31 de mai de 2010

Louis Armstrong e Barbra Streisand cantam “Hello Dolly” de Jerry Herman

Louis Armstrong e Barbra Streisand cantam “Hello Dolly”
de Jerry Herman




FASHION RIO: Os estilistas maravilhosos e suas criações nem tanto

RIO FASHION
Os estilistas maravilhosos e suas criações nem tanto
Todos os anos é a mesma coisa, ficamos na espectativa e acabamos monstrando os piores momentos dos desfiles fashion Rio – São Paulo. Alguém nos escreveu dizendo que pior que os modelitos, são os nossos comentários... nem tanto.

Foto: Reuters

Essa criação de Walter Rodrigues, certamente é uma homenagem a Bolívia e aquelas folhas que Evo carrega no pescoço(?)

Foto: Associated Press

Você sairia na rua vestida assim, com o modelito do Acquastudio?

Foto: Reuters

Outra coisa do Acquastudio, quanta criatividade!

Foto: Reuters

A estilista Giulia Borges tinha uma rixa com essa moça, vingou-se assim... Foi muita crueldade.

Foto: Associated Press

As Filhas de Gaia fizeram esse modelo só para sair no "thepassiranews" eles sabem que nós adoramos roxo transparente

Foto: Associated Press

O maiô da Salinas até que é normal e bonito, mas as pulseiras...

Foto: Reuters

No ano passado houve uma queixa de que as manequins estavam magricelas em excesso. Neste ano a coisa melhorou e muito. Adoramos essas estampas de abacaxis da Salinas


Israel ataca navio e mata ativistas

PALESTINA
Israel ataca navio e mata ativistas
Um navio turco cheio de ativista, 700, inclusive uma brasileira, sob o pretexto de ajuda humanitária, tentavam chegar com suprimentos em Gaza, quando foram abordados por comandos israelitas. Resultaram mortos nove ativistas pró-palestinos. Como o navio estava sem armas e em missão pacífica, o mundo inteiro, está acusando Israel de terrorismo de estado. O Conselho de Segurança da ONU se reuniu para condenar Israel. A suspeita de ter sido um golpe político de Ahmadinejad e o Hamas, para enfraquecer politicamente Israel e os EUA

Foto:El Pais

O navio “Mavi Marmara” sendo abordado por comandos israelenses, durante a noite, quando acabou acontecendo as mortes

Toinho de Passira
Fontes: Reuters, Aljazeera, El Pais, O Globo, The New York Times, G1, RTP

Não vamos defender Israel, não gostamos da morte de inocentes, mesmo quando são idiotas, mas vamos expressar nossa opinião numa visão geral do conflito. Vamos aos fatos:

Claro que essa história não poderia acabar bem. Um navio turco cheio de ativista, sobre o pretexto de ajuda humanitária a Gaza, navegando numa área controlada pela marinha israelense, sem prévio acordo com Israel, deseja chegar a faixa de Gaza pelo mar e acaba sofrendo uma invasão dos fuzileiros navais israelenses e nove ativistas pró-palestinos morreram, deflagrando uma crise diplomática internacional.

Países europeus, assim como a ONU, a Turquia e o Brasil, expressaram indignação com o final violento à tentativa dos ativistas internacionais de furar o bloqueio de Israel à Faixa de Gaza.

Foto: El Pais

O translatantico “Mavi Marmara” saindo da Turquia com os 700 ativistas em direção a faixa de Gaza

AA Marinha israelense deteve seis navios transportando 700 pessoas e 10 mil toneladas de suprimentos para o enclave palestino governado por islâmicos.

A Turquia acusou Israel de "terrorismo" em águas internacionais e o Conselho de Segurança da ONU preparava uma reunião de emergência. Em Washington, no entanto, os EUA disseram apenas lamentar a perda de vidas e que analisavam a "tragédia".

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que estava no Canadá e manifestou apoio total à operação da Marinha, voltou mais cedo de uma visita à América do Norte que deveria terminar na terça-feira com uma reunião na Casa Branca com o presidente dos EUA, Barack Obama.

Netanyahu defendeu a ação de seu país: "Eles (forças de Israel) foram cercados, foram atacados, houve inclusive um relato de fogo de artilharia. E nossos soldados se defenderam".

O encontro dele com Obama parecia ter como objetivo melhorar os laços entre EUA e Israel, prejudicados pelas diferenças sobre as negociações recentemente reabertas com os palestinos. Mas Obama também precisa pesar o apoio a Israel, popular entre os eleitores norte-americanos, com a compreensão da Turquia e de outros aliados muçulmanos dos EUA.

Enquanto as embarcações estrangeiras capturadas eram conduzidas ao porto de Ashdod, em Israel, as notícias sobre a operação -- ocorrida a cerca de 120 quilômetros em pleno Mediterrâneo, antes do alvorecer -- eram incompletas. Os fuzileiros navais invadiram o navio a partir de escaleres e de helicópteros.

Foto: El Pais

Ativista, do navio, ferido sendo socorrido em Israel

Autoridades da Defesa de Israel disseram que 10 ativistas morreram no Mavi Marmara, o cruzeiro turco que levava 581 pessoas a bordo, depois de os soldados terem sido atacados, incluindo com armas que os ativistas tomaram dos que invadiram o navio. Sete soldados e 20 manifestantes ficaram feridos, afirmaram os militares.

Israel impôs um bloqueio de comunicação aos que estavam a bordo do comboio e outros relatos não estavam disponíveis. Autoridades consulares estavam em Ashdod procurando ter acesso aos estrangeiros detidos.

Não estava claro quem eram as vítimas. Um oficial naval israelense afirmou que a maior parte dos mortos é formada por turcos. No comboio também estariam norte-americanos, israelenses, palestinos, muitos europeus e a brasileira Iara Lee.

Foto: EL Pais
Em vários países do mundo houve protestos contra Israel

A violência gerou protestos de rua e a ira do governo na Turquia, que por muito tempo foi o único aliado muçulmano de Israel na região.

O primeiro-ministro Tayyip Erdogan -- cujos pontos de vista islâmicos e estendidas de mão ao Irã e a outros inimigos de Israel são responsabilizados por muitos em Israel pela deterioração nas relações -- disse, antes de abreviar uma viagem ao Chile: "Essa ação, totalmente contrária aos princípios da lei internacional, é um desumano terrorismo de Estado."

O governo brasileiro expressou "choque e consternação" com o ataque e chamará o embaixador israelense no Brasil para manifestar "indignação" com o incidente.

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse: "O que Israel cometeu a bordo da Flotilha da Liberdade foi um massacre". Parece improvável que ele prossiga com as conversações de paz mediadas pelos EUA por enquanto.

Foto: Reuters

Ativistas turcos, de perder de vista, protestam contra Israel em Istambul

O vice-ministro das Relações Exteriores israelense, Danny Ayalon, culpou os ativistas pela violência e os chamou de aliados dos inimigos islâmicos de Israel Hamas e Al Qaeda. Caso tivessem passado, afirmou ele, teriam aberto uma rota de tráfico de armas para Gaza.

Ele rejeitou as acusações de que Israel tenha ferido a lei internacional ao entrar em navios estrangeiros que estavam longe de suas águas territoriais.

Um vídeo do comboio mostrou um comando descendo em uma corda e lutando com um homem que segurava um bastão, que depois parecia tentar esfaquear o fuzileiro naval. Imagens militares feitas à noite pareciam mostrar dezenas de pessoas aglomerando-se em torno de grupos menores de fuzileiros navais, mas não parecia mostrar a morte dos ativistas.

Um soldado disse a jornalistas que foi atacado com barras de metal e facas quando desceu de um helicóptero para o navio por volta das 4h (22h de domingo, no horário de Brasília). Alguns ativistas, falando em árabe, tentaram tomar fuzileiros navais como reféns, segundo ele.

Foto: Reuters

Conselho de Segurança da ONU reunido para discutir o ataque de Israel

Acreditamos que o Hamas, o Irã com o apoio da Turquia, usaram esses ativistas como bucha de canhão, com vários objetivos:

fragilizar a política de controle de Israel na faixa de Gaza e contra o Hamas; tirar momentaneamente Ahmadinejad do foco da pressão internacional; dificultar a atuação dos USA no conselho de segurança da ONU, na tentativa de conseguir restrições contra o Irã; por fim, criar uma situação internacional desfavorável contra Israel, para evitar que os judeus ataquem alvos dentro do Irã, para destruir as usinas nucleares, onde se prepara a bomba atômica iraniana.

Sabe-se que o Irã financia os terroristas do Hamas para atacar Israel e os judeus, escaldados com ataques suicidas, carros bombas e ataques de foguetes iranianos vindos da faixa de Gaza, castiga coletivamente todos os residentes na região.

Iara Lee, a cineasta brasileira que causou tanto tanto furor no Itamarati, está bem, informou as autoridades de Israel, tem ascendência coreana, é fundadora da “Caipirinha Foundation”, que apoia projetos a favor da paz e da justiça pelo mundo.

Como cineasta fez alguns documentários e curtas, morou no Líbano e no Irã, onde ao que parece não participou de nenhum protesto, contra os enforcamentos de ativista da oposição. No último contato, Iara disse a uma sua amiga a professora da USP Arlene Clemesha, que os tripulantes, do navio dos pacifistas, já estavam tentando planejar "alguma estratégia" para o caso de serem atacados.

"Ela falou que há idosos e crianças nas embarcações. E que uma ideia seria tentar empurrar os soldados israelenses para o mar".

Como se vê isso tinha tudo para não acabar bem, e não acabou.
*Usamos como base o texto da Reuters, suprimido em parte e acrescido de comentários colhidos nas outras fontes

COPA DO MUNDO 2010: Jabulani está driblando a seleção brasileira

COPA DO MUNDO 2010
Jabulani está driblando a seleção brasileira
A bola, Jabulani, que a Adidas fabricou para ser usada na Copa do Mundo, está causando celeuma na Seleção Brasileira desde que o goleiro Julio Cesar disse que parece bola de supermercado. A ele se juntaram quase todos os jogadores do Brasil e outros craques de outras seleções. Kaká, que é patrocinado pela Adidas, foi o único que a aprovou, embora durante os treinos, não tenha acertado nenhum chute na direção do

Foto: Getty Images

BOLA ADVERSÁRIA - "A bola é muito estranha, a trajetória que ela faz de repente sai de você. Acho que ela não gosta que alguém chute, é mais um adversário", disse a jornalistas Luís Fabiano

Toinho de Passira
Fonte: Reuters

Estranha, ruim, sobrenatural e bola de supermercado foram algumas das críticas feitas por jogadores da seleção brasileira à bola que será utilizada na Copa do Mundo, mas, na opinião do meia Kaká, a Jabulani é ótima no contato do jogador com a bola.

Foto: Getty Images

SUSPEITO - "Para mim, o contato com a bola é muito importante e é ótimo com essa bola", foi o veredicto do meia brasileiro Kaká, garoto propaganda da Adidas, fabricante da bola, que até agora não conseguiu acertar um chute

Garoto-propaganda da Adidas, fabricante da bola do Mundial, Kaká fez elogios à Jabulani à época de seu lançamento, em dezembro do ano passado, e agora se vê envolvido numa polêmica com outros jogadores da seleção brasileira, que não pouparam críticas após realizarem os primeiros treinos com a bola que será usada na África do Sul.

Patrocinados pela Nike, rival da Adidas, o meia Júlio Baptista e, principalmente, o atacante Luís Fabiano se uniram neste domingo às críticas feitas inicialmente pelo goleiro Julio César, que disse que a bola da Copa "parece aquelas de supermercado".

No lançamento da bola, exibida pela atriz Charlize Theron, no sorteio dos Grupos pela FIFA, a Adidas afirmou que a Jabulani --cujo nome significa "comemorar" no idioma zulu-- possui "ranhuras de aderência que asseguram um domínio completo, uma trajetória estável no ar e uma aderência perfeita em qualquer condição", e divulgou elogios à bola feitos por vários jogadores patrocinados pela marca, incluindo Kaká.

"A bola é muito estranha, a trajetória que ela faz de repente sai de você. Acho que ela não gosta que alguém chute, é mais um adversário", disse a jornalistas Luís Fabiano, acrescentando que outros jogadores brasileiros compartilham da mesma opinião.

"Parece que tem alguém guiando, você vai chutar, cabecear, ela se mexe. É sobrenatural essa bola", brincou Luis Fabiano, que culpou a bola por erros cometidos pelos atacantes nos treinos de finalizações do time.

Segundo o preparador de goleiros da seleção, o ex-goleiro Wendell, o problema com a Jabulani é que a bola, por ser feita de couro sintético, é leve demais e muda de direção no ar quando chutada de longe.

Neste domingo, no primeiro treino coletivo do Brasil na preparação para a Copa, ficou clara a frustração dos jogadores com a bola após alguns lances. O lateral-direito Maicon, por exemplo, isolou dois chutes por cima do gol quando tinha uma boa posição para finalizar, enquanto Elano errou completamente uma tentativa de cruzamento.

Foto: Getty Images

Segundo Julio Baptista, (foto) "quando os laterais chegam no fundo e vão cruzar, metem a chamada rosca, e a bola vai pro lado contrário. Você chuta de longe e a bola faz três, quatro curvas", disse.

Além dos brasileiros, jogadores de outros países, em especial os goleiros, também fizeram críticas à instabilidade da Jabulani no ar.

A desculpa já está montada, se o Brasil sair-se mal na Copa, a culpa foi da bola.


ELEIÇÃO COLOMBIA: Juan Santos vencerá o segundo turno

ELEIÇÕES COLOMBIA
Juan Santos vencerá o segundo turno
O candidato do governo, Juan Manoel Santos, não conseguiu maioria absoluta e irá para o segundo turno contra o verde Antanas Mockus. Contrariando pesquisas, Santos obteve 48% enquanto Mokus decepciona com apenas 22% dos votos. Para Mokus conseguir ganhar o pleito no segundo turno, é necessário que consiga que todos os votos dos outros candidatos migrem para seu lado

Foto: Getty Images

Juan Manuel Santos o candidato de Uribe, deve ser o próximo presidente da Colômbia, obteve maioria em quase todos os estados da federação

Toinho de Passira
Fontes: Semana, BBC Brasil, AFP, Estadão, ”thepassiranews”, AFP

Apurado o resultado do pleito na Colômbia, constatou-se parte do que haviam previsto as pesquisas: Juan Manoel Santos, do partido La U, com 48 por cento e Antanas Mockus, do Partido Verde, com 22 por cento dos votos são os candidatos habilitados para o segundo turno, uma vez que nenhum candidato, como se vê, conseguiu a maioria absoluta (50 por cento mais um).

Em desacordo com a pesquisa, porém, o candidato verde, Mockus, que aparecia em ascensão e empatado, pela margem de erro com o líder Santo, ostentando 32% das preferências, na verdade só obteve míseros 22%.

Foto: Guillermo Torres/Semana

O excêntrico candidato do Partido Verde, Antanas Mockus, votou de cócoras(?)

Já havia sido alertado, que as pesquisas colombianas pecam por não ouvir os habitantes das áreas rurais, por vários motivos, inclusive por segurança, e que o candidato do governo Juan Santos era muito valorado nessas áreas não pesquisadas.

A guerrilha colombiana FARC, que odeia Santos, que como Ministro da Defesa, foi um dos principais responsáveis pelo seu enfraquecimento no país, como era de se esperar provocou fortes confrontos nas zonas rurais impedindo a ida de eleitores até as seções eleitorais.

Foto: Daniel Reina/Semana

Um esquema policial maciço garantiu as eleições, todas as pessoas antes de entrar nas seções eleitorais eram revistadas

Mesmo com a segurança reforçada em todo o país por 340 mil homens, foram registradas 17 ações armadas, entre militantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e soldados do governo que deixaram pelo menos três mortos. O candidato do Partido Verde, logo depois da publicação dos resultados, comemorou estar nos segundo turno e pediu que a militância o ajudasse a ganhar a eleição

Foto: Reuters

As Forças Armadas colombianas são peças importantes para que as Eleições se realizem em clima de paz possível

Os confrontos aconteceram nos departamentos (Estados) de Cauca, Antioquia e Caquetá. Um guerrilheiro das Farc teria morrido no sudoeste do país e outro capturado. Nos departamentos de Meta e Bolívar, dois soldados do Exército foram mortos pelos rebeldes.

Exatamente, 29.997.574 colombianos estavam habilitados para votar neste domingo no primeiro turno das eleições presidenciais, mas só 49% compareceram as urnas, a abstenção de 51% é um índice considerado normal historicamente, embora houvesse uma expectativa de maior comparecimento pela empolgação que o pleito despertou.

Foto: Reuters

O candidato do Partido Verde, logo depois da publicação dos resultados, comemorou estar nos segundo turno e pediu que a militância o ajudasse a ganhar a eleição

Mesmo sem todos os dados disponíveis, pode-se dizer que Juan Manuel Santos, o candidato do governo, tem todas as chances de ganhar o pleito colombiano no segundo turno, por pouco não ganhou logo no primeiro. Seu excelente desempenho no primeiro turno atrairá mais aliados que o adversário Morckus.

Do seu lado ainda estão dois trunfos, primeiro por dispor de maioria parlamentar, no congresso, as eleições do parlamento na Colômbia antecede as presidenciais, e toda essa força política estará ao seu serviço no segundo turno.

Aumenta as chances de mais eleitores rurais conseguirem chegar às urnas, pois as FARC serão impedidas de atuar novamente nas áreas hoje conflitadas, pois, certamente serão tomadas novas e medidas de segurança.

Portanto, para desagrado do presidente venezuelano Hugo Chávez & Cia, muito provavelmente, quase que certamente, o próximo presidente da Colômbia será o economista e jornalista Juan Manuel Santos Calderón.

Foto: Jorge Ernesto Bautista/Semana

Na foto a candidata conservadora, empresária e embaixadora, Noemí Sanín na hora da votação. Noemi conseguiu empolgar os eleitores e acabou em penúltimo lugar com 6,14% dos votos. Em terceiro lugar, ficou Germán Vargas do Partido Cambio Radical com 10,13%; em quarto Gustavo Petro Partido Polo Democrático Alternativo, com 9,15% e por último Rafael Pardo, do Partido Liberal, com 4,38%. A partir de hoje eles serão paparicados pelos candidatos que foram para o segundo turno, em busca de apoios.


COMERCIAIS GENIAIS: O que fazer com a camisinha quando o pai chega?

COMERCIAIS GENIAIS
O que fazer com a camisinha quando o pai chega?




30 de mai de 2010

ELEIÇÕES 2010: Por que a ex-petista Soninha Francine apóia Serra?

ELEIÇÕES 2010
Por que a ex-petista Soninha Francine apóia Serra?
Soninha Francine é candidata a governadora de São Paulo pelo PPS, ex-petista, que agora apóia José Serra entusiasticamente, depois que como vereadora ter tido a oportunidade de conhecê-lo, mais de perto, como Prefeito de São Paulo . O revelador depoimento de Soninha é uma resposta ao baixista Leandro Dalle Vedove, que questionou seu apoio a José Serra, para Presidente do Brasil. Sonia respondeu:

Soninha Francine
Fontes: Blog Democratas, Blog Amigos de Soninha Francine, Wikipedia

Leandro, posso explicar, sim. Talvez não em poucas palavras, mas em muitas informações sobre o que vi, vivi e aprendi nos últimos anos. Pra não deixar sem nenhuma resposta agora, posso resumir assim:

- Descobri que o meio em que eu vivia - de petistas - inventava muitas barbaridades sobre o Serra. Por que o Serra? Não sei, talvez porque ele tenha sido o candidato do governo à sucessão do Fernando Henrique, portanto rival direto do Lula na disputa presidencial... Porque os petistas já pintavam os tucanos como o fel da terra (e eu, mesmo quando era do PT, achava isso um pouco absurdo), e o Serra como o próprio Satanás.

Só que os fatos, mesmo vistos de longe, já desmentiam algumas coisas que diziam sobre ele: como ele podia ser "queridinho" da grande mídia quando comprava briga contra a publicidade de cigarro, por exemplo - que era uma baita fonte de receita para os meios de comunicação? E como ele era parte da elite imperialista internacional, quando foi à OMC e lutou contra os lobbys e cartéis da indústria farmacêutica, conseguindo as quebras de patente em nome da saúde pública dos países mais pobres?

Mesmo com esses fatos, eu acreditava nas versões do PT... Afinal, o PT era o meu partido, eu tendia a concordar com tudo... Pensava: "Ok, eles fez uma ou duas coisas importantes, corajosas, mas nem por isso é uma pessoa decente". O PT dizia que ele era covarde, porque tinha "fugido" da ditadura... Que era um manipulador ardiloso, porque "armou" um flagrante pra Roseana Sarney (se bem que eu já pensava naquela época: o marido da Roseana Sarney tem um milhão e meio de reais de origem desconhecida e a culpa é do Serra?).

Enfim, eu o detestava. Até ser vereadora e ele, prefeito. E descobrir que o demônio que pintavam não era nada daquilo. Mal humorado, impaciente, carrancudo, ríspido demais às vezes? Sim. Mau caráter? Não.

Leia mais .


O Paraguai se finge de pobre para enganar o Brasil

PARAGUIA – BRASIL
O Paraguai se finge de pobre para enganar o Brasil
Fernando Lugo, o bispo presidente, sedutor, vive com um pires atrás de Lula pedindo um dinheirinho para o seu pobre país, está no congresso um pedido de autorização para aumentar em 300% o valor que se paga pela energia de ITAIPU. Um economista brasileiro, prova, na Veja desta semana que os dados de pobreza do Paraguai são tão falso como o uísque escocês da Ciudad del Este, e que o país é mais rico e promissor que o Equador e a Colômbia

Foto: Associate Press

FALSO MEDIGO: - Com esse papo de coitadinho, o bispo Fernando Lugo, atual presidente do Paraguai, fez quatro filhos nas beatas das paróquias, Lula precisa ter cuidado


Fontes: Revista Veja

Os amigos de Lula não cansam de sacaneá-lo. Na sua ambição de ser reconhecido internacionalmente como a Madre Tereza de Calcutá da America Latina, sempre em detrimento do Brasil, protege, perdoa e acarinha os presidente do continente e alhures, metendo a mão

Ora perdoando Evo Morales quando no toma uma refinaria, ou quando envia toneladas de cocaína, ora age em aumentar o preço pela energia paga por Itaipu, quebrando um contrato inatacável, que existe entre os dois países.

Sempre achando que os dois são pobrezinhos e que nos devemos praticar justiça social entre nações, pois o Brasil é rico, sem problemas e deve ajudar os vizinhos, são oferecidos, a eles, dinheiro, compreensão, perdão de dívidas e financiamento de melhoria para infraestrutura com dinheiro do BNDES.

A revista Veja dessa semana publica um levantamento do economista Wagner Enis Weber, diretor do Instituto de Estudos Econômicos e Sociais do Paraná-Paraguai (Ineespar), mostrando que o Paraguai disfarça-se de mendigo a enganar o Brasil.

O estudo detectou que os dados do produto interno bruto (PIB, o total de mercadorias e serviços produzidos) divulgados pelo Paraguai, são tão falsos quanto os cigarros contrabandeados para o Brasil.

Oficialmente, o PIB per capita é de 2 300 dólares. O valor correto, dependendo do cálculo, pode chegar a 6 160 dólares, o suficiente para fazer o país subir quatro posições no ranking regional da riqueza, à frente de Colômbia e Peru.

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, elegeu-se em 2008 com a promessa de arrancar alguns trocados do Brasil, mas a prática de subestimar o PIB não é uma invenção dele: existe há pelo menos trinta anos.

Um exemplo de como a falsificação das estatísticas oficiais é usada para atrair a caridade internacional é o Focem, um fundo do Mercosul cuja finalidade é ajudar seus membros a fazer obras de infraestrutura. O Paraguai contribui com apenas 1% do fundo, mas tem direito a metade do dinheiro, quase 50 milhões de dólares por ano.

O tamanho da economia e o grau de desenvolvimento do país beneficiado são um dos principais critérios para a distribuição do recurso. Ao se fazer passar por pobre, o Paraguai também consegue adiar a adesão à tarifa externa comum do Mercosul. Com isso, os produtos importados da China, por exemplo, são mais baratos no Paraguai do que no Brasil. A adoção da tarifa comum levaria ao fim do comércio de sacoleiros em Ciudad del Este, na fronteira com Foz do Iguaçu.

O argumento do vizinho pobre foi usado por Fernando Lugo para convencer o presidente Lula a dar uma nova esmolinha: o aumento do valor pago pela energia da hidrelétrica de Itaipu. O projeto de lei que triplica o preço da eletricidade a que o Paraguai tem direito, não consome e por isso exporta para o Brasil já está sendo analisado por três comissões do Congresso Nacional e pode ser votado ainda neste ano.

A nova lei brasileira aumentaria de 120 milhões para 360 milhões de dólares anuais o valor pago pelo Brasil ao Paraguai. O autor do projeto, o deputado Doutor Rosinha (PT-PR), não encontrou explicação técnica para aumentar o preço da energia de Itaipu, mas confirmou o caráter filantrópico da medida:

"Esses 240 milhões de dólares adicionais podem fazer grande diferença num país ainda muito pobre como é o Paraguai", diz o texto de justificativa da lei. Muito pobre? Não é o que diz a Pesquisa Permanente de Lares, feita pe-lo governo paraguaio em 2008. O levantamento revelou que a renda das famílias paraguaias é de 17,9 bilhões de dólares.

O fato de os rendimentos familiares serem superiores ao PIB oficial comprova que o tamanho da economia paraguaia é subestimado. Caso contrário, os salários pagos no país teriam de ser mais altos do que o valor de todos os bens produzidos e serviços prestados pelos trabalhadores. Trata-se, portanto, de uma aberração estatística.

Há diversas maneiras de estimar o verdadeiro PIB paraguaio. Se for incluído na conta um conjunto de critérios como a posse de bens duráveis e a renda das famílias, o PIB pode chegar a 38,4 bilhões de dólares, segundo Weber.

O Paraguai é o único país no continente americano que não possui um instituto nacional de estatísticas, como o IBGE brasileiro. O PIB é calculado pelo banco central com base em critérios diferentes dos aceitos internacionalmente.

Um exemplo: a produção de energia das hidrelétricas de Yacyretá, na fronteira com a Argentina, e Itaipu não é contabilizada. As usinas são classificadas pelo banco central como organismos internacionais, e não como empresas públicas. Só esse truque reduz em 2 bilhões de dólares o cálculo do PIB. A maquiagem é ruim para o país porque, sem estatísticas confiáveis, é impossível fazer previsões econômicas e acertar nos investimentos.

O Paraguai começou a enriquecer em 1984, quando a hidrelétrica de Itaipu passou a fornecer energia abundante para os dois lados do Rio Paraná (o Paraguai não precisou desembolsar um tostão na construção).

Foto: Oscar Cabral /Veja

INVEJA DO VIZINHO - Shopping center e carros importados em Assunção, acima: consumo semelhante ao dos brasileiros

No início dos anos 80, havia cerca de 1 500 indústrias no país. Hoje, são nove vezes mais. A agropecuária é uma das mais produtivas do mundo, com mais cabeças de gado por habitante do que no Brasil. No leste do país, próximo ao Paraná, a paisagem é dominada por plantações de soja e girassol.

O Paraguai é o quarto maior exportador de soja do mundo. Assunção é uma cidade arborizada, com shopping centers, bares, churrascarias e franquias estrangeiras. Por que, com toda essa riqueza, os governantes paraguaios insistem em pedir esmolas? Por incompetência administrativa. Enquanto o Brasil sofre com um estado paquidérmico, o Paraguai peca pela quase inexistência estatal.

Não há imposto de renda, somente uma taxa de 10% que incide sobre produtos e serviços. "A carga tributária excessivamente baixa pode ser um inibidor do desenvolvimento, pois impede o estado de prestar serviços fundamentais como saúde e educação", diz o economista Maílson da Nóbrega.

Para piorar, o pouco que se arrecada é desviado. O Paraguai é um dos países mais corruptos do mundo. Na América Latina, só perde para a Venezuela no ranking dos larápios. E depois vem pedir dinheiro aos vizinhos.

Está na internet como definição de paraguaio: “Na verdade são alienígenas que querem dominar o mundo vendendo importados da china.”

Foto: Leon/Archivolatino

TARIFA DOS SACOLEIROS - O país se faz de coitado para não aderir às regras do Mercosul, que prejudicariam o comércio sacoleiro em Ciudad del Este


*Acrescentamos comentários, fotos e legendas e suprimimos parte do texto original da Revista Veja

ESTADOS UNIDOS - LUTO: Morre Dennis Hopper o autor de “Easy Rider”

ESTADOS UNIDOS - LUTO
Morre Dennis Hopper o autor de “Easy Rider”
Era uma lenda de Hollywood, como ator, diretor, roteirista, fotografo e artista plástico

Foto: Reuters

Sua última aparição em março e o visual de “Easy Rider”, quando tinha 33 anos

Toinho de Passira
Fontes: Estadão, Guardian, AFP, Action News

O ator e diretor de cinema norte-americano Dennis Hopper morreu ontem em sua casa em Venice, na Califórnia, aos 74 anos. Ele sofria de câncer de próstata e seu estado de saúde havia piorado muito nos últimos meses. De acordo com amigos, Hooper morreu rodeado por sua família.

Iniciada nos anos 1950, a carreira de Hopper teve como grande marco o filme Sem Destino (Easy Rider), de 1969, obra que ele dirigiu, escreveu e protagonizou - e que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro e uma premiação como diretor no Festival de Cannes. O sucesso do filme inaugurou uma nova geração de produções, caracterizadas pelo baixo orçamento, fotografia inovadora e temática jovem.

A trajetória de Hooper inclui ainda diversos filmes que se transformaram em ícones do cinema, como Juventude Transviada (1955), no qual contracenou com James Dean, Apocalipse Now (1979), épico de Francis Ford Coppola sobre a Guerra do Vietnã, Veludo Azul (1986) e Hoosiers (1986), pelo qual teve uma indicação de ator coadjuvante.

Além do cinema, Hopper se dedicou à pintura e à fotografia, principalmente retratando atores de Hollywood em imagens em preto e branco, se tornando também um colecionador de arte contemporânea. Nos últimos anos, teve uma atuação elogiada na série de televisão Crash.

Foto: Getty Images

A menina Galen Grier Hopper,7 anos, abraça o seu pai, o ator Dennis Hopper, que foi homenageado com a estrela 2403 º na Calçada da Fama em Hollywood , em 26 de março de 2010 em Hollywood, Califórnia

Em uma de suas últimas aparições públicas, em 26 de março, Hooper foi homenageado na Calçada da Fama de Hollywood, em Los Angeles. Ele estava bastante abatido pela doença e pesava 45 quilos.

Foto: Getty Images

O local já está recebendo a visita de fãs, que depositam flores e cartas em sua homenagem

Na mesma época, o ator começou o processo litigioso de separação de sua quinta mulher, Victoria Duffy, com quem permaneceu casado por 14 anos e teve uma filha. Ele tinha outros três filhos e duas netas.

Veja a abertura do filme “Easy Ride” com a trilha sonora Born to Be Wild" o maior sucesso da banda de rock Steppenwolf, que se tornou um hino dos motociclistas em todo o mundo

Foto: Julien Hekimian/Wireimage.Com

Dennis Hopper montado na moto Harley Davidson que usou no filme "Easy Rider", quando recebeu a medalha do mérito Frances de Artes e Letras, durante a exposição de arte Dennis Hopper e festival de cinema em La Cinematheque Française, em 2008


29 de mai de 2010

CLÁSSICOS DOS QUADRINHOS - DIK BROWNE - Hagar, o horrível

CLÁSSICOS DOS QUADRINHOS
CHRIS BROWNE - Hagar, o horrível
002

Veja arquivo 001


ELEIÇÕES 2010: Dona Dilma e seus dois tesoureiros travessos

Eleições 2010
Dona Dilma e seus dois tesoureiros travessos
José de Filippi Júnior (PT-SP), o segundo indicado futuro tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff à Presidência, responde a 100 processos no TJ (Tribunal de Justiça) do Estado de São Paulo e foi condenado a devolver R$ 2,1 milhões para os cofres da prefeitura de Diadema, por corrupção. O primeiro indicado foi João Vaccari Neto, atual tesoureiro do PT, envolvido no desvio de dinheiro da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) Os petistas estão fugindo da missão, como o diabo da cruz

Fotomontagem “thepassiraneews”

DONA DILMA E SEUS DOIS TESOUREIROS - José de Filippi, o careca da esquerda e João Vaccari, o careca da direita, foram os tesoureiros escolhidos para recolher dinheiro para a campanha de Dilma. O primeiro acabou condenado, o segundo pego pelo Ministério Público, por travessuras com o dinheiro público

Toinho de Passira
Fontes: Diario do Grande ABC, Ultimo Segundo, Folha Online

Não existe petista inocente, existe petista mal investigado. A maldição acompanha os indicados para ser tesoureiro da campanha da candidata Dilma Rousseff. O primeiro João Vaccari Neto, atual tesoureiro do PT, está até o pescoço envolvido no desvio de dinheiro da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) e foi discretamente afastado.

Agora o segundo, ex-prefeito de Diadema, José de Filippi Junior, que inclusive foi tesoureiro da campanha de Lula em 2006, foi condenado, nesta semana, pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a devolver valores que podem chegar a R$ 2,1 milhões para os cofres da prefeitura daquela cidade.

A decisão ocorreu pela contratação sem licitação do escritório do advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, ex-deputado pelo PT paulista.

O escritório de Greenhalgh ganhou esses milhões e só defendeu duas causas pelo município, que contava com advogados 51 procuradores responsáveis para defender os interesses do município.

Pela condenação Filippi Junior não poderia se candidatar valendo a lei de ficha suja aprovada pelo congresso. Reforçando a inelegibilidade, o Tribunal de Justiça também o condenou à perda dos direitos políticos por cinco anos. A decisão não afeta a função que ele terá na campanha de Dilma. Tesoureiro não é uma função pública.

Para não deixar dúvidas o presidente nacional do partido, José Eduardo Dutra, afirmou que a decisão do tribunal não causa problemas ao PT ou à campanha da pré-candidata à presidência Dilma Rousseff.

“Temos de analisar os fatos. Ele foi condenado por uma atitude que tomou enquanto prefeito, em 1996. Depois disso, ele foi tesoureiro na campanha de Lula à Presidência em 2006 e a conduta dele foi exemplar.

José Eduardo Dutra na sua “ingenuidade” acredita na conduta exemplar de José de Filippi Jr. de João Vaccari Neto, em duende e em Papai Noel.

Só o Partido dos Trabalhadores dos dias de hoje, consegue achar natural que a sua candidata tenha como tesoureiro de campanha, um cidadão condenado em 2ª Instância por improbidade administrativa e com os direitos políticos cassados pela justiça.

Será que PT não tem ninguém honesto para fazer esse trabalho, ou pelo menos alguém que a justiça ainda não descobriu? Por enquanto nenhum petista quer o cargo, com medo da maldição de Dilma.


COLOMBIA: Eleição desse domingo começa decidir sucessor de Uribe

COLOMBIA
Eleição desse domingo começa decidir sucessor de Uribe
Depois de oito anos de governo do direitista Alvaro Uribe, os quase 30 milhões de eleitores colombianos devem decidir se dão continuidade ao "uribismo" com seu ex-ministro da Defesa Juan Santos, ou se favorecem a mudança encarnada pelo ex-prefeito de Bogotá , Antanas Mockus.

Foto: Revista Semana

ELEIÇÕES COLOMBIA - Primeiro Turno Santos 34% e Mockus 32

Toinho de Passira
Fontes: Semana, O Globo, Ultimo Segundo, AFP, AFP, BBC Brasil, La Republica, Portal Terra

A revista colombiana Semana, registra o despertar político de conscientização popular, a partir do momento em que o Tribunal Constitucional, não aceitou que Alvaro Uribe pudesse concorrer a um terceiro mandato.

Não que isso represente uma ojeriza a Uribe, que mantém mais de 70% de popularidade, é que as eleições com ele, seriam uma barbada tão grande, que dispensaria paixões.

Diz a revista: depois que Uribe foi afastado do pleito, a Colômbia, que acompanhava as notícias sobre eleições com enfado, deixou de ser um país apolítico para se transformar num país politizado.

A campanha eleitoral da Colombia tem sido de fato das mais emocionantes, principalmente, pelo quesito da incerteza, pois ninguém, de sã consciência, é capaz de afirmar, faltando um dia para o pleito, quem será o novo presidente da Colômbia.

Foto: Associated Press

TRANSFERÊNCIA - Juan Manoel Santos, a esquerda, o candidato do Presidente Uribe (a direita) não consegue transformar em votos a popularidade do seu padrinho

As pesquisas estão indicando um empate técnico, no primeiro turno, entre o candidato do Partido de La U, como é conhecido o Partido Nacional da Unidade Nacional, o economista e jornalista Juan Manuel Santos Calderón, 59 anos, ex-ministro da Comércio Exterior, Fazenda e da Defesa, com 34%, apoiado pelo presidente Alvaro Uribe e o matemático e filosofo, o filho de imigrantes lituanos, do Partido Verde, Aurelijus Rutenis Antanas Mockus Šivickas, 52 anos, ex-prefeito de Bogotá por dois mandatos, de 1995 a 1997 e de 2001 a 2004,com 32%. A pesquisa tem uma margem de erro de 2,8%.

Foto: Revista Semana

ELEIÇÕES COLOMBIA - Segundo turno Mockus 45% e Santos 44%

Mas a emoção não acaba aí, com um inevitável segundo turno, já no dia 20 de junho, em termos de pesquisa, continua o empate técnico, mas, com Antanas Mockus encabeçando com 45% e Juan Manuel Santos com 44%.

O problema de Santos, porém, é a rejeição. Observada as últimas pesquisas, 30% dos eleitores, dizem que de forma alguma votariam nele, enquanto apenas 19% têm o mesmo sentimento em relação à Mokus.

Há alguns meses atrás, antes de começar a corrida presidencial, propriamente dita, ninguém duvidava que o Manuel Santos, fosse o candidato vitorioso, por ser herdeiro político de Alvaro Uribe e pela sua atuação como Ministro da Defesa, responsável pelo enfraquecimento da guerrilha (FARC).

Foto: Getty Images

ULTIMOS DETALHES - Policial inspeciona seção eleitoral, na organização do pleito de amanhã, em Medelllin, departamento de Antioquia, Colômbia

Entre os nove aspirantes à presidência, só Santos e Mockus conseguiriam mais de 30% dos votos cada um; os demais, individualmente, não obteriam 6% das intenções.

Como ministro da Defesa, Santos tem, entre seus feitos, vários golpes contundentes às Farc, como a "Operación Jaque", Operação Xeque-Mate, durante a qual, em 2008, foram resgatados 15 dos reféns mais valiosos da guerrilha, entre eles a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e três americanos.

"Escolhemos a firmeza em vez da ambiguidade. Os colombianos sabem que comigo poderão dormir tranquilos", repetiu Santos insistentemente, ao "defender o legado de Uribe, o melhor presidente que a Colômbia já teve".

No entanto, apesar dessa firmeza, vem sendo atacado por denúncias sobre violações aos direitos humanos, em particular pelo escândalo dos chamados "falsos positivos" - as execuções extrajudiciais de civis apresentados como guerrilheiros abatidos em combate por militares, que buscavam obter recompensas.

Foto: Associated Press

O EXCENTRICO BOCKUS - Antanas Mockus, então prefeito de Bogotá, e sua mulher, Adriana Cordova, montados em elefante após casamento no circo (27/01/1996)

Mockus, um professor universitário, matemático e filósofo, gênio precoce (teria aprendido a ler aos dois anos), célebre pelas excentricidades, como ter abaixado as calças diante de um grupo de estudantes, quando reitor, e de ter casado num circo e a saído do local com a esposa sobre um elefante, tem um discurso de defesa da legalidade, recusando-se com firmeza a negociar com as FARC.

A ascensão de Mockus nas pesquisas foi vertiginosa nos dois últimos meses, durante os quais passou de menos 10% a mais de 30% para o primeiro turno.

Prega o valor da educação, as promoções pelo mérito e defende a transparência, o respeito aos direitos humanos e a legalidade. Apesar de ser do Partido Verde, o qual faz parte há apenas um ano, sua agenda não inclui efetivamente prioridades ecológicas.

"A vida é sagrada", diz Mockus, dirigindo-se a um país de 46 milhões de habitantes, principal produtor mundial de cocaína, e no qual 17.000 pessoas foram assassinadas em 2009.

Foto: Associated Press

DESCONTRAÍDO - Tentando suavizar a imagem de sisudo e formal, cercado por guarda-costas, candidato presidencial da Colômbia Juan Manuel Santos, do Partido de La U, tira camiseta em comício em Aracataca, norte da Colômbia

Santos apresenta-se como o candidato da continuidade, especialmente em relação à segurança e à economia - quer atrair investimentos estrangeiros.

Promete, também, que se concentrará na criação de pelo menos 2,5 milhões de empregos,área tão pouco cuidada pelo seu padrinho.

Seus opositores dizem que ele também é herdeiro de um governo Uribe, com altos índices de corrupção e desempenho pífio no que se refere aos indicadores sociais: taxa de desemprego 13% e de pobreza, 46%, um dos piores da América do sul.

O jornalista Gerardo Quintero Tello, do "El País" da Colômbia, falou ao blog de Mirian Leitão, dizendo que “Santos representa a elite de Bogotá e tem pouco contato nas áreas não urbanas” enquanto o Antanas Mockus, representa a mudança e o combate à corrupção, que "consome 4 bilhões de pesos por ano. Para muitos colombianos, é visto como alguém que pode começar uma transformação nos costumes políticos do país, uma esperança".

Foto: Associated Press

VERDE CLARO - Apesar de pertencer ao partido Verde, o programa de Mockus não está baseado no desenvolvimento sustentável ou em bandeiras tradicionais dos partidos que defendem causas ambientais

Não será surpresa para ninguém, porém, se houver alteração substancias nesses resultados previstos, já que as pesquisas colombianas acontecem apenas nas áreas urbanas, mesmo quando os indicadores são buscados no interior do país, dispensando uma razoável e decisiva parcela da população que vive realmente no campo.

Imagina-se, por palpite, que essas populações não pesquisadas, são na maioria eleitores de Santos, pelo sentimento de melhor segurança que desfrutam agora, que a guerrilha está enfraquecida.

Foto: Associated Press

APOIO RURAL - Correligionário segura poste do candidato presidencial da Colômbia Juan Manuel Santos, do Partido de La U, em Fundación, zona rural, norte da Colômbia

Mas eles costumam encabeçar os altos índices de abstenção, por vários motivos, mas principalmente pelos riscos de votar na Colômbia rural, onde a guerrilha da FARC sempre é capaz de marcar presença com algum ato terrorista.

Portanto essa votação rural vai depender também da atuação da guerrilha. A FARC tem pregado que a que a população deve abster-se de votar, por não considerar nenhum candidato dentro dos seus modelos. Como para, os guerrilheiros, Santos é um inimigo sem perdão. Pode acontecer que imaginando, como muitos, que a população rural, não pesquisada, vá votar no candidato de Uribe, a guerrilha aterrorize essas populações para evitar sua participação no pleito.

Amanhã, domingo, 30, logo após o fechamento das urnas saberemos se as pesquisas combinam com a realidade. Nós do “thepassiranews” vamos acompanhar o pleito colombiano.

Foto: Getty Images

EFEITO GUERRILHA - Cerimonia em homenagem aos nove fuzileiros navais mortos, durante um ataque da FARC numa zona rural do departamento de Caquetá, ao sul da Colombia, no último domingo, 23. Os militares investigavam informações sobre explosivos e armas ocultos pelas Farc, "para a utilização em atentados terroristas durante as eleições presidenciais desse domingo

COPA 2010: Obama e o selecionado americano

COPA 2010
Obama e o selecionado americano
O futebol americano, soccer, bola no pé, ganha prestígio nunca antes vistos, com direito a foto na Casa Branca antes de partir para a África do Sul

Foto: Getty Images

IMITANDO LULA: Jogadores da Seleção USA de futebol, posam com Obama, o vice Biden e Clinton, no pórtico norte da Casa Branca

Toinho de Passira
Fonte: Globo Esporte

A três dias da viagem à África do Sul, nesta quinta-feira, 27, a seleção dos Estados Unidos fez uma visita ao presidente Barack Obama na Casa Branca nesta quinta-feira. Entre o vice-presidente Joe Biden e o ex-presidente Bill Clinton – que também representa os EUA na campanha para sediar o Mundial de 2018 ou 2022 – Obama manifestou toda a sua admiração pela equipe do treinador Bob Bradley:

- Só quero dizer o quão orgulhosos estamos da equipe. Vai ser o maior (torneio) do mundo, e vocês vão representar todos nós. Estamos orgulhosos do que vocês já fizeram – declarou.

O treinador também falou sobre a importância do encontro:

- É uma grande honra visitar a Casa Branca e encontrar o presidente Obama, o vice Biden e o presidente Clinton. Estamos muito orgulhosos – disse Bradley.

Nunca antes na história do futebol americano, jogado com os pés, uma seleção teria desfrutado desse prestígio. Obama deve ter visto a foto de Lula, junto com o time de Dunga em Brasília.


ESCANDALO BRITANICO: Pagava com verba de gabinete aluguel ao namorado

ESCANDALO BRITANICO:
Pagava com verba de gabinete aluguel ao namorado
O Secretario do Tesouro, do novo governo inglês, de coalizão, foi denunciado pelo jornal Daily Telegraph de usar verba parlamentar pagar aluguel ao companheiro, com que se relaciona há 9 anos. Britanicamente, o caso não foi tratado, também, como um escândalo sexual, embora envolvesse um importante membro do Partido conservador numa relação homossexual instável

Toinho de Passira
Fontes: Telegraph, Veja, Estadão, Guardian, Pink News, Agencia Aids

O novo governo de coalizão do Reino Unido foi atingido nesta sexta-feira, 28, ao surgirem provas de que um de seus membros chave usou dezenas de milhares de libras de sua verba parlamentar para pagar aluguel a seu parceiro sexual.

David Laws, liberal-democrata e Secretário de Tesouro, (foto) pagou mais de £40.000 (R$ 105.000) por quartos em duas propriedades de James Lundie, com quem tem uma relação há nove anos, de acordo com a edição de sábado do jornal britânico Daily Telegraph.

O primeiro-ministro conservador, David Cameron, está ciente do caso, de acordo com um porta-voz do premiê e aparentemente deu-se por satisfeito, com a solução dada pelo seu “Ministro da Fazenda” .

Por meio de um comunicado, Laws se desculpou e afirmou que iria restituir o dinheiro, e que tinha a intenção de manter seu relacionamento com Lundie em segredo.

"Eu e James somos pessoas extremamente reservadas. Nós tomamos a decisão (de não revelar que James era seu inquilino) para manter nossa relação em segredo, e acreditávamos que esse era nosso direito. Logicamente, isso não me absolve", disse Laws.

"No entanto, eu me arrependo profundamente da situação, aceito que não deveria ter gastado minhas verbas parlamentares deste modo e me desculpo", acrescentou.

Laws é um dos mais importantes líderes no governo de coalizão com conservadores. O grupo ascendeu após as eleições de 6 de maio e foi responsável por introduzir medidas austeras para conter o déficit público em uma das piores recessões econômicas já atravessadas pelo Reino Unido.

Há um ano, o mesmo jornal revelou um escândalo de gastos envolvendo centenas de legisladores dos três principais partidos, que usaram suas verbas para comprar itens como comida para mães e casinhas para animais de estimação.

A revelação atingiu o governo trabalhista do então premiê Gordon Brown em seus últimos meses, apesar de todos os partidos terem sido afetados então.

Os gastos de Laws não tinham sido revelados no escândalo anterior porque ele não havia divulgado que seu inquilino era também seu parceiro, de acordo com o Daily Telegraph.

Em campanha e mesmo após assumir o cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, de 43 anos. Apesar de representar o Partido Conservador, o mais jovem premiê britânico em dois séculos tinha se mostrado, pelo menos em discursos, preocupado com os direitos dos homossexuais.

Cameron disse recentemente à revista homossexual inglesa “Attitude” para esperarem um governo "gay-friendly" e que a Igreja inglesa deve mudar as suas políticas sobre a homossexualidade.

Ele pediu ainda desculpas por políticas passadas do Partido Conservador que eram contra a agenda gay, dizendo: "Isso mudou. Podemos agora olhar para os gays nos olhos e dizer: 'Vocês podem nos apoiar ... porque nós apoiamos a igualdade gay'."

Cameron está cumprindo a sua palavra, ao tratar esse caso envolvendo seu Secretario do Tesouro, (Ministro da Fazenda) apenas como um deslize de mal uso de verbas parlamentares, sem incluir no trato da questão, o componente homossexual, impensável, há alguns anos em se tratando de um integrante do Partido Conservador.

Tudo indica que ele vai manter David Laws no cargo. Vale notar que os gays, lésbicas e bissexuais ingleses são organizados politicamente e representam importante força eleitoral.

Não deu para segurar
Atualização

Foto: Getty Images

O liberal democrata Danny Alexander é o novo ministro do Tesouro

Fonte: Reuters

O ministro do Tesouro da Grã-Bretanha, David Laws, renunciou no sábado depois de admitir ter requerido dinheiro público para aluguel que ele repassou para seu companheiro. Laws, um democrata liberal, era o segundo homem de maior importância no Tesouro.

Ao lado do ministro das Finanças, George Osborne, ele era o responsável por identificar cortes e reduzir os gastos do governo para lidar com o déficit orçamentário da Grã-Bretanha.

O liberal democrata Danny Alexander foi nomeado o novo ministro do Tesouro após a renúncia de Laws, de acordo com o gabinete do primeiro-ministro.



28 de mai de 2010

Elba Ramalho e Dominguinhos cantam "De Volta Pro Aconchego” de Dominguinhos e Nando Cordel

Elba Ramalho e Dominguinhos cantam "De Volta Pro Aconchego”
de Dominguinhos e Nando Cordel




CHARGE: HUMBERTO - Jornal do Comércio (PE)



HUMBERTO- Jornal do Comércio (PE)