26 de jul de 2010

Altamiro Carrilho e Choronas tocam "Pedacinhos do Céu" de Waldir Azevedo

Altamiro Carrilho e Choronas tocam "Pedacinhos do Céu"
de Waldir Azevedo




RIO DE JANEIRO: Roubaram celular de Larissa, musa paraguaia da copa

RIO DE JANEIRO
Roubaram celular de Larissa, musa paraguaia da copa
A jovem modelo Larissa Riquelme que ficou conhecida mundialmente torcendo pela Seleção do Paraguai, durante a copa do mundo, veio ao Brasil cumprir compromissos profissionais e se divertir um pouco. Acabou assaltada em Ipanema e teve roubado o precisoso e famoso celular que ela guardava nas mamas.

Foto: Reuters

Riquelme com o famoso celular que os ladrões levaram junto com documentos, passaporte e duas câmeras digitais

Toinho de Passira
Fontes: O Dia

Os gritos de uma bela mulher de biquíni assustaram quem passava pela Avenida Viera Souto na altura da Rua Farme de Amoedo, no domingo por volta das 13h30. Tratava-se da modelo paraguaia Larissa Riquelme, 25 anos, musa da torcida de seu país durante a Copa do Mundo da África do Sul.

No passeio pela orla de Ipanema com a irmã, o namorado e uma amiga, a beldade foi abordada por dois bandidos que levaram celular, documentos, passaporte e duas câmeras digitais do grupo. Ela pediu socorro a policiais do 23º BPM (Leblon) que estavam em uma viatura próxima, mas os bandidos já haviam conseguido fugir.

Encaminhada à Delegacia Especial de Atendimento ao Turista, Larissa não quis ir, porque assim perderia seu voo.

Larissa ficou mundialmente conhecida como a musa da torcida paraguaia depois de prometer posar nua se seleção do Paraguai fosse campeã da Copa. O título não veio, mas, mesmo assim, ela tirou a roupa.

Entre os bens perdidos, estaria o celular fotografado algumas vezes entre os seios da modelo. Na viagem ao Brasil, ela veio posar para as fotos de seu ensaio sensual para o site “Paparazzo”.

Fotos: Ernani d'Almeida






Veja mais fotos no Paparazzo


ALAGOAS: Procura-se um “Ficha Limpa”

ALAGOAS
Procura-se um “Ficha Limpa”
O estado com maior incidência de candidatos fichas sujas é Alagoas: todos os candidatos ao governo e 87% dos que concorrem ao Legislativo estão enrolados com a Justiça

Ilustração Revista IstoÉ

Toinho de Passira
Fontes: Isto É

Em Alagoas todos os seis candidatos a governador e 87% dos candidatos ao Legislativo estão com pedidos de impugnações protocoladas pelo Ministério Público Eleitoral. Com isso, 383 dos 438 candidatos estão ameaçados de não poder disputar as eleições este ano.

A maioria dos pedidos de impugnação de candidaturas está relacionada à falta de simples certidões de nada consta criminal nas esferas judiciais. O documento é imprescindível para quem quer seguir carreira pública, mas muitos políticos, às voltas com processos judiciais, não conseguem obtê-los.

São os casos do candidato ao governo estadual Fernando Collor de Mello (PTB) e do atual governador, Teotônio Vilela Filho (PSDB), que tenta a reeleição. Mas há situações ainda mais escabrosas. O ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), também candidato ao governo, já foi condenado em segunda instância por abuso de poder político e econômico.

Lessa, inclusive, está com os bens bloqueados pela Justiça, e o Ministério Público quer que ele devolva R$ 240 milhões desviados em convênios ilegais.

O TSE afirmou que, com a nova lei, candidatos com condenações anteriores se tornaram inelegíveis pelo prazo de oito anos, diz o procurador regional eleitoral de Alagoas, Rodrigo Tenório.

O coordenador do Movimento Contra a Corrupção Eleitoral em Alagoas, o advogado Adriano Argolo, disse que, no Estado, há condenados por improbidade administrativa, escravatura e até assassinatos. Na maioria dos casos, os processos nem chegam a ser julgados por um órgão colegiado, exigência para que o candidato seja enquadrado na lei contra os fichas-sujas.

Nós somos referência em matéria de impunidade eleitoral, diz ele. Com tanto ficha-suja, a briga por vagas na disputa por cadeiras no Legislativo promete ser acirrada.

A expectativa é de que os políticos recorram a todas as instâncias do Judiciário, inclusive ao Supremo Tribunal Federal.

E, para sorte dos que pretendem apelar à corte suprema, o plenário do STF está dividido. Vão acabar todos liberados.

Mais o mais incrível nisso tudo é que Renan Calheiros concorre à reeleição de senador sem ser molestado, o maior ficha limpa. Pode?


CHARGE: BENETT - Gazeta do Povo (PR)



BENETT- Gazeta do Povo(PR)


Chávez ameaça cortar envio de petróleo aos EUA

VENEZUELA - COLÔMBIA - EUA
Chávez ameaça cortar envio de petróleo aos EUA
Em meio à crise com a Colômbia, o presidente da Venezuela Hugo Chávez disse neste domingo ter cancelado sua viagem a Cuba diante do que classificou de "possibilidades como nunca nos últimos anos" de uma agressão armada contra o seu país. Caso o suposto ataque se concretize, ele ameaçou cortar o envio de petróleo aos Estados Unidos, considerado por ele, "o grande culpado".

Foto: Associated Press

"Se houver qualquer agressão armada contra a Venezuela, vinda do território colombiano ou de qualquer outro lugar, causado pelo império ianque, suspenderemos os carregamentos de petróleo aos EUA, mesmo que tenhamos de comer pedra aqui", afirmou Chávez. "Não mandaremos uma gota mais para as refinarias dos EUA." – disse Chávez para uma multidão de venezuelano, com transmissão ao vivo pela TV

Toinho de Passira
Fontes: BBC Brasil, Reuters , Estadão, Portal do Governo Venezuela, 2001, El Nacional, Ultimas Noticias

Em discurso para milhares de pessoas na capital venezuelana, Caracas, Chávez disse que o governo americano seria culpado, caso soldados colombianos viessem a invadir o seu país, afirmando que a Colômbia "há muito" perdeu a soberania sobre seu próprio território.

Apesar de ter certeza que os colombianos não pretendem invadir seu território, e é muito remota e mesmo improvável, que os americanos apóiem ou integrem uma agressão armada aos venezuelanos, Chávez faz esse tipo de discurso para passar de vilão a vítima.

O presidente venezuelano, está na verdade de olho nas eleições parlamentares que ocorrerão em setembro no país, num momento em que as pesquisas demonstram que ele corre sérios riscos de perder a ampla maioria parlamentar que hoje dispõe.

Teme que a OEA, em seguida a ONU condenem seu apoio as FARC, que usam o território venezuelano, com sua autorização para se esconder do exército colombiano, e reagrupar-se para atacar alvos na Colômbia.

Em nenhum momento o presidente Alvaro Uribe, que deixa o governo em 07 de agosto, demonstrou qualquer atitude beligerante. Apenas denunciou e exibiu provas fotográficas, da presença dos guerrilheiros em acampamentos em território da Venezuela e pediu explicações a Chávez.

Esse, ao invés de defender-se diplomaticamente ou comprovando que as fotos poderiam não ser legítimas, cortou as relações diplomáticas com a Colômbia enviou tropas para a fronteira e criou esse clima de guerra para turvar as acusações.

A ameaça de não enviar petróleo aos Estados Unidos é uma bravata idiota que só pode prejudicar a Venezuela. Diz que se for atacado não enviará seu único produto de exportação, ao maior consumidor, que paga em dia e praticamente sustenta a economia da Venezuela.

Cerca de 15% do petróleo importado pelos EUA vem da Venezuela. Um corte abrupto no fornecimento, no entanto, atingiria também gravemente a economia venezuelana. Caracas vende envia 1,5 milhão de barris por dia para os americanos - cerca de 65% de sua produção.

Mas tudo não passa de falatório, como não haverá agressão não haverá corte de fornecimento. Mas suas palavras soam como uma ameaça real para os americanos, que vislumbram a possibilidade de no futuro, Chávez ou algum trapalhão, venham a cortar de verdade o fornecimento de petróleo.

Foto: Reuters

A Venezuela produz 2,3 milhões de barris de petróleo dia, dos quais 65% são vendidos para os Estados Unidos

O que vai acontecer de imediato é que o governo Obama, que já vem buscando novas formas de energia para substituir o petróleo, comece a buscar novos fornecedores, para reduzir a dependência com a Venezuela, e cortar o fornecimento de dólares para a economia, do combalido país, nas mãos desse louco aventureiro.

Seu discurso de presidente comunicando ao país que os americanos vão atacar, nem disfarça o tom eleitoral, pois, ao fim pediu unidade dos seus seguidores, em vista ao pleito de setembro, onde deveria sair mais forte para defender a Venezuela dos seus poderosos inimigos.

Chávez na realidade quer criar a imagem interna que só ele é capaz de enfrentar os Estados Unidos e a Colômbia em defesa do seu país.

Foto:Getty Images

Alvaro Uribe lamentando que as FARC tenha apoio do vizinho para atacar o seu país

Em Bogotá, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, voltou a criticar a suposta presença de guerrilheiros nos países vizinhos.

“Não entendo porque, existindo tanta clareza no direito internacional, esses terroristas ainda não foram capturados", afirmou Uribe, em entrevista ao jornal El Tiempo.

"Me vou com a tristeza de que esses terroristas continuem com capacidade de fazer mal a partir do estrangeiro", acrescentou o presidente colombiano, que entrega o poder em 7 de agosto a seu herdeiro político Juan Manuel Santos.


25 de jul de 2010

BRASIL - MULHER: Viva as celulites de Cléo Pires

BRASIL - MULHER
Viva as celulites de Cléo Pires!
A estrela brasileira que será capa da edição de 35 anos da revista "Playboy" pediu para que suas fotos não tenham nenhuma espécie de retoque digital

Foto: Bob Wolfeson /Playboy Divulgação

"Estou há um tempão sem malhar. A bunda não ta lá no pescoço, tem uma 'celulitinha' aqui e ali. Mas não precisa de retoque." – disse a nossa Cléo

Toinho de Passira
Fontes: O Globo, Ego, Abril, Folha de São Paulo

Em entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo" neste domingo, a atriz Cleo Pires, 27 anos, que será capa da edição de 35 anos da revista "Playboy", pediu para que suas fotos não tenham nenhuma espécie de retoque digital. Em entrevista à coluna de Mônica Bergamo , a atriz de 27 anos afirmou que "A única coisa que falei era que eu não queria que meu corpo parecesse um corpo que não é meu. Não queria, por exemplo, que tirassem minhas celulites", disse.

Cleo também contou que recusara três convites da "Playboy" antes de aceitar posar nua. E garantiu que, apesar de dispensar os truques que disfarçam eventuais imperfeições das estrelas de capa da revista, está com tudo em cima

A atriz Cleo Pires disse também gostou muito de fazer o ensaio nu :

"To amando, tô tão ansiosa... As fotos ficaram lindas e quero que as pessoas vejam ", disse ela Cleo já tinha recusado três convites, mas dessa vez, aceitou numa boa. "Eu fiquei com vontade. Foto é uma das coisas que gosto de fazer. E descobri que sou um pouco exibicionista", contou. "Fico tranquila nua, não acho que tenha nada demais nisso', explicou.

A "Playboy" com Cleo Pires chega às bancas no dia 9 de agosto, numa edição espetacular de 80 páginas somente dedicadas à atriz, com 40 fotos feitas pelo fotógrafo Bob Wolfenson e outras 40 por Jacques Daqueker.

Será uma edição de 600 mil exemplares, quatro vezes maior que a média das últimas edições da Playboy.

A grande novidade será um enorme pôster em 3D, que poderá ser melhor vista com um óculos que acompanhará a revista.

A festa de lançamento será na véspera da revista ir as bancas, dia 09 de agosto na Hípica do Rio de Janeiro.


ALEMANHA - Chega a 19 total de mortos no festival "Love Parade "

ALEMANHA
Chega a 19 total de mortos no festival "Love Parade"
Excesso de público virou tragédia, quando uma multidão entrou em pânico dentro de um túnel na cidade de Duisburg, que dava acesso ao festival, além dos mortos há 342 feridos. Os organizadores disseram que a tragédia sepultou para sempre o festival que acontecia desde 1989

Foto: AFP

O pânico generalizado e sem explicação aparente, motivou a tragédia

Toinho de Passira
Fontes: Jornal do Comércio, Diario Digital, G1, Stern, Der Spiegel

Acabou numa lamentável tragédia o festival Love Parade que todos os anos acontecia na Alemanha, seria mais um dia de celebração, mais inexplicavelmente um pânico generalizado se formou dentro de um túnel lotada com participantes que se dirigiam ao local do “Love Parade”, em Duisburg, no oeste da Alemanha.

A polícia ainda tenta determinar exatamente o que aconteceu, mas segundo o comissário Juergen Kieskemper, a situação estava "muito caótica". Ele contou que a corporação fechou a área onde a parada ocorria porque já estava lotada. A polícia teria pedido às pessoas, por alto-falante, que retornassem, antes que o pânico tivesse início.

A agência de notícias alemã DAPD informou que as vítimas foram esmagadas dentro do grande túnel que dava acesso ao local do evento e que os trabalhadores dos serviços de emergência tiveram dificuldade para chegar até elas.

Foto: Peter Malzbender/WAZ_Fotopool

A multidão comprimida dentro e nos acessos ao tunel

Udo Sandhoefer, um dos participantes da Love Parade, disse que mesmo que ninguém pudesse mais entrar no túnel, as pessoas tentavam. "Em algum momento as pessoas ficaram presas, provavelmente porque tudo estava lotado à frente e nós vimos que as primeiras já começavam a cair no chão", contou.

"Foi ficando cada vez mais apertado, minuto a minuto, e em certo momento todo mundo simplesmente queria sair dali", disse outra testemunha do tumulto.

As autoridades da cidade decidiram, em reunião de crise, deixar que a parada continuasse para que se evitasse mais pânico e um novo movimento de fuga em massa, disse o porta-voz da cidade, Frank Kopatschek.

Foto: Daniel Naupold/Reuters

Desacordada um dos vítimas é retirada, com enorme esforço de outras pessoas

A Love Parade surgiu de uma manifestação pela paz ocorrida em 1989 em Berlim e chegou a atrair 1,5 milhão de pessoas em seu auge, em 1999. Desde 2007 é realizada na região industrial do vale do rio Ruhr e nos últimos anos vinham enfrentando problemas financeiros e tensão com autoridades da cidade, devido a abuso de álcool e drogas durante o evento.

A chanceler alemã Angela Merkel manifestou pesar pelo incidente.

"Eram jovens que vieram celebrar uma festa, e agora há mortos e feridos" disse a chefe de governo da Alemanha, em comunicado oficial." Estou emocionada e triste ante tanta dor e sofrimento."

Foto: Achim Scheidemann/DPA/lNW

As vitimas eram na maioria jovens.

Numa conferência de imprensa, esta manhã, os organizadores do festival anunciaram o fim definitivo do evento.

“A Loveparade foi sempre um festival pacífico e convival que vai ficar ensombrado para sempre pelos acontecimentos de ontem. Em respeito pelas vítimas, famílias e amigos decidimos cancelar para sempre este festival, o que quer dizer que é o fim da Loveparade”.

Foto: Joerg Ehms/DDP

Quase um milhão e meio de pessoas estavam ontem concentradas em Duisburg, num espaço que dava para acomodar 250 mil pessoas, numa cidade de apenas 400 mil habitantes.


CLÁSSICOS DOS QUADRINHOS - CHRIS BROWNE - Hagar, o horrível

CLÁSSICOS DOS QUADRINHOS
CHRIS BROWNE - Hagar, o horrível
010



Veja arquivo das publicações anteriores de HAGAR


24 de jul de 2010

RECIFE - PE - Morre o maestro e violinista Cussy de Almeida

RECIFE - PE
Morre o maestro e violinista Cussy de Almeida
Músico extrordinário, com carreira internacional, maestro de várias orquestras, criador de movimentos sociais, o natalense – recifense Cussy de Almeida sera conhecido principalmente por ter criado a Orquestra Cidadão dos Meninos do Coque, provavelmente uma dos 10 mais importantes projetos sociais do Mundo

Foto: Divulgação

Cussy de Almeida, deixa uma importante obra, artística e social e uma grande saudade

Toinho de Passira
Fontes: Blog do Jamildo, Diário de Pernambuco, Jornal do Comércio

Morreu em Recife o Maestro Cussy de Almeida, 74 anos, que nasceu em Natal no Rio Grande do Norte, mas adotou e foi adotado por Recife há 63 anos. Maestro, violinista e compositor, Cussy de Almeida realizou, com apenas seis anos, seu primeiro recital em público no Teatro Carlos Gomes, em Natal. Aos onze realizava concertos em várias cidades do Brasil o que motivou seu pai, o pianista, Waldemar de Almeida, a transferir a família para o estado de Pernambuco.

Ao longo de sua carreira, Cussy de Almeida se apresentou em vários países europeus e tornou-se professor das universidades federais da Paraíba e do Rio Grande do Norte e professor convidado da Universidade Federal de Pernambuco.

Foi também diretor do Conservatório Pernambucano de Música, onde criou a Orquestra Armorial de Câmara. Criou ainda a Orquestra de Cordas Dedilhadas, a primeira no Brasil formada com instrumentos populares: violões, violas sertanejas de 12 cordas, bandolins e cavaquinho.

Foto: Divulgação

Cussy de Almeida a frente da Orquestra Cidadã Meninos do Coque

Um espírito inquieto e indomável, mesmo após tantas glorias pessoais, aos 62 anos, Cussy de Almeida renasceu com a criação, há dez anos da Orquestra Cidadã Meninos do Coque, que ele dirige e rege, e que foi indicada em 2010 pela Organização das Nações Unidas (ONU) como um dos 100 melhores projetos sociais do mundo. A seleção final ocorrerá em outubro, com a escolha dos 10 melhores projetos em todo o mundo, em uma festa em Dubai, nos Emirados Árabes.

O projeto conta com voluntários de diversas áreas, como psicólogos, nutricionistas, professores de música e profissionais liberais. Assistidos pela Associação Beneficente Criança Cidadã (ABCC), os 130 jovens e crianças além de aprenderem a tocar, recebem apoio pedagógico, psicológico e médico. Eles também têm aulas de inglês e espanhol e recebem três refeições por dia.

A Orquestra já gravou CD e DVD e ganhou, em 2009, o Prêmio Nacional Darcy Ribeiro, quando concorreu com outras 49 instituições.

As crianças e adolescentes da Orquestra fizeram uma homenagem emocionada ao maestro Cussy de Almeida, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, onde ele foi cremado, tocando "May Way", uma das músicas preferidas do artista.

A Orquestra Criança Cidadã, deverá voltar a se apresentar no dia 5 de agosto, regida por um maestro italiano convidado.O repertório será formado por músicas de Luiz Gonzaga e contará com a participação de Alcimar Monteiro. O show deverá se transformar numa grande homenagem ao próprio Cussy.

Veja a importância do projeto Orquestra Cidadã Meninos do Coque, nessa reportagem do Globo Comunidade:



Veja a continuação da reportagem no YouTube02, YouTube03


GARANHUNS - PE: Lula e Dilma fugiram das vaias como o diabo, da cruz

GARANHUNS - PE
Lula e Dilma fugiram das vaias como o diabo, da cruz
Lula e Dilma não fizeram comício em Garanhuns, fizeram uma reunião partidária dentre de uma quadra coberta alugada para abrigar militantes e políticos regionais, sem participação de público, muito longe do festival de Inverno que ocorria na cidade, o eleitor garanhuense ficou de fora

Foto: Clemilson Campos/JC Imagem

CAMPANHA EM GARANHUNS: Governador Eduardo Campos pedindo mais um litro. Se Lula continuar embriagando-se em todos os comícios de Dilma, pode não conseguir ganhar a eleição, mais vai ganhar uma cirrose hepática.

Toinho de Passira
Fontes: Meu Araripe, Agencia Brasil, Agenda Garanhuns, Veja Abril, Jornal do Comércio Online

O Blog “Meu Araripe” foi o primeiro a anunciar que Dilma e Lula estavam fugindo das “das vaias”. Lembrou que inicialmente o PT tentou fazer um grande ato político em Garanhuns, aproveitando o público presente ao show. Mas surpreendentemente de última hora mudou de planos e decidiu fazer a reunião em recinto fechado, na quadra do Colégio Monsenhor Adelmar, no centro da cidade.

O evento foi restrito apenas para as lideranças do rebanho. Nada mais do que prefeitos que compõem a base de Eduardo Campos, o governador do Estado, vice-prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais, e caravanas de petistas trazidas de ônibus dos municípios circunvizinhos, para servir de figuração.

As vaias dirigidas a dupla, Lula Dilma, não aconteceu, mas bem que tomaram um susto: o público petista presente não perdoou o Prefeito de Garanhuns, Luiz Carlos Oliveira, do PDT.

O prefeito era aliado de Jarbas Vasconcelos, quando o senador governava Pernambuco, mas atualmente bandeou-se para o lado de Eduardo Campos, passou a ser odiado pelos jarbistas e ao que para parece não foi bem aceito pelos petistas. Está recebendo o merecido tratamento que merecem os traidores.

Lula que adora gente desse tipo, fez uma defesa do prefeito, que anda com o mandato ameaçado por denuncias de corrupção e ensinou a claque petista:

“Deixem as vaias para aqueles que não vão votar nem na Dilma nem no Eduardo Campos.”

Durante a sua fala, Lula disse que Dilma não ia assistir o show dos “Paralamas do Sucesso” no festival de Inverno, pois alguém poderia dizer que eles estavam indo de encontro a lei eleitoral, pois o evento tem entre os patrocinadores, o próprio governo do Estado de Pernambuco. Discordando do presidente a assessoria de Dilma informou que ela não ia participar do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), porque estava cansada.

Com a falta de bom senso que lhe peculiar, o presidente cometeu uma heresia deselegante, ao comparar o suplício de Jesus Cristo, com as supostas “torturas” que a herege Dilma diz ter sofrido, quando foi presa, por participar de grupos terroristas, no tempo dos governos militares.

"Ela foi barbaramente torturada. Vocês sabem como Jesus Cristo foi torturado", disse Lula, referindo-se a Dilma com aquela voz pastosa de quem tomou demais.

Desta vez não foi possível, mas os vaiadores pernambucanos não desistiram. Ou eles vão ficar escondidos e acuados o tempo todo, ou vão ouvir a nossa vaia no pé do ouvido, a qualquer momento.


22 de jul de 2010

VENEZUELA - Chávez deu errado

VENEZUELA
Chávez deu errado
O caminho do desrespeito às leis não tem volta e leva ao fracasso político e econômico. É apenas uma questão de tempo. Para a Venezuela, a conta econômica chegou. A proposta intervencionista e autoritária de Chávez deu errado.

Foto: Getty Images

A Venezuela pagando alto preço pelas fanfarrices de Hugo Chávez, até quando?

Mirian Leitão
Fonte: O Globo

A América Latina cresce este ano mais de 5%. O Brasil mais de 7%. A Venezuela vai ter uma queda de 3%. É a segunda pior recessão depois do Haiti, que tem uma boa explicação para seu número negativo. A crise da Venezuela é resultado das escolhas de um governante equivocado.

Os erros políticos do presidente Hugo Chávez são mais falados, mas ele é também um péssimo administrador e tem criado para a economia venezuelana uma série espantosa de incertezas. Isso inibe o investimento.

A Venezuela enfrentou uma severa crise energética provocada por uma seca, mas como sabem todos os que têm hidrelétricas: secas acontecem. Por isso é preciso ter garantias em investimentos em outras fontes de energia que possam suprir as oscilações da oferta. Não era de se esperar que a Venezuela, com suas enormes reservas de petróleo, tivesse que enfrentar uma crise de energia, com racionamento. Isso mostra falta de planejamento.

O autoritarismo de Chávez virou incerteza regulatória. Ele muda as regras quando quer. As políticas e as econômicas. Tem hostilizado empresas estrangeiras e até o capital nacional privado. Qualquer divergência com um de seus ditames pode ser suficiente para que desabe sobre a empresa alguma mudança de regra. E tudo tem sempre o objetivo explícito de perseguir qualquer voz discordante.

Recentemente, o Banco Central venezuelano encampou o Banco Federal, uma instituição privada, que acabou sendo estatizada. Agora fica claro por quê. O banco tinha ações da TV que tem uma posição mais crítica a Chávez, a Globovisión. O governo está anunciando que vai nomear conselheiros para a emissora, coisa que pode fazer, já que é agora um dos acionistas.

A Venezuela já está pagando o custo político de um governo como esse. O país há muito tempo não é uma democracia. As regras das eleições são manipuladas para favorecê-lo; mas quando não favorecem, Chávez tira poderes do administrador de oposição que foi eleito.

A Constituição tem sido alterada com frequência apenas para favorecer seu projeto de eternização do poder.

Tudo é tão claramente autoritário que é espantoso que o regime chavista tenha tantos defensores no governo brasileiro. Nunca é demais dizer: uma coisa é manter boas relações com a Venezuela, outra, diferente, é defender Hugo Chávez. O presidente Lula e seus dois ministros das relações exteriores — Celso Amorim e Marco Aurélio Garcia — defendem Chávez.

Parecem desconhecer as lições da História de governantes que chegaram ao poder pelo voto e usaram o poder para destruir as bases da democracia que os elegeu.

A Cepal trouxe números inequívocos no relatório divulgado ontem. As projeções da instituição para o crescimento na região são: Brasil, 7,6%; Uruguai, 7%; Paraguai, 7%; Argentina, 6,8%; Peru, 6,7%; Bolívia, 4,5%; Chile, 4,3%, apesar do $; México, 4,1%. Dois países estão em recessão: Haiti, - 8,5%; e Venezuela, -3%.

Outras análises mostram a mesma tendência de que a Venezuela tenha recessão este ano e continue no ano que vem com o PIB negativo. Além disso, o país enfrenta uma longa inflação, a maior da região. Há vários anos a inflação está em dois dígitos e este ano está próximo de 30%. Em maio, a enviada especial do GLOBO a Caracas, Mariana Timóteo da Costa, mostrou que a inflação e a grave crise de desabastecimento estão tirando popularidade do presidente.

É por isso que Chávez está mais uma vez tentando um espetáculo de marketing. Este ano há eleições para o Congresso e há risco de que ele perca. Ele saiu à cata de algo espetacular para capturar a atenção pública. Foi mais fundo que podia: exumar o cadáver de Simón Bolívar. Seria cômico se não fosse uma forma patética de manipular a opinião pública.

O Chile pediu para enviar senadores para acompanhar as eleições venezuelanas em setembro e pediu à OEA uma atitude de maior vigilância às eleições. O Conselho Nacional Eleitoral — controlado por Chávez, como tudo mais — rejeitou com uma nota em que afirma que: "não permitiremos que nenhum ator alheio à Venezuela intervenha e coloque sob suspeita a vontade soberana do povo." Curioso. Hugo Chávez interfere e dá palpite em todas as eleições da região — principalmente no Peru, Equador e Bolívia — sem mostrar o mínimo respeito à vontade soberana do povo desses países.

Há entre os governistas mais aguerridos a impressão de que o país deve agradecer ao presidente Lula por ter sido magnânimo e não ter tentado um terceiro mandato; que ele o teria se tivesse tentado. Um equívoco. A indiscutível popularidade do presidente Lula não era garantia de que ele ganharia a eleição se tivesse a possibilidade de tentar. Para abrir o caminho para essa tentativa, Lula teria que mudar a Constituição. Na Colômbia, o ex-presidente Álvaro Uribe foi informado pela Suprema Corte de que nem deveria tentar um terceiro mandato apesar da popularidade que tinha. Aqui, Lula também teria os mesmos obstáculos. O Brasil não aceitaria que o presidente seguisse o caminho do continuísmo chavista e tem estado atento a qualquer tentativa de se repetir aqui alguns dos truques do modelo Hugo Chávez.

O caminho do desrespeito às leis não tem volta e leva ao fracasso político e econômico. É apenas uma questão de tempo. Para a Venezuela, a conta econômica chegou. A proposta intervencionista e autoritária de Chávez deu errado. A Venezuela está perdendo o melhor momento da região.


Acrescentamos subtítulo, imagem e legenda ao texto original de Mirian Leitão

21 de jul de 2010

Vice de Serra repetiu o que todo mundo já havia dito

ELEIÇÕES 2010
Vice de Serra repetiu o que todo mundo já havia dito
Surpreende que o Partido dos Trabalhadores só agora, sinta-se indignado que alguém diga que ele tem ligações com a guerrilha colombiana FARC, reconhecida por metade do planeta, menos pelo governo Lula como terrorista. Publicações colombianas, e brasileiras, por mais de uma vez disseram claramente que havia esse vínculo, sem que os petistas tivessem se manifestado. Se for assim, vão ter que processar todo o planeta

Charge SPONHOLZ – Diário da Manhã (PR)

Toinho de Passira
Fontes: Estadão, El Tiempo, Cambio

O Partido dos Trabalhadores não gostou e fingiu indignação quando o candidato a vice do presidente José Serra, o deputado Índio da Costa disse que o Partido dos Trabalhadores tinha ligações com a FARC e os narcotraficantes. Recorreram à justiça, alegando que a honra do PT foi atingida.

O deputado Índio chegou a corrigir a declaração, dizendo que o PT não era ligado a narcotraficantes, mais apenas a FARC.

Acontece que se PT for simpatizante e ligado a FARC, o PT é ligado e simpatizante a traficantes, assassinos, seqüestradores e terroristas, pois as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, sobrevive nas selvas do país vizinho sul americano, exatamente praticando esses hediondos delitos, há mais de 46 anos.

Nunca o Partido dos Trabalhadores haviam reagido com tanta indignação pela associação do seu nome ao da FARC, o jornalista Merval Pereira, em 2009, há mesma época do conselho de Lula, disse com todas as letras que O PT era ligado as Farc em rede nacional, na Globo News.

A revista Veja Edição 1896 . 16 de março de 2005, numa celebre matéria intitulada “Laços explosivos” diz que “Documentos secretos guardados nos arquivos da Abin informam que a narcoguerrilha colombiana Farc deu 5 milhões de dólares a candidatos petistas em 2002 (Luis Inácio Lula da Silva)

Na abertura da matéria diz a Veja:

“Nos arquivos da Agência Brasileira de Inteligência em Brasília há um conjunto de documentos cujo conteúdo é explosivo. Os papéis, guardados no centro de documentação da ABIN, mostram ligações das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) com militantes petistas.”

”O principal documento nos arquivos foi datado de 25 de abril de 2002, está catalogado com o número 0095/3100 e recebeu a classificação de "secreto".

“Em apenas uma folha e dividido em três parágrafos, esse documento informa que, no dia 13 de abril de 2002, um grupo de esquerdistas solidários com as Farc promoveu uma reunião político-festiva numa chácara nos arredores de Brasília".

“Na reunião, que teve a presença de cerca de trinta pessoas, durou mais de seis horas e acabou com um animado forró, o padre Olivério Medina, que atua como uma espécie de embaixador das Farc no Brasil, fez um anúncio pecuniário".

“Disse aos presentes que sua organização guerrilheira estava fazendo uma doação de 5 milhões de dólares para a campanha eleitoral de candidatos petistas de sua predileção".

“A notícia foi recebida com aplausos pela platéia. Faltavam então menos de seis meses para a eleição".

“Um agente da Abin, infiltrado na reunião, ouviu tudo, fez um informe a seus chefes, e assim chegou à Abin a primeira notícia de que as relações entre militantes esquerdistas, alguns deles petistas, e as Farc podem ter ultrapassado a mera simpatia ideológica e chegado ao pantanoso terreno financeiro".

O Partido dos Trabalhadores na ocasião não se mobilizou para processar a revista, possivelmente temendo que com o processo, o “documento” secreto aparecesse e desse uma confusão dos diabos, pois é crime eleitoral dos mais graves, um candidato aceitar doação de estrangeiros, imagine da FARC.

O padre Olivério Medina o embaixador da FARC e portador da “doação” havia sido padre por oito anos, supostamente disfarçado como integrante de uma pastoral em favor dos jovens e dos camponeses colombiano, quando foi desmascarado como integrante da FARC e fugiu para o Brasil.

Foi preso pela Polícia Federal brasileira, numa operação com a Interpol, a pedido do governo colombiano, onde é acusado de homicidio com fins terroristas, sequestro extorsivo e terrorismo.

Mas o comitê para refugiados do Ministério da Justiça, do governo Lula, em 2006, o considerou refugiado político, impedindo que fosse deportado para Colombia, para responder por seus crimes.

O guerrilheiro terrorista Olivério Medina desde então circula pela nosso país, como um cidadão livre, protegido e prestigiado pelo governo brasileiro.

Tanto é seu prestígio que Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil, requisitou a mulher de Olivério Medina, para trabalhar no Ministério da Pesca em Brasília. Num e-mail, Medina comunica o fato ao terrorista Raúl Reys , que foi morto pelo exercito da Côlombia no Equador, onde foi apreendido o seu laptop, que entre outras coisa havia a tal mensagem.

Reinaldo Azevedo, publicou dois posts no seu blog, sobre essa ligação de PT Farc, num deles comenta:

”A Revista Cambio, da Colombia, publicou uma série de e-mails que estavam no computador do terrorista Raul Reyes, morto por forças colombianas no Equador, listando aqueles que seriam “os amigos” das Farc no Brasil, a saber: José Dirceu, Roberto Amaral, Gilberto Carvalho, Erika Kokay, Celso Amorim, Marco Aurélio Garcia, Perly Cipriano (da Secretaria de Direitos Humanos), Paulo Vannuchi e Selvino Heck, assessor de Lula.”

“Carvalho, chefe de gabinete de Lula, chegou a se manifestar. Disse ter intercedido em favor de Medina quando estava preso por motivos humanitários. Marco Aurélio afirmou que os e-mails eram uma armação. A Interpol o desmentiu: são verdadeiros. O PT não vai me processar por isso porque os e-mails existem, e a reportagem existe. Não vai também porque o presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, forneceu os documentos a Lula. Não aconteceu nada.”

Detalhe do site da Revista colombiana Cambio

Não se tem notícia do PT processando a revista colombina Cambio por ter divulgado os email que davam como aliados da FARC alguns caciques to PT, como Dirceu, Amorim e Top Top Garcia

Por fim, há ser registrado, que o presidente Lula, segundo o Estadão no dia 28 de abril de 2009 deu um conselho para os guerrilheiros, seus amigos e aliados, sugerindo que eles saíssem da clandestinidade, e começassem a disputar eleições na Colômbia, como havia feito o partido dos trabalhadores.

"Se, em um continente como o nosso, um índio e um metalúrgico podem chegar à Presidência, por que alguém das Farc, disputando eleições, não pode?", disse Lula em Rio Branco (AC), na entrevista coletiva após se reunir com o presidente peruano, Alan García, disse o Estadão.

Curioso é que Lula falou de um índio no poder, referindo-se obviamente a Evo Morales, o presidente da Bolívia, mas a fala atualizada soa como profecia, da chegada de outro índio ao poder, o deputado Índio da Costa, vice do ex-governador paulista José Serra.

Impressionante.


Merval Pereira dizendo da ligação da FARC e do PT, 2008, em rede nacional, ninguém reclamou


Veja os dois posts no Blog de Reinaldo Azevedo:

Eu também vou falar do PT e das FARC

O dia em que Lula, decidiu dar um conselho político aos companheiros narcoterroristas


20 de jul de 2010

Diana Krall, Elvis Costello e Willie Nelson - cantam "Crazy” de Willie Nelson

Diana Krall, Elvis Costello e Willie Nelson - cantam "Crazy”
de Willie Nelson




Segurobrás, Bandalargabrás, Trembalabrás...

BRASIL
Segurobrás, Bandalargabrás, Trembalabrás...
Governo Lula cria estatais e arruma briga com empresários. A mais nova investida é no setor de seguros e provoca uma onda de protestos. Perguntamos: estamos numa economia de mercado, ou numa ditadura estatizante?

Ilustração IstoÉ

Toinho de Passira
Fontes: Isto É - 19/07/2010,

No texto do jornalista Adriana Nicacio para a revista IstoÉ, esta reportado que “ao deixar o governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá criado pelo menos 12 empresas públicas. Mas, quando falam sobre o tema, os ministros têm um argumento na ponta da língua: Não é uma tendência estatizante. Na semana passada, não foi diferente. Ao anunciar a Empresa Brasileira de Seguros (EBS), ou Segurobrás, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, justificou que a estrutura de seguros no Brasil ainda é pouco eficiente. E para cobrir os riscos de todas as grandes obras da União é preciso ter uma seguradora forte, com o Estado intrometendo-se numa área historicamente dominada pelo setor privado.

Na prática, o governo brasileiro fará o seguro das obras financiadas e executadas por ele mesmo. Estamos suprindo uma deficiência que existe no Brasil. Espero que o setor privado cresça o suficiente para conseguir isto, explicou Mantega.

No entanto, as 196 empresas do setor privado, que movimentaram R$ 109 bilhões em prêmios, em 2009, e crescem 24% ao ano, não se acham tão frágeis e espernearam. O mercado sempre deu conta e tem plenas condições de atuar sem a presença do governo, diz Alexandre Malucelli, herdeiro do grupo JMalucelli. Com a reação, a Fazenda não abriu mão da ideia, mas o trâmite será mais lento do que se previa inicialmente.

Em vez de medida provisória, a criação da Segurobrás será encaminhada ao Congresso por projeto de lei. E vai se limitar a segurar obras de infraestrutura, do projeto Minha Casa e Minha Vida, importações e exportações. O texto inicial tinha ainda mais penduricalhos, com seguros para todas as modalidades, como de vida e automóveis, contou Jorge Hilário Gouveia Vieira, presidente da CNSeg, confederação das seguradoras.

O alemão Kurt Müller, presidente da Munich Re para o Brasil, a maior empresa do mundo nessa área, contou que há três anos, quando o mercado brasileiro se abriu para as companhias internacionais, sua empresa se envolveu em grandes obras de infraestrutura. Não conheço nenhum grande projeto que tenha ficado sem seguro por falta de capacidade. Realmente não há necessidade de uma nova empresa estatal, disse Müller à ISTOÉ. Quando vemos iniciativas como essa, nos perguntamos: O que estamos fazendo aqui?

Além da concorrência, os gastos crescentes também preocupam. O País vive um aperto financeiro muito grande e qualquer estatal deveria ter uma explicação muito clara, disse o economista Raul Veloso, especialista em contas públicas. No governo Lula, o número de funcionários de estatais subiu de 370,5 mil para 480 mil. Somente este ano, o Orçamento do Tesouro Nacional para as empresas públicas é de R$ 94 bilhões. Entre 2002 e 2009, os investimentos das estatais subiram 277%. Passaram de R$ 18,8 bilhões para R$ 71,1 bilhões.”

COMENTANDO: As seguradoras privadas na garantia de obras públicas têm uma vantagem adicional, de exigir que a obra tenha alguns pré-requisitos de segurança para garantira o prêmio do seguro em caso de acidente, que só se justificaria se fosse realmente um evento de caráter imprevisível.

Explicando: alguns especialistas renomados, dizem que o acidente com a plataforma Deepwater Horizon, da British Petroleum, no Golfo do México, só aconteceu por um afrouxamento exagerado na segurança.

Acontece que a Companhia de Seguro que garantia a plataforma era uma empresa da própria British Petroleum que fazia vistas grossas ao descaso com a segurança, pois todo mundo estava no mesmo barco, imaginando que a redução de itens de segurança só aumentaria o tamanho dos lucros.

Por outro lado, esse procedimento idiota, só enfraqueceu econômica e financeiramente a empresa, que não teve em tese, nenhuma compensação para reduzir o prejuízo com o acidente, pois as indenizações serão pagas por ela mesma.

O governo Lula entra nessa mesma armadilha. É a mesma coisa do dono do cassino apostar na roleta. Se ganhar perde, se perder perde.

Vamos vaiar Lula e ela em Garanhuns

ELEIÇÕES 2010
Vamos vaiar Lula e ela em Garanhuns
Finalmente o Presidente depois de sete anos de governo vai a sua terra natal, Caetés, nesta sexta-feira, apenas como trampolim para mais tarde ir fazer campanha para Dilma, no Festival de Inverno de Garanhuns, onde profetizamos, se vacilar, vai ser homenageado com a maior vaia da história desse país

Fotomontagem “thepassiranews”

Placa posta na entrada de Caétes, cidade vizinha de Garanhuns, há três anos, e retirada pela Polícia Rodoviária

Toinho de Passira
Fontes: Blog Política – Diário de Pernambuco, Coturno Noturno

Como não conseguiram juntar uma platéia numerosa no comício do Rio de Janeiro, a campanha de Dilma resolveu adotar uma estratégia mirabolante, de ir fazer campanha, onde as pessoas já estão reunidas por outro motivo. Se o povo não vai até eles, eles estão indo até o povo. Assim Lula e sua candidata de mamulengo estarão invadindo, nesta sexta-feira, o Festival de Inverno de Garanhuns.

Claro que nesse dia, o governo do estado de Pernambuco e o PT vão despejar no Festival de Inverno de Garanhuns, a 250 km da Recife, ônibus e mais ônibus de petistas pré-pagos, trazidos das cidades vizinhas e do Recife, para dar apoio a manobra.

Mas espontaneamente o festival já aglomera entre 50 a 100 mil pessoas, de vários pontos do nordeste e do país, que vão ao festival ouvir música, sentir frio no nordeste, tomar vinho e comer iguarias de inverno.

Ninguém está ligado em política. Garanhuns todos os anos ganha esse clima de Woodstock de bolso.

O governador Eduardo Campos está sendo fiador desse empreendimento, acostumado a se misturar as multidões nesses eventos. Mas a coisa agora é completamente diferente. Não estará só, mal acompanhado, na verdade, com uma multidão imprevisível, ao redor, cercado de seguranças federais.

Apostamos que se não chover, o presidente e sua trupe vai levar uma sonora vaia nordestina, comprovando que ele e ela não estão com essa bola toda assim no nordeste.

Desta vez ele não vai poder culpar o Cesar Maia, nem dizer que foram os argentinos que deram início a “homenagem”. Nós vamos superar o Maracanã.

Garanhuns não vai decepcionar.

Para alegria do Coronel de Coturno Noturno, que disse desencantado, no seu Blog, que “...Garanhuns .. é um tradicional curral eleitoral do filho da Dona Lindu, marido da Dilma” – provaremos que ele estava errado e ele vai adorar.


ELEIÇÕES 2010 - Ele nem quer saber o que diz a lei eleitoral

ELEIÇÕES 2010
Ele nem quer saber o que diz a lei eleitoral
Lula não para de fazer propaganda de Dilma e os órgãos do governo continuam usando a máquina em favor da candidata

Foto: Reuters

Lula promovendo a sua candidata dentro e fora da lei, mais fora que dentro

Leonel Rocha e Murilo Ramos
Fonte: Época - 19/07/2010

Desde o ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva estabeleceu como prioridade a eleição de Dilma Rousseff à Presidência da República. Lula percorreu o país para apresentar Dilma como a responsável por obras e projetos implantados nos últimos sete anos. Sua estratégia teve como consequência, nos últimos meses, a subida da ex-ministra da Casa Civil nas pesquisas eleitorais até chegar ao empate com o candidato do PSDB, José Serra.

O descaso com a lei custou a Lula e a Dilma uma série de multas aplicadas pela Justiça Eleitoral. As punições de nada adiantaram. Lula segue firme fazendo propaganda para Dilma. Nas últimas semanas, ficou claro que está disposto a correr todos os riscos para eleger sua sucessora.

Na última terça-feira, durante a solenidade no Palácio do Planalto para lançar o projeto do trem-bala entre São Paulo e Rio de Janeiro, Lula voltou a elogiar Dilma. A verdade é que a companheira Dilma Rousseff assumiu a responsabilidade de fazer esse TAV (Trem de Alta Velocidade), disse Lula.

No dia seguinte, o presidente ensaiou um recuo. Se cometi um erro político, eu peço desculpas, mas a intenção era apenas o reconhecimento histórico de quem trabalhou para concluir alguma coisa, afirmou.

Foto:Sérgio Lima/Folha Image

Dilma prefaciando o livro da ANTAQ, que deveria ser uma agência independente, sem influências políticas partidárias

ÉPOCA teve acesso, na semana passada, a mais um exemplo de como a máquina do governo é usada para ajudar a candidatura da ex-ministra. A edição luxuosa de um livro produzido pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) tem um prefácio assinado por Dilma, então ministra da Casa Civil. Ao lado, uma foto de página inteira de Dilma, tendo ao fundo a foto oficial de Lula.

Financiado com recursos de empresas privadas fiscalizadas pela Antaq e com verbas federais, o livro foi distribuído em órgãos públicos. Os responsáveis pela campanha de Dilma não consideram que a edição configure abuso de poder em favor da candidata. Segundo a assessoria da Antaq, a produção do livro custou R$ 700 mil, mais R$ 13 mil de despesas com correios. Sua distribuição, diz a Antaq, foi suspensa em 7 de julho, antes do período eleitoral.

Na semana passada, uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo revelou que 215 mil cartilhas e 3 mil livros distribuídos pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, ligada ao Palácio do Planalto, pediam voto para candidatas do sexo feminino. Com o título Mais mulher no poder: uma questão de democracia, o livro faz um relato sobre o passado de militante de esquerda de Dilma e sua trajetória no governo Lula. A Secretaria de Políticas para as Mulheres negou que fizesse campanha.

Os advogados da campanha de Dilma e do presidente Lula afirmam que vão confrontar o TSE.

Na tarde da quinta-feira, a procuradora eleitoral no TSE, Sandra Coreau, requisitou a gravação do discurso no lançamento do trem-bala. Sandra quer verificar se há base para abrir processo por abuso de poder político. Se for configurado o crime, o tribunal pode aplicar uma nova punição. Pode ser mais uma multa ou, numa situação pouco provável, a cassação do registro eleitoral de Dilma.

A ação do presidente Lula em favor dela tem preocupado advogados próximos do Planalto. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, o ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos e o experiente advogado José Gerardo Grossi, especialista em legislação eleitoral e penal, pediram cautela a Lula. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, reforçou o alerta. Sugerimos a segregação ainda mais clara das atividades do presidente daquelas do cidadão Lula, mas ele tem direito a expressar sua preferência eleitoral, diz Adams.

A procuradora Sandra pensa diferente. Mesmo sem pedido expresso de voto, o simples elogio pode ser caracterizado como propaganda subliminar, diz ela. Os advogados da campanha de Dilma e do presidente Lula pretendem enfrentar o TSE. O tribunal precisa ser confrontado, para evitar os excessos que está cometendo, diz Grossi. Melhor, porém, seria o próprio presidente Lula conter os seus excessos.


*Acrescentamos fotos, legenda e comentários ao texto original da revista Época

19 de jul de 2010

CASO LINA VIEIRA - O homem que se diz uma bomba

CASO LINA VIEIRA
O homem que se diz uma bomba
Demetrius Felinto, ex-funcionário do Palácio do Planalto, afirma que o governo escondeu imagens das câmeras de segurança que comprometem a candidata petista Dilma Rousseff

Daniel Pereira
Fonte: Revista Veja - 19/07/2010

Há sete meses o técnico de informática Demetrius Sampaio Felinto se comunica com gabinetes de senadores, conversa com autoridades do governo e mantém contatos com o comitê de campanha do PT oferecendo-se para revelar ou para não revelar, dependendo do interlocutor, uma história explosiva.

Segundo ele, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República escondeu as imagens que comprovam uma controversa reunião entre a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira e a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Na ocasião, a petista teria pressionado a secretária a encerrar uma investigação do Fisco sobre a família do presidente do Congresso, o senador José Sarney. A ordem, se verdadeira, configuraria um crime grave praticado pela candidata do PT à Presidência.

Dilma, porém, sempre negou a existência do encontro, confirmado em detalhes pela ex-secretária da Receita no ano passado. Como não havia testemunhas da reunião, a única maneira de esclarecer a controvérsia seria recorrer às imagens do circuito interno de TV do Palácio do Planalto. Mas o serviço de segurança da Presidência informou que as fitas haviam sido apagadas - e o caso foi dado como encerrado, diante da impossibilidade de descobrir quem estava com a verdade. Isso agora pode mudar.

Responsável pelo sistema de câmeras do Palácio do Planalto até meados do ano passado, Demetrius Felinto garante que as imagens existem. Ele mesmo teria feito uma cópia de segurança dos arquivos e guardado o material em um computador instalado no Palácio do Planalto.

O vídeo mostraria, com data, hora e local, o que há quase dois anos Dilma Rousseff estava tentando esconder: o momento exato em que Lina Vieira chega ao Palácio, dirige-se ao 4° andar, entra no gabinete da ministra, onde permanece por algum tempo, e, depois, faz o caminho de volta.

De acordo com a ex-secretária da Receita, a reunião na qual Dilma lhe pediu que interferisse na investigação sobre a família Sarney ocorreu na manhã de 9 de outubro de 2008.

O Gabinete de Segurança Institucional assegurou que o sistema apaga os arquivos a cada trinta dias e, por isso, não havia mais como acessar os vídeos gravados na data da suposta reunião.

"Isso não é verdade", garantiu Demetrius Felinto em entrevista a VEJA.

"O vídeo gravado está no Palácio do Planalto. Ele mostra que a ex-secretária esteve lá na Casa Civil.”

O problema do homem que se apresenta como uma bomba prestes a explodir é que para contar ou omitir o que sabe ele exige algumas compensações.

VEJA manteve quatro contatos com o técnico de informática. No primeiro, em 12 de maio passado, ele pediu a uma amiga, a psicóloga Marizia Bonifácio, que ligasse para a redação da revista, em São Paulo.

Forneceu sua identidade, detalhes do trabalho que exercia no Palácio do Planalto e disse que tinha o vídeo mostrando o exato momento em que Lina Vieira entrava e saía do gabinete da ministra Dilma Rousseff. Demetrius também contou que, por saber demais, estava sendo perseguido e "tinha medo de ser morto pelo PT".

Leia mais


Alcione canta "Meu Ébano” de Neneo e Paulinho Rezende

Alcione canta "Meu Ébano”
de Neneo e Paulinho Rezende




Chávez faz show com esqueleto de Simón Bolívar

VENEZUELA
Chávez faz show com esqueleto de Simón Bolívar
Corpo de herói nacional foi exumado para investigação de causa da morte, autenticidade dos restos mortais com comparação de DNA, a irmã de Bolívar também foi exumada. Teme-se que no meio dessa investigação acabe-se por “descobrir” que Chávez é seu descendente(!?)

Foto: Captura de imagem de vídeo da TV Venezuelana

Supostos retos mortais de Simon Bolivar exibido pelo governo venezuelano em show televisivo

Toinho de Passira
Fontes: La Prensa, Folha Online, El Espectador, Wikipedia

Às 23h do sábado, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, pediu: tirem as crianças da sala que a cena que vamos exibir será forte. Em cadeia nacional de TV, Chávez exibiu as imagens da ossada do prócer nacional, Simon Bolívar - ou ao menos os restos mortais guardados no Panteão Nacional, como sendo do militar venezuelano.

A cena era resultado do processo de exumação da ossada de Bolívar ordenada pelo presidente e levada a cabo na madrugada anterior. Uma equipe de 50 pessoas, entre militares, ministros e cientistas, colheu fios de cabelo e material dental dos restos mortais, contou Chávez.

O venezuelano já havia anunciado a exumação, mas a operação de 19 horas que começou na manhã de quinta-feira não foi divulgada até sua conclusão.

Historiadores criticaram a ação do governo pela falta de acompanhamento independente do processo. Também apontam a intenção de Chávez, que se diz inspirado nas ideias de Bolívar, de se apropriar da figura do herói nacional e forçar uma interpretação única da história.

Os analistas políticos também veem a exumação como manobra diversionista de Chávez, no momento em que o país atravessa recessão, desabastecimento e forte reação oposicionista, inclusive da Igreja Católica.

Fotos: Associated Press

Chávez gosta de ser fotografado diante das inúmeras imagens do comandante militar Simon Bolívar, que está espalhada por todo canto no Palácio de Miraflores, a sua residência oficial

Chávez montou um grande espetáculo emotivo para a apresentação sob os acordes do Hino Nacional Venezuelano, numa ridícula pompa militar teatral, por ele narrada.

Na sua conta no Twitter e na TV, disse haver sentido uma "chama" que o fez crer que os restos são mesmo de Bolívar. Leu o poema de Pablo Neruda "Un Canto para Bolívar".

Em 2007, Chávez pediu uma investigação sobre as causas da morte de Bolívar, sustentando que foi envenenamento, embora historicamente a versão de que morreu de tuberculose seja aceita por todos os historiadores sérios. Por ordem do presidente o ministério publico federal venezuelano abriu uma investigação para o caso.

Não será surpresa se na comparação de DNA que será feita com a irmã de Bolívar, que também foi exumada, descubra-se que Hugo Chávez é descendente do herói nacional.

As ditaduras precisam de heróis: Hugo Chávez cultua a figura de Simon Bolívar como se ele fosse um santo, um deus pagão a ser adorado. Simon José Antonio de la Santísima Trinidad Bolívar Palacios y Blanco foi um militar venezuelano e líder revolucionário responsável pela independência de vários territórios da América Espanhola. Foi importantíssimo personagem na história da América Latina, reverenciado como tal, mas não merece tanto xodó quando lhe dispensa o presidente venezuelano.

Foto: Daniel Gómez/ El Espectador

Concepção artística de Manuela Sáenz junto a Bolívar, obra do artista Jorge Alberto Casas Ochoa, do acervo particular do professor Queipo Timaná, doada ao Panteão Nacional venezuelano

No último 05 de julho, dia da independência da Venezuela, Chávez fez trazer do Equador, um pouco da terra da vala comum onde foi enterrada a Manuela Saem Ásporo, a mulher que acompanhou Simon Bolívar nos seus últimos anos de vida.

Foto: Gety Images

Solenidade em que os simbólicos restos mortais da amante de Bolivar foram postos junto ao túmulo do herói venezuelano

Numa pomposa solenidade militar colocou o que se chamou de restos simbólicos de Manuela Saem, junto ao que se supõe serem os restos mortais de Bolívar, que no sábado foi exumado.

Foto: Getty Images

Chávez e a réplica da espada de Simon Bolivar, feita em larga escala para ser presenteada aos visitantes ilustres e exibida em solenidades

Foto: Reuters

Crianças venezuelanas fantasiadas de Simon Bolivar, de sua amante Manoela Sáenz e outros personagens menos cotados, na solenidade comemorativa da independência


18 de jul de 2010

Óleo parou de vazar no Golfo do México

ACIDENTE ECOLÓGICO
Óleo parou de vazar no Golfo do México
Pela primeira vez o fluxo de óleo foi completamente interrompido, pelos equipamentos, levado ao fundo do oceano, quase três meses depois da explosão na plataforma Deepwater Horizon, da BP, matando 11 trabalhadores e permitindo que entre de 5,5 e 9,5 milhões de litros de petróleo vazassem, por dia, sem controle, no Golfo do México. Um acidente ecológico de extensão e conseqüências incalculáveis e imprevisíveis que destruiu a reputação e as finanças da petrolifera British Petroleum

Foto: Reuters

Imagem captada a partir de vídeo da BP mostra o equipamento que controlar o vazamento no poço danificado no Golfo do México, neste sábado

Toinho de Passira
Fontes: AFP, G1, UOL NotÍcias, The New York Times

O vazamento de óleo do poço danificado no Golfo do México foi interrompido pela primeira vez desde o início do vazamento, segundo a British Petroleum, empresa responsável pelo maior acidente ambiental da história dos EUA, embora ainda não esteja garantido que o problema foi definitivamente sanado.

O fluxo de petróleo foi interrompido quando a última das três válvulas do gigantesco funil foi fechada por volta das 2h25 locais (16h25 de Brasília) desta quinta-feira, mas os engenheiros acompanham atentamente a operação para ver se o petróleo começa a vazar novamente.

Esse é o maior passo já dado para tentar conter a pior catástrofe ambiental da história dos Estados Unidos desde que a plataforma da BP naufragou, em 22 de abril, dois dias depois de uma grande explosão na Deepwater Horizon, que matou 11 trabalhadores.

Foto: Getty Images

O presidente dos EUA, Barack Obama, celebrou o anúncio, considerando-o "um sinal positivo", mas alertando que o procedimento ainda está no começo.

Se o poço não puder ser totalmente selado com o dispositivo, a BP planeja instalar o primeiro de dois poços de emergência para conter definitivamente o vazamento.

A britânica British Petroleum, como empresa afundou junto com a plataforma no Golfo do México. A companhia que emergirá da catástrofe será diferente, mais frágil e empobrecida.

Foto: Associated Press

Financial Times noticiando que a BP conseguiu deter o vazamento de óleo e boatos de venda da empresa

Em sinal de que o mercado antecipa o final da crise, o preço da ação da BP começou a subir e recuperou 40% de seu valor com relação ao piso a que chegou em 25 de junho passado, embora ainda esteja cotado a apenas 66% do que valia quando explodiu a plataforma Deepwater Horizon, em abril.

Em fotoE e

Foto: Getty Images

Em foto de 14 de julho na Baía de Barataria, na Louisiana, vê-se o mar completamente tomado por petróleo, dentro da barreiras postas pela BP

A conta da maré negra, poderá custar a BP valores astronômicos, algo entre 30 a 90 bilhões de dólares, segundo diferentes especialistas. Para financiar os custos vinculados à catástrofe, a BP deverá vender ativos por 20 bilhões de dólares, noticiou esta sexta-feira o Financial Times, o que desperta a cobiça de outras empresas e até mesmo o boato de uma possível compra da gigante petroleira britânica.

Em todo caso, a pior catástrofe ambiental da história dos Estados Unidos representou um golpe impossível de determinar quanto a valores, mas muito severo para a imagem deste grupo que tem 80 mil funcionários.

Abalada diante da opinião pública, a imagem da BP também sofreu um forte desgaste entre os profissionais do setor, o que pode complicar suas operações futuras.

Foto: Reuters

Sobre o logotipo da British Petroleum ativistas do Greenpeace escrevem que “óleo mata”, numa manifestação na Europa

As companhias petroleiras e os empregados terceirizados que, antes da catástrofe, disputavam para ter seu nome associado ao da gigante britânica, agora podem não querer aparecer ao seu lado.

Quanto às opções estratégicas que tinha para garantir seu futuro, a BP deverá revisá-las completamente.

"A BP era uma das primeiras companhias petrolíferas do mundo, mas não será mais no futuro", concluiu, de forma categórica, o analista David Loudon, da casa de corretagem Redmayne Bentley.

Foto: Reuters

Um caranguejo afogado no óleo em Grand Terre Island, na Louisiana, é um dos símbolos do gigantesco acidente


ELEIÇÕES 2010 - A verdade volta a atormentar Dilma

ELEIÇÕES 2010
A verdade volta a atormentar Dilma
A revista Veja publicou, neste fim de semana, que técnico do Palácio do Planalto diz que tem filme da visita da ex-chefe do Fisco, Lina Vieira, convocada ao gabinete de Dilma, onde sofreu pressão para por fim da investigação sobre a família Sarney

Foto: Arquivo

A história de Lina Vieira é um pesadelo que volta a colocar Dilma Rousseff contra a parede: teria, enquanto ministra, cometido crimes e comprovadamente mentido pra dedéu

Toinho de Passira
Fontes: Estadão, Veja Abril

A ministra Dilma Rousseff pode ter cometido os crimes de Abuso de Autoridade e de Peculato, quando, para conseguir apoio político, pressionou outra funcionária pública, Lina Vieira, a suspender uma investigação de criminosos da família Sarney que cometeram crimes contra o fisco brasileiro.

Sem uma investigação não se pode saber, por exemplo, se além do apoio político, a Ministra obteve, ou almejava alguma vantagem econômica, mas essa é uma vertente viável, dado os personagens envolvidos na tramóia.

Questionada ontem sobre a revelação do técnico de informática Demetrius Sampaio Felinto de que teria cópia das imagens que comprovariam suposta reunião entre ela e a ex-secretária da Receita Lina Vieira em 2008, gravada no circuito interno de TV do Palácio do Planalto, a presidenciável Dilma Rousseff (PT) voltou a negar o fato.

O relato do técnico foi publicado na revista Veja desta semana. Segundo a reportagem, Felinto diz que teria feito cópia da fita e que tentou negociar tanto sua divulgação quanto seu sigilo - e chegou a pedir "compensações" à revista para contar o que sabe.

A Veja informa que se negou a pagar e que, após ele ter feito contato com o comitê de Dilma, foi contratado por empresa que presta serviços ao Senado.

O técnico relatou que vinha há sete meses negociando com o comitê de campanha do PT a não divulgação das imagens.

A reunião entre Dilma e Lina Vieira teria ocorrido em 9 de outubro de 2008. O assunto veio à tona em agosto do ano passado, quando a própria ex-secretária confirmou o encontro. Lina afirmara que foi chamada para reunião "sigilosa" com a então ministra da Casa Civil e que, na ocasião, lhe fora feito um pedido para encerrar investigações na Receita Federal que envolviam a família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB).

Na época, Dilma reagiu: "Encontrei a secretária da Receita várias vezes e estivemos juntas em grandes reuniões, com outras pessoas. Essa reunião privada a que ela se refere eu não tive." Diante da polêmica, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência havia afirmado que as fitas com imagens de acesso ao Planalto foram apagadas.

Em agosto passado, primeiro numa entrevista e depois em depoimento no Congresso, a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira acusou a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, de tê-la convocado para uma reunião no Palácio do Planalto. Na conversa, a ministra teria pedido que Lina interferisse no andamento de uma investigação tributária que incomodava a família do presidente do Senado, José Sarney.

Na ocasião dos depoimentos a ex-secretaria da Receita Lina Vieira, não apresentou provas convincentes, além do próprio testemunho, de que a conversa realmente existira. Quando questionada sobre a imprecisão, justificava afirmando que todos os detalhes estavam registrados em sua agenda pessoal, que não havia sido localizada devido à mudança que fizera de Brasília para Natal, onde foi morar após ter sido desligada da chefia da Receita.

Porém, dois meses depois a Secretaria já na sua residência em Natal, localizou a agenda onde encontrou um registro feito à mão em 9 de outubro de 2008, logo em seguida à reunião com Dilma. Ela escreveu: "Dar retorno à ministra sobre família Sarney". A reunião ocorreu pela manhã, próximo ao horário do almoço, fora da relação de compromissos oficiais da ministra.

Convocada às pressas para a reunião, a ex-secretária conta que chegou a desmarcar o bilhete de um voo entre Brasília e São Paulo, emitido para o início da tarde de 9 de outubro, por causa da convocação inesperada. A passagem foi reemitida para as 19h30, quando Lina embarcou com destino a São Paulo.

A ex-secretária também está de posse de outro documento que, acredita, pode esclarecer quem está falando a verdade. Trata-se de um CD-ROM com todas as mensagens eletrônicas trocadas entre ela e seus assessores durante os onze meses em que comandou a Receita Federal.

Procurada por VEJA em Natal, Lina disse que a polêmica com Dilma produziu grandes transtornos a ela e sua família e que, por isso, não gostaria mais de se manifestar sobre o caso. "Agora eu só falo sobre esse assunto ao Ministério Público, caso seja convocada", afirmou.

As provas contidas na agenda, a possibilidade de verificação de transferência da passagem e o material contido no CD-ROM nunca foram postos a público até agora.

Uma coisa ficou já ficou comprovada, o filho de Sarney, o empresário Fernando Sarney, mantinha uma conta não declarada à receita no exterior, o que justificaria o pedido criminoso da ministra e fecha o cerco contra ela.

Se fosse realmente inocente, a ex Ministra já teria ameaçado pedir a abertura de procedimento judicial contra a Revista Veja e contra Lina Vieira.

Mas o que ela tem feito é negar vagamente, fingindo veemência, pois uma investigação não lhe interessa. Se tudo ficar realmente provado, como parece ser possível, ela vai acabar sendo mais uma “ficha suja” a disputar essas eleições.

Agora o país fica a esperar a habilidade da oposição em fazer esses fatos serem transformados numa investigação legítima, convocando para tanto o Ministério Público Federal.

Lugar de bandido é na cadeia e não num palanque.


Veja o que já foi publicado no “thepassiranews” sobre o tema:

- Lina confirma que Dilma mentiu
- Rebelião na Receita Federal
- Lina achou agenda que comprova mentira de Dilma


CLÁSSICOS DOS QUADRINHOS - CHRIS BROWNE - Hagar, o horrível (009)

CLÁSSICOS DOS QUADRINHOS
CHRIS BROWNE - Hagar, o horrível
009



Veja arquivo das publicações anteriores de HAGAR