a Flórida, a Europa e até para o Oriente Médio. O inesquecível PC Farias, o banqueiro Salvatore Cacciola, a fraudadora da previdência Jorgina de Freitas e o médico estuprador Roger Abdelmassih foram só alguns que se escafederam nas barbas da Polícia Federal. A eles junta-se agora o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, que se mandou para Roma.

Pizzolato seguiu um "script" dos mais previsíveis: saiu de seu prédio à noite, passou olimpicamente pelo porteiro, viajou de carro milhares de quilômetros e, talvez no porta-malas e com um cobertor por cima, cruzou a fronteira pelo Paraguai. Do qual voou para a Itália, onde desceu como italiano, a salvo de extradição. Mas mesmo uma operação simples como essa não se faz sozinho, nem de graça. Seria didático descobrir quanto lhe custou, quem o ajudou e de onde saíram os recursos.

Como Pizzolato não poderá deixar a Itália, e sabendo que uma "bruschetta" em Roma está pela hora da morte, seus amigos no Brasil se preocupam com sua subsistência. Se não for contratado por um insano banco italiano, terá de vender berinjela na feira livre do Campo de Fiori para se manter.

A não ser que lhe tenha sobrado um troco dos R$ 73,8 milhões que desviou no mensalão.
Ruy Castro, escritor e jornalista, já trabalhou nos jornais e nas revistas mais importantes do Rio e de São Paulo. Considerado um dos maiores biógrafos brasileiros.
*Acrescentamos subtítulo, foto e legenda à publicação original

Bióloga brasileira, do Greenpeace, sai da prissão, na Rússia, após pagamento de fiança

RÚSSIA - BRASIL
Bióloga brasileira, do Greenpeace, sai da prisão,
na Rússia, após pagamento de fiança
A gaúcha Ana Paula Maciel é a primeira do grupo de ativistas do Greenpeace a receber a liberdade provisória, ou seja, direito de responder o processo, onde é acusada de vandalismos, em liberdade

Foto: Anatoly Maltsev/EFE

Brasileira fotografada ao deixar a unidade prisional, em São Petersburgo

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Estadão, Opera Mundi, UOL

A bióloga brasileira Ana Paula Maciel, de 31 anos, deixou nesta quarta-feira, 20, o Centro de Detenções em São Petesburgo, na Rússia, após pagamento de fiança de 2 milhões de rubros (R$ 138 mil). Na terça-feira, 19, a Justiça russa concedeu liberdade à gaúcha. A brasileira é a primeira do grupo de 28 ativistas e 2 jornalistas a ganhar a liberdade - eles foram detidos em 19 de setembro depois que tentaram escalar uma plataforma de petróleo em protesto contra a exploração no Ártico. O chanceler brasileiro Luiz Alberto Figueiredo telefonou para Ana Paula com o objetivo de manifestar apoio, segundo a conta oficial do Itamaraty no Twitter.

Em nota, o Greenpeace afirmou que ainda não foram divulgados pela Justiça russa os detalhes sobre as condições e restrições impostas àqueles que ganharem liberdade provisória. "Não se sabe, portanto, se Ana Paula poderá deixar o país ou receber visitas. Essas informações devem ser esclarecidas nos próximos dias", disse a ONG. "Meu coração de mãe sempre me disse para eu manter a fé. Mal posso esperar para ter minha amada filha nos meus braços e de volta para casa. Sabemos que o caso ainda não terminou, mas minha filha é uma guerreira e superará tudo isso no final", afirmou Rosangela Maciel, mãe de Ana Paula, segundo o Greenpeace.

Até agora, de acordo com a ONG, a Justiça russa concedeu liberdade provisória, sob fiança, a 18 pessoas do grupo de ativistas. O pagamento está sendo providenciado pelos advogados. Onze pessoas ainda aguardam suas audiências. E um deles, o australiano Colin Russell, teve a prisão estendida por três meses.

"As imagens da nossa querida amiga Ana Paula saindo do Centro de Detenções é algo que milhões de pessoas ao redor do mundo vão receber como sinal de esperança. Esperamos que os outros 29 guerreiros tenham o mesmo destino, que possam voltar para suas famílias e que sua mensagem pelo Ártico alcance as pessoas", afirmou o diretor executivo do Greenpeace Internacional, Kumi Naidoo. "Porém, nenhum de nossos amigos estará, de fato, em liberdade enquanto as acusações continuarem de pé e enquanto eles não puderem voltar para suas casas".

A situação da brasileira é um dos principais temas do encontro entre o chanceler Luiz Alberto Figueiredo e o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, que ocorre nesta quarta em São Petersburgo.

Beijando cariosamente a Polícia de Choque

ITÁLIA - Protesto
Beijando cariosamente a Polícia de Choque
Manifestante italiana mostra como domar um policial da tropa de choque

Foto: Marco Bertorello / AFP - Getty Images

O carino atravessou a viseira e atingiu em cheio o policial

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Photo Blog - NBC News, AFP


Milhares de pessoas fizeram uma manifestação contra a construção de uma linha de trem de alta velocidade que vai passar pela pequena villlage Alpine.

A polícia estimou a multidão em 7000, enquanto os organizadores prometendo "sitiar esta pequena parte do país que se endividando milhões de italianos" colocam o número em 40 mil.

Eles planejam uma nova ação em Roma nesta quarta-feira durante uma cúpula franco-italiana com a presença do primeiro-ministro italiano Enrico Letta, seu colega francês Jean-Marc Ayrault e o presidente francês, François Hollande quando deverão anunciar o projeto.

Na terça-feira, a perfuração começou na vizinha Chiomonte para cavar um túnel de reconhecimento para o projeto controverso.

Os defensores da linha ferroviária de alta velocidade argumentam que ela vai livrar as estradas de um milhão de caminhões e evitar cerca de três milhões de toneladas de emissões de gases de efeito estufa a cada ano.

A linha vai reduzir o tempo de viagem entre Milão e Paris de sete para quatro horas.

O projeto, lançado em 2001, sofreu atrasos e agora está definido para a conclusão em 2025 ou 2026, a um custo total de 26 bilhões de euros (35000 milhões dólares), dos quais 8,5 bilhões de Euros destinam-se ao túnel transfronteiriço, que será de 57 quilômetros de comprimento.

A União Europeia vai pagar 40 por cento desse montante, ou 3,4 bilhões de euros, enquanto a Itália e a França irão financiar o restante.

Moradores e ativistas ambientais dizem que além de caro e desnecessário o projeto se realizado vai causar danos insanáveis no meio ambiente.

Genoino: corrupto, inútil e inválido

BRASIL - Corrupção
Genoino: corrupto, inútil e inválido
Segundo o Blog de Josias de Souza, a Câmara Federal cogita aposentar José Genoino, o corrupto condenado no processo do mensalão, ao invés de cassar, por estar enjaulado e com os direitos políticos suspenso. Cria-se a bolsa corrupção: conceder-se-a a ele o salário vitalício, transformado em pensão após sua morte, a um bandido condenado pelo Supremo Tribunal Federal, por atentar contra a democracia brasileira.

Foto: Rodrigo Paiva/Folhapress)

INVÁLIDEZ POR CORRUPÇÃO: Sem nunca ter trabalhado Genoino pode ser aposentado

Postado por Toinho de Passira
Fonte: Blog do Josias de Souza

Enjaulado num presídio, em Brasília, há cinco dias, o presidiário deputado, José Genoino (PT-SP) deve receber da Câmara um tratamento diferenciado,segundo o Blog do Josias de Souza. Em vez de submetê-lo a um processo de cassação do mandato, a direção da Casa cogita conceder-lhe uma aposentadoria por “invalidez”.

Genoino submeteu-se a uma cirurgia cardíaca em julho, no Sírio-Libanês, com despesas pagas pelo congresso. Após receber alta, requereu aposentadoria à Câmara. Fez isso numa manobra oportunista, no instante em que já colecionava no STF uma pena de 6 anos e 11 meses de cadeia, em regime semiaberto.

Médicos da Câmara examinaram Genoino em São Paulo. Recomendaram uma licença de 120 dias. Vai expirar em 6 de janeiro de 2014. Até lá, uma junta médica dirá se Genoino faz mesmo jus ao pijama de inválido. Imaginou-se que tudo isso ocorreria antes da execução da pena imposta pelo STF.

Genoino foi condenado por dois crimes: corrupção ativa (4 anos e 8 meses) e formação de quadrilha (2 ano e três meses). Valendo-se dos embargos infrongentes, recorreu contra a segunda imputação. Com isso, seus advogados imaginaram que o veredicto definitivo seria adiado para meados de 2014.

Na semana passada, porém, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, submeteu à consideração do plenário do tribunal a ideia de executar o castigo dos mensaleiros em fatias. Barbosa sustentou a tese de que, nos trechos em que eram insuscetíveis de recursos, as sentenças deviram ser cumpridas imediatamente.

O entendimento de Barbosa prevaleceu no STF por unanimidade. Assim, enquanto aguarda o julgamento do recurso contra a imputação de quadrilheiro, Genoino foi em cana pela corrupção ativa. Na noite desta terça-feira (19), o presidente do STF enviou à Câmara notificação sobre a novidade.

Deve-se o envio do documento ao fato de haver um deputado entre os detidos. A Câmara precisa agora decidir o que fazer com Genoino. Já deliberou que irá respeitar os quatro meses de licença médica. Pelo menos até janeiro, o preso continuará recebendo normalmente os vencimentos de R$ 26,7 mil mensais.

O ofício de Barbosa chegou à Câmara por volta das 21h. Mais cedo, o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), queixara-se da demora. Depois, sua assessoria considerou o texto da comunicação demasiado vago. Faz menção a todos os condenados, não apenas aos deputados –além de Genoino, já preso, aguardam na fila Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-SP).

Mantida a tendência atual, a Câmara não deve cassar automaticamente os mandatos dos condenados. Avalia que cabe ao plenário decidir. No caso de Genoino, planeja-se abortar o julgamento político por meio da concessão da aposentadoria.

Desse modo, Genoino deixaria a Câmara “pela porta da frente”, disse um correligionário do PT (sem levar em conta que ele está deixando o parlamento em direção à cadeia, por corrupção). Sairia de cena com o bolso forrado pela aposentadoria vitalícia e integral.

No documento que enviou ao presidente da Câmara, Barbosa citou a constituição anotando que perde os direitos políticos o cidadão alcançado por “condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos.” Quer dizer: sem direitos políticos, o lógico seria que o condenado fosse privado também do mandato.

No caso de Natan Donadon (ex-PMDB-RO), condenado a 13 anos de cadeia, a Câmara optou por não cassar. Quanto a Genoino, tende a aposentar. Para que esse desfecho se materialize, é essencial que o condenado convença Barbosa, relator do processo do mensalão, da gravidade de sua doença.

Genoino invoca a saúde débil para reivindicar a migração do regime semiaberto para o domiciliar. Nesta terça, por ordem da Vara de Execuções Penais do DF, Genoino deixou o presídio para ser examinado por dois médicos no IML da Capital. O laudo vai às mãos de Barbosa.

Se o ministro concluir que a debilidade da saúde faz de Genoino um candidato a presidiário domiciliar, estará pavimentado o caminho que levará a Câmara a conceder-lhe a aposentaria.

Precisa que se firme uma jurisprudência: todo corrupto com problemas de saúde terá direito a esse a aposentadoria? Ou esse benefício é privativo dos corruptos do PT?

Por que estão tratando um bandido desclassificado, que atentou contra a república brasileira, utilizando-se da presidência do partido que presidia o país, e que não demonstra, em nenhum momento, estar arrependido dos crimes que cometeu, como se fosse uma vítima, ou um coitadinho?

Depois de ter roubado e participado dos trambiques da quadrilha do mensalão, vai ficar confortavelmente em casa, recebendo gordo salário do Congresso, dependurado no magnânimo plano de saúde destinado a parlamentares, dando bananas para a sociedade brasileira.

Genoino é tão bandido ou pior, por ser representante legislativo, que Fernandinho Beira-Mar, Carlinhos Cachoeira, ou qualquer chefão do crime organizado.

Esses privilégio é um incentivo ao crime político, um desrespeito aos cidadãos que cumprem a lei e pagam impostos, que irão pagar o salario desse malfeitor.

19 de nov de 2013

Charge: Benett - Folha S. Paulo (SP)



Benett - Folha S. Paulo (SP)


Ilha chilena, de Míriam Leitão, para O Globo

BRASIL - Opinião
Ilha chilena
Michelle Bachelet deve voltar ao governo depois de receber 47% dos votos em primeiro turno.

Foto:Luis Hidalgo/AP

Michele Bachelet, candidata à Presidência do Chile, cumprimenta eleitores um dia após as eleições gerais chilenas, nesta segunda-feira (18), em Santiago.

Postado por Toinho de Passira
Texto de Míriam Leitão
Fonte: Blog de Miriam Leitão

Para quem vê de fora, o Chile parece uma ilha de prosperidade econômica na América Latina. O PIB cresceu 4,7% no terceiro trimestre, com média de 5,6% ao ano, entre 2010 e 2012. O rating do governo tem a mesma nota do Japão, e a taxa de investimento chegou a 25% do PIB. O desemprego é de 5,7%, e a inflação está em 1,5%, abaixo da meta. Mas os bons números não têm garantido a eleição de candidatos governistas.

No Chile, não é permitida a reeleição, mas ex-presidentes podem voltar a se candidatar após um mandato de espera. Michelle Bachelet governou entre 2006 e 2010 e seu candidato perdeu as eleições para o opositor Sebástian Piñera. Agora, Piñera não consegue emplacar sua indicada, e Bachelet deve voltar ao governo depois de receber 47% dos votos em primeiro turno.

O economista chileno Rodrigo Aravena trabalha no banco brasileiro Itaú Unibanco, no Chile. Ele explicou que, apesar dos bons números, a economia está em segundo plano nas eleições. O PIB per capita do país triplicou em cerca de dez anos e a classe média se fortaleceu muito. Agora, há novas demandas sociais, não diretamente relacionadas à área econômica.

— Bachelet representa mais esses anseios, principalmente por sua proposta para a educação gratuita, e o governo tem condições de financiar o projeto. O risco maior para a economia é a dependência das exportações de cobre e do desempenho da China — disse.

A exportação de cobre chega a 15% do PIB chileno e 60% da pauta de exportações. Se o preço do produto cair no mercado internacional, a economia vai desacelerar e o governo vai arrecadar menos. Ainda assim, a proposta de elevar os gastos com educação, que podem subir em 2 pontos percentuais do PIB, não assustou investidores porque as contas públicas do país estão em ordem. O governo teve superávit nominal em 2012 e tem o maior rating da América Latina pela Standard & Poors, AA-, ao lado de países como o Japão.

Para o Brasil, o mais importante é que o Chile continue crescendo. O país é nosso terceiro maior parceiro comercial na América Latina, atrás de Argentina e México, com US$ 7 bilhões de corrente de comércio de janeiro a outubro. *Acrescentamos subtítulo, foto e legenda à publicação original

Dirceu: em dez anos, do auge à prisão

BRASIL - Opinião
Dirceu: em dez anos, do auge à prisão
Ex-homem forte do PT deixou liderança do ministério de Lula para a prisão em Brasília. Alguns colegas de partido, avaliam que Dirceu está marginalizado politicamente e que, com a prisão, seu poder encolherá ainda mais.

Charge: Aroeira - Brasil Economico (SP)

Postado por Toinho de Passira
Texto de João Felletda BBC Brasil em Brasília
Fonte: BBC Brasil

Preso na última sexta-feira ao lado de outros 11 réus condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do mensalão, José Dirceu vivia, há dez anos, o auge de sua carreira na política.

Com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência, em 2002, ele se tornaria ministro-chefe da Casa Civil. Exerceria o posto até ser acusado, em 2005, de chefiar um esquema de compra de apoio político no Congresso, o mensalão.

A acusação, que ele sempre negou, acabaria chancelada pelo STF em 2012.

Mesmo após sua saída do governo e longe de cargos públicos — em 2005, foi expulso também do Congresso e ficou inelegível por oito anos —, Dirceu continuou a ser um alvo prioritário da oposição e uma figura altamente polarizadora da política nacional, capaz de gerar ódio entre críticos e fascínio entre simpatizantes.

Para muitos aliados e adversários, ele jamais perdeu ascendência no PT e até no governo federal e, ainda que preso, continuará ativo politicamente.

"Com certeza ele manterá seu espaço no PT e na política nacional", diz à BBC Brasil o senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

"Eventuais erros que possamos ter cometido e as dificuldades por que passamos não inviabilizam a possibilidade de corrigirmos os rumos e darmos a volta por cima".

Segundo um assessor de Dirceu, sua futura participação política dependerá das condições de sua pena.

Até sua prisão, o ex-ministro mantinha um blog, em que comentava temas políticos. No dia de sua detenção, ele publicou uma carta em que criticou o julgamento, se disse injustiçado e anunciou que recorreria da condenação a cortes internacionais.

O assessor diz que, caso a sentença não o prive de escrever, ele continuará a atualizar o blog.

Na tarde de segunda, Dirceu e outros quatro condenados no julgamento foram transferidos da Penitenciária da Papuda para uma prisão destinada a detentos do regime semiaberto.

Sua defesa agora trabalha para que ele possa deixar a prisão durante o dia.

Dirceu foi condenado por dois crimes, corrupção ativa e formação de quadrilha, mas somente a condenação por corrupção ativa começou a ser executada, já que não pode mais ser revertida por recursos.

Essa condenação – de sete anos e 11 meses de prisão – lhe dá o direito ao regime semiaberto, em que pode sair da cadeia durante o dia para trabalhar.

Se, posteriormente, o STF rejeitar seu recurso à condenação por formação de quadrilha, sua pena será ampliada para 10 anos e 10 meses de prisão e ele terá de cumpri-la inicialmente em regime fechado.

Poder em declínio

Outros colegas de partido, porém, avaliam que Dirceu está marginalizado politicamente e que, com a prisão, seu poder encolherá ainda mais.

Um deputado federal petista afirma que o ex-ministro continuará participando dos debates internos do PT, mas que antes da prisão ele já não tinha mais qualquer influência direta no partido.

Segundo o deputado, Dirceu exerceu posição de destaque no PT somente até deixar o governo, em 2005. Ele lembra que, ainda naquele ano, a corrente majoritária do PT o excluiu da Comissão Executiva Nacional e que, na última eleição interna da sigla, na semana passada, ele não ingressou nem sequer no diretório nacional.

"Hoje, a importância do Dirceu (no PT) é meramente simbólica", diz o professor de história contemporânea da USP Lincoln Secco, autor do livro História do PT.

Sem posição no aparelho do Estado ou do partido e sem o poder de fazer nomeações de cargos, Dirceu, segundo Secco, não exerce mais influência sobre as bases do PT.

O desprestígio do ex-ministro no partido se exprime também, afirma o professor, pela frieza com que a direção da sigla tem tratado o julgamento do mensalão.

Para Secco, nem Lula nem a corrente majoritária do PT jamais o defenderam explicitamente, ainda que segmentos de extrema-esquerda do partido tenham promovido no ano passado uma campanha em desagravo ao ex-ministro.

A postura da cúpula partidária, segundo ele, condiz com as diretrizes que passaram a ser seguidas pela sigla nos anos Lula.

"A direção do PT é dominada por uma ideologia chamada de lulismo, que acha que, para se manter no poder, o partido não pode provocar debates que levem a um radicalismo na opinião pública."

"A defesa de Dirceu atrapalha o projeto eleitoral."

O papel que Dirceu exerce hoje no PT contrasta com sua participação no partido entre 1995 a 2002, quando presidiu a sigla.

O professor afirma que naquele período, com mão de ferro, Dirceu conseguiu unificar a sigla – até então rachada entre suas várias tendências – e transformá-la numa "moderna máquina eleitoral social-democrata". E isso tudo num momento crucial: o conturbado segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso.

"Sem ele, o PT não teria tido a mesma chance de ganhar em 2002", diz.

"O Lula nunca teve capacidade de resolver problemas internos do partido e sempre precisou que alguém que fizesse isso. O Dirceu foi essa pessoa; o legado dele é o que o PT é hoje".

Justiça russa decide: brasileira, Ana Paula, do Greenpeace, responderá processo em liberdade

BRASIL - RÚSSIA
Justiça russa decide: brasileira, Ana Paula, do Greenpeace, responderá processo em liberdade
A brasileira, detida na Rússia, foi a primeira estrangeira a ser libertada condicionalmente mediante fiança. O tribunal russo decidiu, na manhã desta terça-feira, que Ana Paula poderá responder ao processo em liberdade, após pagamento de fiança, com a obrigação de permanecer no país.

Foto: Olga Maltseva / Greenpeace International

Após a audiência de Ana Paula Maciel, a ONG publicou uma foto da bióloga sorrindo no momento que saia da audiência onde foi anunciada a decisão.

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Greenpeace, Swissinfo, Zero Hora, "thepassiranews", Twitter Greenpeace Brasil

A Justiça russa libertou nesta terça-feira sob fiança a bióloga brasileira Ana Paula Maciel e nove outros militantes do Greenpeace detidos durante uma ação da organização de defesa do meio ambiente no Ártico, elevando a 12 o número de ativistas libertados.

Além da brasileira, o holandês David John Haussmann, o argentino Miguel Hernan Perz Orzi, o polonês Tomasz Dziemianczuk, o italiano Cristian s'Alessandro, a argentina Camila Speziale, o canadense Paul Ruzychi, o francês Francesco Pisanu e a finlandesa Sini Saarela, detidos em setembro no navio Artic Sunrise, serão libertados após o pagamento da fiança.

Segundo o Greenpeace, as audiências dos demais detidos serão retomadas na quarta-feira.

Na segunda-feira, a Rússia libertou três russos após o pagamento de fiança de dois milhões de rublos (45.000 euros, quase 140.000 reais): o porta-voz Andrei Allakhverdov, a médica Ekaterina Zaspa e o fotógrafo independente Denis Siniakov.

Em contrapartida, o australiano Colin Russel teve a sua detenção prorrogada até 24 de fevereiro, no primeiro dia de audiências em São Petersburgo, para onde os 30 ativistas foram recentemente transferidos após permanecerem presos em Murmansk, porto russo do mar de Barents.

O greenpeace já arrecadou o valor necessário para a libertação dos quatro ativistas e vai depositar a fiança nas próximas horas.

"É a melhor notícia que recebi em dois anos, mas a justiça só será feita quando todas as acusações absurdas forem retiradas", reagiu Rosangela Maciel, a mãe de Ana Paula, de 31 anos, em um comunicado divulgado pelo Greenpeace.

A presidente Dilma Rousseff também se manifestou sobre a libertação da bióloga.

"Fiquei muito feliz com a notícia de que a bióloga brasileira Ana Paula Maciel poderá, mediante fiança, responder em liberdade ao processo ante a justiça da Rússia", declarou Dilma em sua conta no Twitter.

Ela também recordou que o ministério das Relações Exteriores brasileiro tem acompanhado o caso.

De fato, o chanceler Luiz Alberto Figueiredo viajará em visita oficial à Rússia em 20 de novembro, e pretende abordar o caso, segundo o Itamaraty.

Foto: Marco Antonio Filho/Greenpeace

Em solidariedade aos 28 ativistas e dois jornalistas presos há dois meses na Rússia por um protesto pacifico, mais de 150 pessoas passaram pela falsa cela montada pelo Greenpeace no Parque da Redenção, em Porto Alegre, cidade natal de Ana Paula Maciel.

Segundo o advogado do fotógrafo Denis Siniakov, entrevistado pela rádio Echo de Moscou, os ativistas cuja audiência foi realizada segunda-feira poderão ser libertados ainda nesta terça.

"A libertação sob fiança de quatro membros da tripulação é, sem dúvida, uma boa notícia", comemorou o Greenpeace em um comunicado.

"Mas não podemos esquecer que as acusações não foram retiradas e que eles ainda correm o risco de serem condenados à prisão", ressaltou Kumi Naidoo, diretor executivo do Greenpeace.

"Não temos ideia das condições nas quais vão viver nossos amigos quando forem libertados, se eles permanecerão em prisão domiciliar ou se terão o direito de sair", indicou.

Naidoo acrescentou que a ONG está com o "coração partido" pelo ativista australiano cuja detenção foi prorrogada.

Vários tribunais de São Petersburgo iniciaram na segunda-feira a análise da detenção provisória dos 30 tripulantes que expira em 24 de novembro.

Os 30 membros da tripulação do Arctic Sunrise foram detidos no dia 19 de setembro pelas autoridades russas quando tentavam escalar uma plataforma de petróleo no mar de Barents para denunciar os riscos ambientais.

Eles devem responder às acusações de pirataria e de vandalismo, pelas quais podem ser condenados, respectivamente, a 15 e sete anos de prisão.

A detenção da tripulação do Arctic Sunrise causou um alvoroço na sociedade civil internacional.

Celebridades como Madonna e Paul McCartney pediram a libertação dos ativistas e as ações de protesto têm aumentado em todo o mundo a cada dia.

Sábado, militantes do Greenpeace protestaram em várias cidades, de Londres a Nova Délhi, para exigir a libertação dos ambientalistas.

O Tribunal Internacional do Direito Marítimo, com sede em Hamburgo, na Alemanha, vai proferir a sua decisão sobre o caso em 22 de novembro. Essa jurisdição da ONU, competente para resolver disputas marítimas, foi acionada pela Holanda, o navio do Greepeace, o Arctic Sunrise, oficialmente é de bandeira holandesa.

A Rússia decidiu ignorar esse procedimento.

Foto: Denis Sinyakov/Greenpeace

Momento em que os ativistas do Greenpeace tentavam escalar a plataforma russa em pleno Ártico, para protestar pacificamente, contra exploração de petróleo na região, o que ocasionou a prisão de todo o grupo

18 de nov de 2013

A pernambucana Meyrielle Abrantes nua na Playboy

BRASIL - Mulher
A pernambucana Meyrielle Abrantes nua na Playboy
A ex-miss Pernambuco, e ex-Primeira Dama pernambucana, expõem-se aos aos olhos esbugalhados da galera

Foto: J.R. Duran/Playboy

Meyrielle Abrantes, encantando nas páginas da Playboy

Postado por Toinho de Passira
Fontes: Playboy, Meyrielle Abrantes - Facebook , Facebook Nanda Costa

Meyrielle Abrantes era Miss Pernambuco quando conheceu o então governador do estado, Jarbas Vasconcelos. Era mês de abril de 2003. Apenas seis meses depois, o pode se juntava à beleza no círculo onde, desde os senhores de engenho, implantou-se uma das mais tradicionais aristocracias do Brasil. Não sem um certo frisson: quando passaram a viver juntos, Meyrielle tinha então, 21 anos. E o governador 61.

Durante dez anos Meyrielle (assim mesmo com dois “L”, embora algumas vezes ela própria use apenas um) viveu em regime de união estável com o político pernambucano, hoje senador, um dos expoentes da vida nacional. Sua beleza e vivacidade exuberantes enchiam os salões República, embora ela preferisse evitar a capital. “Brasília me dá rinite,” diz. ”É muito seca.”

Protegida por uma “redoma de cristal”, como ela mesmo diz, Meyrielle só a deixou num breve exceção, especial para o leitor de Playboy, quando fez duas, fotos sensuais (sem nu), para a coluna mulheres que amamos, em 2009.

Separada desde junho do senador, Meyrielle começou a retomar a vida de fora da redoma. E seu sorriso, que iluminou as mesas dos restaurantes em flûtes, de cristal selava acordos políticos, revela agora o sentido suave, doce e belo do maior e mais verdadeiro poder: ser livre, sendo livre realizar todos os sonhos.

Um desses sonhos era aparecer nas páginas da Playboy, o que acabou acontecendo neste novembro, fotografada pelo mestre J.R. Duran. O curioso, é que, por coincidência ou não, a locação escolhida para o ensaio foi de um edifício, que, no seu interior, em muito lembra o “Palácio do Campos das Princesas”, a sede do governo de Pernambuco, onde ela reinou durante anos.

Fotos: J.R. Duran/Playboy
<






Clique na foto abaixo e veja as melhores imagens do ensaio de Meyrielle Abrantes
nua e em poses sensuais na revista Playboy.

Esse é um material adulto, com conteúdo erótico e impróprio para menores de 18 anos.
Se você não é maior de idade ou se sente desconfortável com esse tipo de material,
NÃO PROSSIGA.